HomeDiagramsDatabaseMapsForum About
     

Go Back   SkyscraperPage Forum > Regional Sections > América Latina > Brasil > Regiões Metropolitanas Mundiais


Reply

 
Thread Tools Display Modes
     
     
  #201  
Old Posted Oct 13, 2011, 2:31 PM
pesquisadorbrazil's Avatar
pesquisadorbrazil pesquisadorbrazil is offline
LLAP
 
Join Date: May 2011
Location: Brasília DF
Posts: 25,868
Quote:
Originally Posted by Jota Ferro View Post
Isso é ridículo! Essa exigência teria que ter sido feita quando o projeto foi apresentado para aprovação na administração e não depois do prédio construído. Mais uma vez o governo faz a cagada e joga para os outros resolver.

Se o prédio foi construído conforme projeto aprovado pelo governo, não cabe a este fazer novas exigências. Deveria ter pensado nisso antes. E agora como faz? Vão ficar os esqueletos? Ou o GDF vai criar um habite-se "provisório" como vem fazendo com os alvarás???
Eu discordo, primeiro de tudo, estudo de impacto de vizinhança, apenas fala o impacto do empreendimento. Agora o RIT é aquela velha história do outro forum, que eu afirmei que o DETRAN tinha ganhado poderes para legislar em assuntos imobiliários.

Então, se um tal empreendimento tiver 1.000 apartamentos, se for residencial vai ter que colocar 1.000 vagas de carro. Isso é claro, se forem apartamentos de 1 quarto. Se forem 2 quartos, o número sobe para 2.000.

Agora se o empreendimento for comercial o hoteleiro, o bicho pega, pois se forem os 1.000 apartamentos, o empreendimento terá de ter 1.000 vagas de estacionamento fora 50% rotativas. então deverá ter no total 1.500 vagas.

E aí o bicho está pegando, eu fiquei sabendo que o projetos dos futuros residenciais com serviços que a JC Gontijo vai construir no Setor Hoteleiro Sul, teve aprovação via propina na administração de Brasília, mas quando foram aprovar no DETRAN, os mesmos foram vetados. E a novela vai ter outros capitulos.
Reply With Quote
     
     
  #202  
Old Posted Oct 13, 2011, 2:37 PM
pesquisadorbrazil's Avatar
pesquisadorbrazil pesquisadorbrazil is offline
LLAP
 
Join Date: May 2011
Location: Brasília DF
Posts: 25,868
Quote:
Originally Posted by HLbsb View Post
Desde quando ATL fica em Nova York
Era um vôo que faria escala em ATL e depois iria para NY. Igual outro vôo que vai começar em dezembro via ATL para Detroit.
Reply With Quote
     
     
  #203  
Old Posted Oct 13, 2011, 2:52 PM
pesquisadorbrazil's Avatar
pesquisadorbrazil pesquisadorbrazil is offline
LLAP
 
Join Date: May 2011
Location: Brasília DF
Posts: 25,868
Quote:
Originally Posted by MAMUTE View Post
STJ cassa liminar que garantia permanência de índios em área nobre do DF



O ministro do Superior Tribunal de Justiça (STJ) Benedito Gonçalves cassou a liminar que garantia a permanência de uma comunidade indígena em uma área nobre de Brasília, onde está sendo um construído um novo bairro residencial de luxo.

As etnias Fulni-o Tapuya, Kariri-Xocó, Korubo, Guajajara, Pankararu e Tuxá alegam que a juíza que decidiu pela saída dos indígenas da área é irmã do procurador-geral do Distrito Federal, o que coloca em suspeição a atuação da magistrada no caso, uma vez que o governo do Distrito Federal quer a construção do bairro. O próprio STJ concedeu a liminar com efeito suspensivo da decisão da juíza, mas o ministro relator do caso decidiu pela cassação da medida cautelar.

O pedido de reconsideração foi feito ao STJ pelo governo do Distrito Federal e pela Companhia Imobiliária de Brasília – Terracap. O ministro Benedito Gonçalves acolheu os argumentos de não há necessidade de liminar no caso, que pode aguardar o julgamento do mérito, ainda sem data prevista.

