HomeDiagramsDatabaseMapsForum About
     

Go Back   SkyscraperPage Forum > Regional Sections > América Latina > Brasil > Regiões Metropolitanas Mundiais


Reply

 
Thread Tools Display Modes
     
     
  #5341  
Old Posted Dec 17, 2015, 6:51 PM
Similar Similar is offline
Registered User
 
Join Date: Sep 2011
Posts: 342
Quote:
Originally Posted by Jota View Post
Tai a grande obra deixada pelo Agnelo..... e agora nas mãos de outro pamonha....

Brasília vai passar anos para recuperar suas finanças. Impressionante o que o populismo, falta de critério e desejos eleitorais não fazem no Brasil.

A para piorar ainda entra a ignorância da população que continua achando que o dinheiro publico cai do céu....
É isso aí!
Reply With Quote
     
     
  #5342  
Old Posted Dec 17, 2015, 7:39 PM
pesquisadorbrazil's Avatar
pesquisadorbrazil pesquisadorbrazil is offline
LLAP
 
Join Date: May 2011
Location: Brasília DF
Posts: 25,868
Quote:
Originally Posted by Similar View Post
É isso aí!
Mais em Brasília o dinheiro não caí do céu. Muito pelo contrário, brota da terraCAP.....
Reply With Quote
     
     
  #5343  
Old Posted Dec 18, 2015, 8:01 PM
MAMUTE's Avatar
MAMUTE MAMUTE is offline
...
 
Join Date: Nov 2010
Location: Brasília
Posts: 13,846
Lei do Atestado Médico Digital é regulamentada


Decreto estabelece utilização dos E-atestados em toda a rede de saúde em até 180 dias. GDF e Procon vão fiscalizar. Quem descumprir poderá pagar multa de R$ 5 mil por notificação

O Governo de Brasília publicou no Diário Oficial do Distrito Federal desta terça-feira (15/12) a regulamentação da Lei nº 5.526/2015, que trata da obrigatoriedade da emissão de atestados médicos digitais. “Fico feliz por saber que essa lei vai ajudar muitas pessoas colocando um ponto final nessa indústria de falsificação de atestados. É bom para os comerciantes e também para os trabalhadores que não serão mais questionados sobre a validade do laudo médico”, avalia a autora da proposta, a deputada Sandra Faraj (Solidariedade).

As regras estabelecidas no Decreto nº36.978 deverão ser cumpridas em até 180 dias. Os novos atestados deverão conter dados do paciente (nome, CPF e email); do médico (nome, assinatura eletrônica e registro profissional); e do atendimento médico (local, data, instituição, CID da doença); além da exibição do código de autenticação documental, e período correspondente a indicação de afastamento, se for o caso.

Conforme a regulamentação, a Secretaria de Estado de Saúde vai oferecer o acesso on-line aos E-atestados a todos os interessados, por meio de “protocolo seguro e de alta performance”. O documento estabelece ainda que, nos casos de profissionais liberais e/ou empresas privadas, a fiscalização ao cumprimento das regras será realizada pelo Instituto de Defesa do Consumidor – IDC/PROCON-DF.

O não cumprimento das novas regras podem acarretar em sanções que vão desde advertência por escrito até mesmo aplicação de multa no valor de R$ 5 mil por notificação.










http://www.blogdocallado.com/?p=2877
__________________
Concordou? Comente! Gostou? Comente! Discordou? Comente! Deixe sua Opinião!

Cadastre-se e Comente!
Reply With Quote
     
     
  #5344  
Old Posted Dec 19, 2015, 11:14 AM
MAMUTE's Avatar
MAMUTE MAMUTE is offline
...
 
Join Date: Nov 2010
Location: Brasília
Posts: 13,846
Pressão contra a atuação da Agefis: Os entraves no combate à grilagem


Em clara pressão contra a atuação da Agefis, a maioria dos distritais critica as derrubadas de ocupações ilegais sob o argumento de estarem ao lado do povo. E chega a ameaçar a criação de uma CPI para investigar o órgão

Divulgação

Uma das ações mais polêmicas foi a derrubada em Vicente Pires.


A cidade que prosperou e fez a fortuna de muitos por meio da grilagem de terras públicas assiste, em pleno 2015, a um movimento da maioria dos deputados distritais para alimentar a ilegalidade. Desde que o governo iniciou as desocupações irregulares, parlamentares têm se declarado abertamente contrários às ações desencadeadas pela Agência de Fiscalização (Agefis), a ponto de pedirem “a cabeça” da presidente da agência, Bruna Pinheiro. Ameaçam também a instalação de uma Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI) para investigar o órgão. O Ministério Público do DF e Territórios acompanha de perto os trabalhos do GDF e afirma que “a desocupação de área irregular não é uma opção de governo, é uma obrigação legal”.

Na última sessão do ano, o tema foi tratado freneticamente na Comissão de Constituição e Justiça (CCJ), no qual tramitava o PDL 53/2015, da deputada Liliana Roriz (PRTB) — uma tentativa da parlamentar de interromper as derrubadas por seis meses. A matéria, no entanto, foi barrada na CCJ. Chico Leite (Rede) fez um parecer contrário à proposta e recebeu o apoio de 22 distritais. Segundo ele, foge da competência do Legislativo.

A tentativa de instalar a CPI da Agefis também não vingou. Por volta das 19h, Cristiano Araújo (PTB) garantiu ao Correio que pelo menos 10 parlamentares haviam assinado o documento de apoio à criação da comissão. A proposta, porém, não entrou em pauta porque, segundo a assessoria do deputado Wellington Luiz (PMDB), não houve acordo no colégio de líderes. O deputado Rodrigo Delmasso (PTN) chegou a assinar o requerimento, mas decidiu retirar o nome após saber que o pedido de CPI partia de moradores. Já o petista Ricardo Vale garantiu não ter apoiado a iniciativa em respeito a um suposto acordo feito com o governo de que nenhuma derrubada seria feita até janeiro. A assessoria da Agefis nega tal acordo e cita a retomada das derrubadas na orla do lago na terça-feira, quando os fiscais removeram, em um dos lotes da QL 10 do Lago Sul, 345 metros de cerca-viva e de alambrado e 80 metros de base de alvenaria.

Guerra

Faz pelo menos seis meses que integrantes do Legislativo local têm se dedicado a desqualificar as ações da Agefis. Parte dos parlamentares chegaram a chamar de “fascista” a atuação da agência e criaram uma Frente pela Regularização de Vicente Pires. Tentou-se, inclusive, protocolar um Projeto de Decreto Legislativo (PDL) para impedir as derrubadas na orla do Lago Paranoá, apesar da decisão judicial.

Em audiência pública com moradores de Vicente Pires, distritais ouviram pessoas que tiveram casas derrubadas na Chácara 200 da Rua 8. Sandra Faraj (SD) se declarou do lado dos moradores, negou ter indicado Bruna Pinheiro para o cargo. Sob os gritos de “pede a cabeça dela”, a parlamentar retrucou: “Já pedi”.

Na sessão de terça-feira, o deputado Bispo Renato Andrade (PR) criticou as ações da Agefis e defendeu que a Câmara Legislativa “precisa ser informada do que vai acontecer”. “Sou contra a invasão, contra a grilagem, mas também sou contra a derrubada de casas habitadas” afirma. Telma Rufino (sem partido) também criticou as derrubadas. “Nós, desta Casa, somos contra as ações truculentas da Agefis, mas também somos contra todo e qualquer tipo de grilagem.”

A tentativa de Liliane Roriz (PRTB) de impedir as derrubadas temporariamente foi frustrada pelo parecer do deputado Chico Leite. Pela proposta, seriam beneficiadas as construções consolidadas, “assentamentos informais com características urbanas declarados de interesse social”. Entre os terrenos, está Vicente Pires, local de diversas demolições no atual governo. A proposição também incluía Paranoá, Itapoã, Santa Maria, Fercal, Sobradinho, entre outros lugares. Regimentalmente, a parlamentar tem cinco dias para recorrer. Como os trabalhos foram encerrados ontem, o prazo passa a contar em fevereiro do próximo ano.

Se politicamente o governo é bombardeado pela Câmara Legislativa para postergar as ações de desocupação das áreas ocupadas ilegalmente, de outro é pressionado pelo MPDFT a tomar providências no sentido de coibir as invasões. Somente este ano, há pelo menos quatro procedimentos encaminhados ao GDF cobrando o combate ao parcelamento irregular do solo. Entre os documentos, estão os casos do Setor Habitacional Vicente Pires e de três núcleos rurais de Brazlândia: o Maranatha, Incra 7 e Alexandre Gusmão. Por meio de nota, as promotorias de Justiça e Defesa da Ordem Urbanística e de Defesa do Meio Ambiente afirmaram que acompanham os trabalhos da Agefis. “A desocupação de áreas irregulares não é uma opção de governo, é uma obrigação legal. Cobramos com rigor que isso seja feito, sob pena de responsabilizar o gestor responsável por omissão.”

Sobre as críticas da CLDF, a diretora da Agefis, Bruna Pinheiro, diz considerar legítimos todos os questionamentos da Casa que representa o povo e legisla sobre as questões da cidade. “Como não poderia deixar de ser, a Agefis pauta suas ações na legalidade, baseando-se notadamente nas leis distritais que tratam do assunto. Infelizmente, ainda há perspectiva de novas derrubadas, uma vez que continuam existindo novas grilagens de terra pública”, diz. Segundo Bruna, os critérios continuam os mesmos: prioridade para derrubadas de construções novas, não passíveis de regularização, e construídas a partir de julho de 2014.








http://www.edsonsombra.com.br/post/p...ilagem20151217
__________________
Concordou? Comente! Gostou? Comente! Discordou? Comente! Deixe sua Opinião!