Os indígenas já estavam na área quando o bairro começou a ser planejado e argumentam que a região é considerada um “santuário de pajés”. A Fundação Nacional do Índio (Funai) não reconhece a área como território indígena.














http://www.correiobraziliense.com.br...re-do-df.shtml
Eu li no blog do Chico Sant'Anna que eles tiveram acesso a um documento da FUNAI que atestam que a área é uma reserva indigena. Pudera né, como uma tribo INDIGENA de uma etnia não residente no PLANALTO CENTRAL, pode ter essa reserva lá se sequer são da etnia local?
Reply With Quote
     
     
  #204  
Old Posted Oct 13, 2011, 3:57 PM
Jota's Avatar
Jota Jota is offline
Registered User
 
Join Date: Sep 2011
Posts: 3,488
Quote:
Originally Posted by pesquisadorbrazil View Post
Eu discordo, primeiro de tudo, estudo de impacto de vizinhança, apenas fala o impacto do empreendimento. Agora o RIT é aquela velha história do outro forum, que eu afirmei que o DETRAN tinha ganhado poderes para legislar em assuntos imobiliários.

Então, se um tal empreendimento tiver 1.000 apartamentos, se for residencial vai ter que colocar 1.000 vagas de carro. Isso é claro, se forem apartamentos de 1 quarto. Se forem 2 quartos, o número sobe para 2.000.

Agora se o empreendimento for comercial o hoteleiro, o bicho pega, pois se forem os 1.000 apartamentos, o empreendimento terá de ter 1.000 vagas de estacionamento fora 50% rotativas. então deverá ter no total 1.500 vagas.

E aí o bicho está pegando, eu fiquei sabendo que o projetos dos futuros residenciais com serviços que a JC Gontijo vai construir no Setor Hoteleiro Sul, teve aprovação via propina na administração de Brasília, mas quando foram aprovar no DETRAN, os mesmos foram vetados. E a novela vai ter outros capitulos.
Mais ai é outra coisa Pesquisador, é justamente o caso de distorção do uso do imóvel, e isso não vai aparecer nem mesmo no RIT, só depois do imóvel pronto é que se verifica que o imóvel esta tendo um uso diferente daquele previsto. Ai cabe o suspenção do alvará de funcionamento. O RIT deveria ter sido feito no hora que o projeto foi entregue e para o uso especificado para a área. Se o imóvel não esta tendo a função especificada, todo o projeto já era, inclusive o RIT e demais estudos de impacto, nada tem validade e o imóvel deve ter seu alvará cassado ate a correção do problema.

O que não pode é o cara dar entrada no projeto de um imóvel residencial, ter o projeto aprovado, a permissão para construir, faze-lo conforme o projeto e depois de pronto o GDF exigir RIT, ai não tem como. E se o RIT não for aprovado demole tudo? Isso vai só gerar um monte de obras paradas. É o que esta acontecendo aqui em Águas Claras, tem um conjunto residencial enorme pronto, que foi contruido dentro do projeto apresentado e agora não pode ser entregue aos clientes por que não RIT, que não foi exigido pelo GDF na hora de aprovar o projeto.
Reply With Quote
     
     
  #205  
Old Posted Oct 13, 2011, 4:15 PM
MAMUTE's Avatar
MAMUTE MAMUTE is offline
...
 
Join Date: Nov 2010
Location: Brasília
Posts: 13,846
Churrasquinho pode ter intoxicado 30 pessoas no Gama


Uma intoxicação alimentar levou 30 pessoas ao Hospital do Gama no feriado desta quarta-feira (12). A ingestão de churrasquinhos de carne, comprados no Setor Leste da cidade, pode ter causado o problema.


Os pacientes, diagnosticados com infecção intestinal, chegaram no local com febre, dor de cabeça e diarréia. Eles estão internados para serem hidratados, mas não correm risco de morte.

Os donos do estabelecimento onde os churrasquinhos foram vendidos não quiseram falar sobre o caso intoxicação.











http://www.jornaldebrasilia.com.br/s...369415&secao=N
Reply With Quote
     
     
  #206  
Old Posted Oct 13, 2011, 4:17 PM
MAMUTE's Avatar
MAMUTE MAMUTE is offline
...
 