Cadastre-se e Comente!
Reply With Quote
     
     
  #5345  
Old Posted Dec 19, 2015, 11:19 AM
MAMUTE's Avatar
MAMUTE MAMUTE is offline
...
 
Join Date: Nov 2010
Location: Brasília
Posts: 13,846
Iphan multa associação de ultraleves por uso irregular do terreno

A Apub (Associação dos Pilotos de Ultraleve de Brasília) foi multada em mais de R$ 300 mil por ter mantido a pista de pouso de ultraleve construída dentro do Parque Burle Marx

Foto: Sheyla Leal/ObritoNews/Fato Online

A pista de pouso de ultraleve construída dentro do Parque Burle Marx deve ser destruida


O Iphan (Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico) multou a Apub (Associação dos Pilotos de Ultraleve de Brasília) em mais de R$ 300 mil por ter mantido a pista de pouso de ultraleve construída dentro do Parque Burle Marx. No início do ano, o MPDFT (Ministério Público do Distrito federal) já havia recomendado que a Apub desativasse a pista de pouso e desocupasse os hangares ligados a Associação.

No início de 2014, o Iphan havia embargado a obra de construção da pista e dos hangares, pois feriam a proteção patrimonial de uma área tombada em Brasília. Por isso, foi determinada a demolição de toda obra e a reparação do terreno. No dia 30 de novembro a fiscalização compareceu ao local e constatou que a notificação não havia sido atendida.

A Apub já ocupa o local desde 1996 com autorização da Secretaria de Turismo que na época era chefiada por Rodrigo Rollemberg. A autorização valia por 120 meses, este prazo encerrou em 2006, desde então, a ocupação é ilegal.

A Apub afirma que a reparação do terreno que foi imposta, já foi feita. A associação plantou cerca de 6,4 mil mudas de árvore no período de fevereiro a abril deste ano.











http://fatoonline.com.br/conteudo/14...a&p=de&i=3&v=0
__________________
Concordou? Comente! Gostou? Comente! Discordou? Comente! Deixe sua Opinião!

Cadastre-se e Comente!
Reply With Quote
     
     
  #5346  
Old Posted Dec 19, 2015, 5:13 PM
pesquisadorbrazil's Avatar
pesquisadorbrazil pesquisadorbrazil is offline
LLAP
 
Join Date: May 2011
Location: Brasília DF
Posts: 25,868
Nossa demorou, o mesmo o MP, se o direito de posse acabou em 2006, porque o MP não se mexeu, será que o Presidente do Aeroclube também é promotor do MP, legislando em causa própria.
Reply With Quote
     
     
  #5347  
Old Posted Dec 20, 2015, 12:54 AM
MAMUTE's Avatar
MAMUTE MAMUTE is offline
...
 
Join Date: Nov 2010
Location: Brasília
Posts: 13,846
GDF investirá R$ 14 bilhões em PPPs e espera economizar R$ 30 bilhões com concessões

Além do Parque da Cidade Sarah Kubitschek, segundo o governador Rodrigo Rollemberg, o GDF deverá incluir nas concessões o Centro de Convenções Ulysses Guimarães, do Parque de Exposições da Granja do Torto e da Torre de Televisão

Foto: Cadu Gomes/ObritoNews/Fato Online

Rollmeberg reuniu especialistas para definir prioridades nas PPPs e nas concessões públicas


O Conselho Econômico criado pelo governador do Distrito Federal, Rodrigo Rollmberg, definiu, neste sábado (19), que investir na qualidade, montagem de fundos garantidores e na isenção de risco serão prioridades nas PPPs (Parcerias Público-Privadas) e nas concessões de espaços públicos de Brasília. Além do Parque da Cidade Sarah Kubitschek, segundo Rollemberg, o GDF deverá incluir nas concessões o Centro de Convenções Ulysses Guimarães, do Parque de Exposições da Granja do Torto e da Torre de Televisão. O governador também pretende investir R$ 14 bilhões em PPPs na construção da Via Transbrasília, no lugar da antiga Via Interbairros.

A pista ligará Samambaia ao Plano Piloto, por Águas Claras, Guará e Park Way. O modelo prevê a construção de comércios e residências ao longo do trajeto. Rollemberg destacou que o objetivo do conselho é reavaliar as PPPs como a do Centro Administrativo e do CGI (Centro de Gestão Integrado) e iniciar novas concessões, a começar pelas mais simples. As empresas interessadas têm até 9 de janeiro de 2016 para apresentar propostas de administração de equipamentos públicos.

A secretária de Planejamento, Orçamento e Gestão, Leany Lemos afirmou que as concessões podem trazer economia de até R$ 30 bilhões ao governo e ainda melhorar a arrecadação com a exploração econômica por meio do ICMS (Imposto sobre Circulação de Mercadorias e Serviços) e ISS (Imposto Sobre Serviços), já que os empresários terão retorno financeiro com o contrato. Além disso, o usuário terá melhorias nos serviços.

“Como o Estado tem poucos recursos para investimento, a ideia é que o setor privado faça esses investimentos. Em troca o estado não precisa pagar isso depois”, explicou. Segundo Leany, o setor privado investe uma média de R$ 2 a R$ 3 bilhões em uma PPP, dependendo do empreendimento. Dinheiro esse, que o GDF não tem condições de investir.

O governador do Distrito Federal, Rodrigo Rollemberg (PSB) convocou para a reunião na Roac (Residência Oficial de Águas Claras) quatro especialistas, além de Leany e secretário da Casa Civil, Sérgio Sampaio, para ouvir opiniões e formatar um plano que possa trazer resultados tanto para a economia do DF como para a infraestrutura dos espaços públicos de Brasília.

“As parcerias garantem uma redução de despesas, mas o importante é garantir que os espaços possam ser geridos pela iniciativa privada, beneficiando a população”, disse. O governador argumentou que não é viável para o governo continuar mantendo espaços como o Parque da Cidade. “Gastamos R$ 600 mil por mês que vai desde a alimentação dos patos até a conservação de banheiros e arrecadamos, com os comércios instalados no local, R$ 24 mil”, exemplificou.

Raul Velloso, ex-secretário de Assuntos Econômicos do Ministério do Planejamento falou de uma lista de problemas apresentados nas PPPs feitas até agora. “Essa discussão serviu para a gente tomar conhecimento das PPPs existentes e saber das dificuldades enfrentadas e preparar para as futuras. Falamos de várias possibilidades e trouxemos uma discussão mais geral das características de uma PPP que fique em pé, sem problemas”, destacou.

Leany Lemos afirmou que um marco regulatório para normatizar a criação de concessões e de PPPs será elaborado, já que o projeto de lei que tramitava da Câmara Legislativa, para a destinação de terrenos para o fundo garantidor, foi retirado da Casa. Um novo projeto será encaminhado ao legislativo local em fevereiro do ano que vem, segundo a secretária. “Uma parte do fundo será formada por terrenos outras por ações e por recursos do Tesouro do DF”, disse.

Os especialistas Everardo Maciel, Marcos Mendes e Waldery Rodrigues também participaram da reunião com Rollemberg.











http://fatoonline.com.br/conteudo/14...a&p=de&i=1&v=0
__________________
Concordou? Comente! Gostou? Comente! Discordou? Comente! Deixe sua Opinião!

Cadastre-se e Comente!
Reply With Quote
     
     
  #5348  
Old Posted Dec 20, 2015, 1:31 AM
pesquisadorbrazil's Avatar
pesquisadorbrazil pesquisadorbrazil is offline
LLAP
 
Join Date: May 2011
Location: Brasília DF
Posts: 25,868
Aonde está o mané que criticou o projeto do aeroporto quando os governadores de Goiás e Distrito Federal anunciaram o Trem Bala Expresso Pequi que vai enterrar 7 bilhões nesse projeto que vai dizimar o Cerrado Nativo. No trecho mais caro e abandonando de vez o polo JK que ficará as traças depois do lançamento do outro polo industrial.
Reply With Quote
     
     
  #5349  
Old Posted Dec 22, 2015, 9:31 AM
MAMUTE's Avatar
MAMUTE MAMUTE is offline
...
 
Join Date: Nov 2010
Location: Brasília
Posts: 13,846
Centro Administrativo do Distrito Federal se mantém vazio após um ano

Unidade ainda precisa de Habite-se e outras questões

Foto: Elio Rizzo



Depois de quase um ano inaugurado, o Centro Administrativo do Distrito Federal (CADF), localizado entre Taguatinga, Ceilândia e Samambaia, continua sem funcionar. A obra foi entregue em 30 de dezembro de 2014, no último ato público do ex-governador Agnelo Queiroz. A promessa era de que grande parte dos servidores do GDF se mudasse para o local ainda neste ano. Porém, o complexo continua vazio.

A maioria das instalações estruturais do centro já está pronta. Entretanto, itens relevantes como a rede de comunicação, parte da rede elétrica e o posicionamento do sistema de ar-condicionado ainda estão sendo resolvidos. No que se refere ao Habite-se, concedido em dezembro, há um questionamento jurídico ainda não solucionado.

Em nota, o governo ressaltou que a Justiça ainda não julgou a validade do Habite-se, suspenso pelo Tribunal de Justiça do DF (TJDFT) desde janeiro deste ano. Portanto, o GDF está impedido de fazer os pagamentos até a liberação do Habite-se, condição necessária para que a efetiva ocupação aconteça.