Join Date: Nov 2010
Location: Brasília
Posts: 13,846
Churasquinho de gato dá nisso
Reply With Quote
     
     
  #207  
Old Posted Oct 13, 2011, 4:41 PM
HLbsb's Avatar
HLbsb HLbsb is offline
Registered User
 
Join Date: Sep 2011
Posts: 402
Quote:
Originally Posted by pesquisadorbrazil View Post
Era um vôo que faria escala em ATL e depois iria para NY. Igual outro vôo que vai começar em dezembro via ATL para Detroit.
Está tendo voo com escala voa ATL? Achei que fossem sempre conexões!
Reply With Quote
     
     
  #208  
Old Posted Oct 13, 2011, 4:54 PM
MAMUTE's Avatar
MAMUTE MAMUTE is offline
...
 
Join Date: Nov 2010
Location: Brasília
Posts: 13,846
Conflito por área nobre em Brasília deixa uma pessoa ferida


Empresa pretende construir 84 apartamentos na área reivindicada por índios.
Comunidade indígena reivindica área de 50 hectares no Noroeste.



Um conflito entre índios, estudantes e seguranças de uma construtora pela posse de uma área em Brasília deixou ao menos uma pessoa ferida na manhã desta quinta-feira (13). Os índios e a construtora disputam a posse da área, uma das mais valorizadas do Distrito Federal, onde o metro quadrado construído, vendido na planta, supera R$ 10 mil. A ação foi acompanhada pela Polícia Militar. O ferido foi levado para o Hospital Regional da Asa Norte (Hran), segundo os Bombeiros, mas não havia informação sobre o estado de saúde dele.



Policiais e seguranças na manhã desta quinta-feira (12) em área disputada entre construtora e índios no Noroeste, em Brasília




O confronto teve início após funcionários da construtora Brasal chegarem para fazer a limpeza do terreno, onde a empresa pretende construir um edifício com 72 apartamentos de três e quatro quartos e 12 duplex com cobertura privativa, cujas áreas vão de 126 m² a 325 m².

Índios, estudantes da Universidade de Brasília (UnB) e ambientalistas contrários à obra reagiram à ocupação do terreno, dando início ao conflito.

“Querem transformar o santuário [dos índios] em pracinha e em zoológico. Isso é absurdo. Essa obra está a menos de 60 metros do santuário”, disse o estudante de Letras da UnB Diogo Ramalho, que está no local desde a chegada dos funcionários da construtora.

Ele afirma ter visto dois índios serem espancados e algemados após reagirem à ocupação e que duas mulheres que participavam do protesto foram chutadas no chão por seguranças da construtora. A Brasal informou desconhecer as supostas agressões praticadas por seguranças. De acordo com nota divulgada pela empresa, os índios não têm direito à área pleiteada.

“A comunidade indígena vizinha ao bairro tentou recorrer à Justiça para pleitear ampliação da área destinada a esta comunidade de 4,18 ha, para 50,00 ha. Porém, a decisão final da Juíza Federal Clara da Mota Santos, publicada no Diário Oficial no dia 16 de Setembro de 2011 determina que a comunidade deve se restringir à área de 4.1815 ha iniciais, o que exclui a projeção do Reserva Especial da área questionada”, diz trecho da nota.

“Não precisamos de liminar porque a posse sempre foi outorgada. Estamos exercendo o direito de propriedade ao demarcar o lote”, disse a assessora jurídica da Brasal Andréa Moraes Mourão.

O diretor da empresa, Dilton Junqueira, não descartou a possibilidade de novos conflitos. “O poder público tem efetivamente que entrar no caso. Se não entrar, vai ter conflito. Teria que ter gente aqui da Funai [Fundação Nacional do Índio] e da Terracap [que vendeu a área]. Estamos entrando no que é nosso”, afirmou.

Disputa judicial
Os índios reivindicam uma área de 50 hectares no Noroeste e questionaram no Tribunal Regional Federal da 1ª Região a isenção de outra juíza, Candice Lavocat Galvão Jobim, da 2ª Vara da Seção Judiciária do DF, para julgar uma ação civil pública sobre a posse do terreno.

Candice é irmã de Marcelo Galvão, procurador-geral do DF durante a gestão de José Roberto Arruda (2006-2010). Antes de ocupar o cargo, ele era consultor jurídico do GDF, vinculado ao gabinete do vice-governador e, segundo o processo proposto pelos índios, teria participado de estudos de implantação do Noroeste.