Quanto à previsão de ocupação, o governo informou que é preciso considerar as questões que envolvem a mudança de 12 mil pessoas para a nova unidade. “Será necessário entender antes os problemas de impacto no trânsito e em toda a vizinhança próxima. Essas avaliações estão sendo feitas no momento. Ainda não é possível estabelecer uma data para a mudança”.

Sem custos

Até que o complexo seja totalmente ocupado, o Governo de Brasília não terá custos. O contrato determina que os pagamentos terão início apenas após a efetiva possibilidade de usufruto do empreendimento. Portanto, ainda não são realizados pagamentos.

Para diminuir gastos com aluguel, o GDF fez a transferência de algumas secretarias para o Estádio Nacional Mané Garrincha, o que resultou em uma economia de R$ 1,9 milhão por mês. O governo reconhece que o uso da nova área é fundamental para a otimização dos gastos, assim como deverá trazer benefícios econômicos e sociais para a região.

Os moradores do local reclamam sobre a demora na ocupação do CADF. “Não consegui encontrar vantagens na construção dessa obra. Se era para economizar gastos com aluguéis, os servidores já deveriam estar trabalhando aqui”, avaliou o estudante Edvaldo Dias, de 30 anos. Para ele, o funcionamento do complexo contribuiria para o desenvolvimento da região.

Carolina Viana, de 32 anos, monitora, acredita que o funcionamento do local poderá ajudar no aumento da oferta de emprego nas proximidades. “Com tanta gente trabalhando aqui, a tendência é uma expansão no setor de serviços e comércios”, opinou.






http://www.jornaldebrasilia.com.br/n...o-apos-um-ano/
__________________
Concordou? Comente! Gostou? Comente! Discordou? Comente! Deixe sua Opinião!

Cadastre-se e Comente!
Reply With Quote
     
     
  #5350  
Old Posted Dec 22, 2015, 10:49 AM
pesquisadorbrazil's Avatar
pesquisadorbrazil pesquisadorbrazil is offline
LLAP
 
Join Date: May 2011
Location: Brasília DF
Posts: 25,868
Novidade, passaram 1 ano embromando... E vai passar mais outro enrolando o povo.
Reply With Quote
     
     
  #5351  
Old Posted Dec 24, 2015, 10:07 AM
MAMUTE's Avatar
MAMUTE MAMUTE is offline
...
 
Join Date: Nov 2010
Location: Brasília
Posts: 13,846
Contribuinte do DF vai pagar caro. GDF desperdiça dinheiro público no Gama, colocando asfalto novo em cima de pista perfeita




Mais do que um texto, as imagens a seguir —os três vídeos, sendo os dois primeiro desta quarta (23/12/2015) e o outro do dia 3 de novembro, e mais as três fotos abaixo— revelam o descompromisso do governo do Distrito Federal com o zelo com o dinheiro do contribuinte. Vez que o imposto está sendo desperdiçado em "obras" (sem segundo sentido) inúteis, supérfluas, incabíveis, enquanto outras avenidas, como a dos Pioneiros e que separa o Setor Sul do Gama dos setores Leste, Central e Oeste, se encontram em estado deplorável de conservação, cheias de buracos e perigos.

Observe nos dois primeiros vídeos abaixo o bom estado de conservação e de trafegabilidade da faixa ainda não 'coberta' pela 'capinha' de asfalto. Mais para o final do primeiro vídeo, constata-se que também a faixa da direita (a coberta pela 'capinha') está boa. É ou não é desperdício de dinheiro do povo? De energia do governo? A quem interessa esse tipo de ação?

Observe a terceira foto. Está ali a fonte imediata de financiamento dessa descabida e incompreensível ação do governo do Distrito Federal. A placa fica na entrada do Gama para quem acessa a cidade pela pista que passa pela frente da fábrica da Ambev e se dirige no sentido da Igreja de São Sebastião. A grana vem de empréstimo que, por sua vez, força o GDF (os contribuintes, na realidade) além de pagar o dinheiro que tomou, arcar com os juros. Para quê? Para a realização de uma obra desnecessária? E depois do asfalto vem, possivelmente, a troca, também desnecessária dos meios-fios (veja aqui e aqui). Afinal é a roda da fortuna. Para alguns, para alguns.

Vídeo: gamalivre.com.br
Video Link


Vídeo: gamalivre.com.br
Video Link



Você consegue ver na imagem abaixo algum defeito, rachadura, buracos, ou outras avarias na faixa de rolamento? Nem você e nem ninguém vê. Pois não existem.

Olha só a espessura do asfalto DESNECESSÁRIO que está sendo colocado (e NÓS CONTRIBUINTES PAGANDO) nas faixas de rolamento. Dê um clique nas três fotos abaixo, para melhor ver o tamanho da insensatez dos administradores públicos.








Veja a seguir vídeo de mais um desperdício do seu dinheiro, bravo contribuinte do DF. Operação de 'cuspir asfalto' novo sobre asfalto bom. O flagrante é do dia 3 de novembro deste ano, na pista que separa a chamada praça do Sanduba's do prédio do Cine Itapuã, também no Setor Leste do Gama.

Vídeo: gamalivre.com.br
Video Link








http://www.gamalivre.com.br/2015/12/...-caro-gdf.html
__________________
Concordou? Comente! Gostou? Comente! Discordou? Comente! Deixe sua Opinião!

Cadastre-se e Comente!
Reply With Quote
     
     
  #5352  
Old Posted Dec 24, 2015, 1:13 PM
fabiano's Avatar
fabiano fabiano is offline
Registered User
 
Join Date: May 2013
Location: Brasília
Posts: 2,969
Isso que eu tenho reparado, em diversas pistas, o asfalto que era bom, foi trocado por um asfalto fuleiro, o asfalto da Av. Alagados Norte era perfeito e foi trocado por um lixo de asfalto que já está afundando.

Sem contar que as pistas onde a obra era realmente necessária, não foi feita. A Avenida dos Pioneiros no Gama que é uma das piores pistas do DF, até agora nem um kg de asfalto, em frente à Ambev no Gama, que também é um dos piores trechos, até agora nada de reforma.
Reply With Quote
     
     
  #5353  
Old Posted Dec 24, 2015, 1:53 PM
sxsp sxsp is offline
Registered User
 
Join Date: Sep 2014
Posts: 297
Nas entrequadras da Asa Sul e Norte aconteceu isso, muitas o asfalto era bom e não tinha buracos. O pior lugar no Plano Piloto era a W4 Sul e muitos trechos precisaram ser recapeados, é uma pena, logo estará como antes todo remendado. A faixa de rolamento da W3 Sul e Norte para os ônibus está péssima, sem contar que até hoje muitos bueiros estão num nível muito baixo ou destruídos.
Infelizmente muito dinheiro foi pro lixo, deveria ter focado em algo de maior qualidade e nos locais realmente necessários.
Reply With Quote
     
     
  #5354  
Old Posted Dec 24, 2015, 6:00 PM
pesquisadorbrazil's Avatar
pesquisadorbrazil pesquisadorbrazil is offline
LLAP
 
Join Date: May 2011
Location: Brasília DF
Posts: 25,868
Pior do que buracos são os afundamentos no asfalto.
Reply With Quote
     
     
  #5355  
Old Posted Dec 24, 2015, 6:55 PM
MAMUTE's Avatar
MAMUTE MAMUTE is offline
...
 
Join Date: Nov 2010
Location: Brasília
Posts: 13,846
No caso dos afundamentos é pior! As operações tapa buracos tampam só buracos, mas esses afundados nem pensão em tampar, sendo que os afundamentos viram os buracos do futuro.
__________________
Concordou? Comente! Gostou? Comente! Discordou? Comente! Deixe sua Opinião!

Cadastre-se e Comente!
Reply With Quote
     
     
  #5356  
Old Posted Dec 24, 2015, 9:01 PM
pesquisadorbrazil's Avatar
pesquisadorbrazil pesquisadorbrazil is offline
LLAP
 
Join Date: May 2011
Location: Brasília DF
Posts: 25,868
Pior vir com papo que é a mesma empreiteira do governo anterior. Agora passou o ano, virou a página, e agora vir com papo que não tem dinheiro, culpar o governo anterior não cola mais.
Reply With Quote
     
     
  #5357  
Old Posted Dec 26, 2015, 10:39 AM
MAMUTE's Avatar
MAMUTE MAMUTE is offline
...
 
Join Date: Nov 2010
Location: Brasília
Posts: 13,846
Mesmo sem dinheiro, Saúde do DF terá de devolver R$ 13 milhões ao governo federal

Dinheiro foi repassado na gestão de Agnelo Queiroz para a construção de UPAs, mas acabou não sendo utilizado e, por isso, o GDF vai ter de devolver a quantia para os cofres da União

Foto: Sheyla Leal/ObritoNews/Fato Online

GDF vai devolver para a União recursos não utilizados em UPAs


A Secretaria de Saúde do Distrito Federal começará 2016 tendo de devolver aos cofres do governo federal cerca de R$ 13 milhões repassados ao Executivo local na gestão de Agnelo Queiroz (PT) para a construção das UPAs (Unidades de Pronto Atendimento).

Em meio à crise financeira da saúde no DF, a informação foi confirmada ao Fato Online pelo secretário Fábio Gondim.

Segundo ele, o governo anterior recebeu verbas federais destinadas exclusivamente para as UPAs, mas não os utilizou. Para tirar os projetos do papel, Agnelo acabou valendo-se de fontes próprias de recursos, acrescentou Gondim.

“Enquanto o Fundo Constitucional foi suficiente, a farra foi grande”, disparou o secretário.

Agnelo Queiroz tentou transformar as UPAs na grande marca de seu governo. Prometeu entregar 10 unidades, mas concluiu apenas seis. O petista tentou a reeleição em 2014, porém não conseguiu chegar nem ao segundo turno.

Investigação

Diante de diversas denúncias de irregularidades, o ex-secretário de Saúde Rafael Barbosa, correligionário de Agnelo, está sendo investigado por suposta prática de improbidade administrativa e de lesão ao patrimônio público.

“Encaro essas investigações do governo passado com muita cautela”, disse Gondim. De acordo com ele, “o Ministério Público também não ajuda”. “Temo que, em algum momento, eu também seja processado. Por que não investigam as empresas que estão há anos prestando serviço ao GDF?”, provocou o atual secretário.

No entender de Gondim, levará um tempo para ajustar o funcionamento das UPAs, uma vez que, entre outros entraves, os funcionários das unidades trabalhavam em regime de contratos temporários, cuja validade chegou ao fim.











http://fatoonline.com.br/conteudo/14...a&p=de&i=2&v=0
__________________
Concordou? Comente! Gostou? Comente! Discordou? Comente! Deixe sua Opinião!

Cadastre-se e Comente!
Reply With Quote
     
     
  #5358  
Old Posted Dec 26, 2015, 10:42 AM
MAMUTE's Avatar
MAMUTE MAMUTE is offline
...
 
Join Date: Nov 2010
Location: Brasília
Posts: 13,846
Após o Natal, população que foi às ruas em busca de doações começa a voltar para casa



Época marca ações solidárias em diversos locais do DF. Na Rodoviária do Plano Piloto, fluxo de pessoas em situação de rua começa a diminuir nesta sexta-feira (25/12)

Foto: LEONARDO ARRUDA/ESPECIAL METRÓPOLES



Chega o período de Natal e não é raro ver diversas famílias ocupando a beira das ruas do Distrito Federal. A época, marcada por ações solidárias, incentiva as pessoas a buscarem doações. Com o fim da data comemorativa, muitos dos que foram para as ruas atrás de roupas e alimentos já começam a voltar para casa, nesta sexta-feira (25/12).

Maria Eduarda Silva, de 40 anos, veio da Bahia e mora na capital há 20 anos. Ela conta que sempre deixa a sua casa, em Sobradinho, e vai para a Rodoviária do Plano Piloto no período do Natal, com os oito filhos e o neto, em busca de doações variadas.

Passei aqui a noite de ontem (24) para hoje (25), mas este ano foi fraco. Só ganhamos uma ceia, mas não teve cesta básica e nem doações de roupas e brinquedos. Ano passado ganhamos de tudo. Ano que vem eu volto para tentar de novo. As pessoas ficam mais solidárias nessa época"
Maria Eduarda Silva


Enquanto conversava com o Metrópoles, Maria Eduarda almoçava ao lado do Teatro Nacional – comida que recebeu de um grupo que realiza ações natalinas na região, desde 1982. “Terminando aqui, já pego minhas coisas e volto para casa”, afirma. “O governo é muito duro com quem mora por aqui, com quem passa a noite aqui. Eles acham que somos todos bandidos, mas só estamos em busca do nosso sustento”.

Moradora do Recanto das Emas, Íris de Andrade, de 30 anos, também vai para a região central de Brasília envolvida pelo espírito natalino e a esperança de receber itens que auxiliem a família. Ela, que tem quatro filhos, conta que também participou do Natal na Rodoviária, na noite desta quinta (24). “A ceia foi excelente, mas hoje já volto para a minha casa”, afirma.

E há também aqueles que não têm para onde voltar. “Moro na rua, sou andarilho”, define-se João Mesquita Moura, de 56 anos. Ele, que já serviu no Exército Brasileiro, afirma que está nas ruas de Brasília enquanto aguarda a aposentadoria sair. Mas a espera já dura sete anos. Nesse tempo, conta com a solidariedade dos brasilienses no período de Natal. “Ontem (24) recebi roupas, comida… Foi bom demais”.

Falta assistência

Segundo o professor emérito do Departamento de Geografia da Universidade de Brasília (UnB) e diretor de Estudos Urbanos e Ambientais da Companhia de Planejamento do DF (Codeplan), Aldo Paviani, a falta de programas de moradia e assistência para essas pessoas é a grande influenciadora da situação que se vê hoje nas ruas da capital.

E o primeiro passo para a solução seria traçar o perfil dessa população. “Falta emprego? Falta moradia? Se estão debaixo da ponte ou em uma barraca de lona, é porque há um problema”, analisa Paviani. “Em parte, vemos pessoas morando na rua porque hoje são 231 mil desempregados no DF. Muitos foram demitidos ou não têm qualificações, o que acaba gerando desilusão e eles acabam indo morar na rua”.

Para o especialista, a questão de moradia é um antigo problema que ainda precisa de programas específicos. “O Minha Casa Minha Vida, por exemplo, é muito tímido face à quantidade de pessoas que estão na rua. Muitos deles trabalham e não têm o mínimo de renda para serem contemplados”, avalia.








http://www.metropoles.com/distrito-f...ltar-para-casa
__________________
Concordou? Comente! Gostou? Comente! Discordou? Comente! Deixe sua Opinião!

Cadastre-se e Comente!
Reply With Quote
     
     
  #5359  
Old Posted Dec 26, 2015, 1:24 PM
DavidRPM's Avatar
DavidRPM DavidRPM is offline
Registered User
 
Join Date: Dec 2011
Posts: 180
Quote:
Originally Posted by fabiano View Post
Isso que eu tenho reparado, em diversas pistas, o asfalto que era bom, foi trocado por um asfalto fuleiro, o asfalto da Av. Alagados Norte era perfeito e foi trocado por um lixo de asfalto que já está afundando.

Sem contar que as pistas onde a obra era realmente necessária, não foi feita. A Avenida dos Pioneiros no Gama que é uma das piores pistas do DF, até agora nem um kg de asfalto, em frente à Ambev no Gama, que também é um dos piores trechos, até agora nada de reforma.
No Recanto também estão trocando o asfalto da avenida principal toda, mas o asfalto já é ótimo. Não entendi a necessidade. Enquanto o asfalto da DF001 entre Recanto das Emas e Riacho Fundo II está em péssimas condições.
Reply With Quote
     
     
  #5360  
Old Posted Dec 26, 2015, 4:01 PM
pesquisadorbrazil's Avatar
pesquisadorbrazil pesquisadorbrazil is offline
LLAP
 
Join Date: May 2011
Location: Brasília DF
Posts: 25,868
Quote:
Originally Posted by MAMUTE View Post
Mesmo sem dinheiro, Saúde do DF terá de devolver R$ 13 milhões ao governo federal

Dinheiro foi repassado na gestão de Agnelo Queiroz para a construção de UPAs, mas acabou não sendo utilizado e, por isso, o GDF vai ter de devolver a quantia para os cofres da União

Foto: Sheyla Leal/ObritoNews/Fato Online

GDF vai devolver para a União recursos não utilizados em UPAs


A Secretaria de Saúde do Distrito Federal começará 2016 tendo de devolver aos cofres do governo federal cerca de R$ 13 milhões repassados ao Executivo local na gestão de Agnelo Queiroz (PT) para a construção das UPAs (Unidades de Pronto Atendimento).

Em meio à crise financeira da saúde no DF, a informação foi confirmada ao Fato Online pelo secretário Fábio Gondim.

Segundo ele, o governo anterior recebeu verbas federais destinadas exclusivamente para as UPAs, mas não os utilizou. Para tirar os projetos do papel, Agnelo acabou valendo-se de fontes próprias de recursos, acrescentou Gondim.

“Enquanto o Fundo Constitucional foi suficiente, a farra foi grande”, disparou o secretário.

Agnelo Queiroz tentou transformar as UPAs na grande marca de seu governo. Prometeu entregar 10 unidades, mas concluiu apenas seis. O petista tentou a reeleição em 2014, porém não conseguiu chegar nem ao segundo turno.

Investigação

Diante de diversas denúncias de irregularidades, o ex-secretário de Saúde Rafael Barbosa, correligionário de Agnelo, está sendo investigado por suposta prática de improbidade administrativa e de lesão ao patrimônio público.

“Encaro essas investigações do governo passado com muita cautela”, disse Gondim. De acordo com ele, “o Ministério Público também não ajuda”. “Temo que, em algum momento, eu também seja processado. Por que não investigam as empresas que estão há anos prestando serviço ao GDF?”, provocou o atual secretário.

No entender de Gondim, levará um tempo para ajustar o funcionamento das UPAs, uma vez que, entre outros entraves, os funcionários das unidades trabalhavam em regime de contratos temporários, cuja validade chegou ao fim.











http://fatoonline.com.br/conteudo/14...a&p=de&i=2&v=0
Preciso comentar a respeito da falta de dinheiro no GDF. Está faltando tanto dinheiro que estão devolvendo...
Reply With Quote
     
     
This discussion thread continues

Use the page links to the lower-right to go to the next page for additional posts
 
 
Reply

Go Back   SkyscraperPage Forum > Regional Sections > América Latina > Brasil > Regiões Metropolitanas Mundiais
Forum Jump


Thread Tools
Display Modes

Forum Jump


All times are GMT. The time now is 4:02 PM.

     

Powered by vBulletin® Version 3.8.7
Copyright ©2000 - 2023, vBulletin Solutions, Inc.