Na última quarta-feira (5), foi cassada a liminar que favorecia a permanência da comunidade indígena Fulni-o Tapuya na área. A decisão foi publicada no Diário Judicial no dia 6 e divulgada nesta terça-feira (11).








http://g1.globo.com/distrito-federal...oa-ferida.html
Reply With Quote
     
     
  #209  
Old Posted Oct 13, 2011, 11:27 PM
MAMUTE's Avatar
MAMUTE MAMUTE is offline
...
 
Join Date: Nov 2010
Location: Brasília
Posts: 13,846
Alguem sabe o que está sendo construido no setor de clubes sul, nesse local.




Last edited by MAMUTE; Oct 13, 2011 at 11:55 PM.
Reply With Quote
     
     
  #210  
Old Posted Oct 14, 2011, 3:05 AM
MAMUTE's Avatar
MAMUTE MAMUTE is offline
...
 
Join Date: Nov 2010
Location: Brasília
Posts: 13,846
GDF vai repassar obras de Ceilândia para UnB até a próxima semana



Universidade diz que pretende entregar a construção até próximo semestre.
Contrato com empresa responsável foi rescindido após sucessivos atrasos.


O governo do Distrito Federal deve repassar para a Universidade de Brasília a obra do prédio de laboratórios do Campus Ceilândia até o início da próxima semana. A decisão foi tomada durante encontro entre o reitor José Geraldo de Sousa Júnior e o governador Agnelo Queiroz.

De acordo com a UnB, a intenção é entregar a construção até o início do próximo semestre. Para isso, o governador teria garantido que aceleraria as obras. O G1 procurou o GDF e aguarda resposta.



Governador Agnelo Queiroz e reitor José Geraldo de
Sousa Júnior se reuniram para discutir fim das obras
do Campus Ceilândia (Foto: UnB Agência/Divulgação)



Assim que o repasse for formalizado, a instituição vai fazer um contrato emergencial para encerrar os 15% restantes do prédio. A obra foi interrompida em 26 de setembro, depois que o governo rescindiu o contrato com a empresa responsável por sucessivos atrasos no cronograma de inauguração.

De acordo com o secretário de Obras, Oto Guimarães, o encerramento do contrato se baseou em três dispositivos da Lei de Licitações. Eles tratam do não cumprimento e cumprimento irregular de especificações, projetos e prazos e lentidão na conclusão da obra.

O contrato para a construção dos dois prédios do campus da UnB em Ceilândia foi assinado em 10 de setembro de 2008, e a entrega estava prevista para outubro de 2009. A construtora adiou a entrega dez vezes. No início de setembro, estudantes ocuparam a reitoria por 11 dias em protesto contra o atraso na entrega do campus.

Prédios incompletos
Um relatório feito pela Novacap indicou que em um dos prédios não foram instalados, por exemplo, sistema de para-raio na cobertura, barras de inox nos banheiros de deficientes, chuveiros elétricos e esquadrias de vidro temperado. O documento lista 44 itens com necessidade de reparo ou que não foram concluídos.

Na Unidade Acadêmia (UAC), a Novacap verificou que 31 serviços não iniciados, entre eles a instalação da caixa de esgoto e águas pluviais, plantio de grama, instalação de bancadas em granito, piso do auditório e limpeza geral da obra.

A lista de etapas não concluídas ou que necessitam de reparos na UAC contém dez itens, entre eles a pintura de paredes e a instalação das redes de água fria, esgoto e águas pluviais.












http://g1.globo.com/distrito-federal...ma-semana.html
Reply With Quote
     
     
  #211  
Old Posted Oct 14, 2011, 12:01 PM
MAMUTE's Avatar
MAMUTE MAMUTE is offline
...
 
Join Date: Nov 2010
Location: Brasília
Posts: 13,846
Inadimplência dos consumidoresdo DF teve quedas nos últimos três meses



Os consumidores do Distrito Federal estão com pressa para retirar o nome do cadastro de inadimplentes, já de olho nas compras de Natal. A inadimplência dos consumidores medida pela Câmara de Dirigentes Lojistas do DF (CDL-DF), responsável por administrar o Serviço de Proteção ao Crédito (SPC) local, teve quedas consecutivas nos últimos três meses. Passou de 5,1% para 4,9% entre julho e agosto, atingindo, finalmente, 4,7% em setembro. De acordo com a CDL, o movimento é sazonal e comum nesta época do ano. Espera-se que o indicador permaneça em baixa até meados de março de 2012.

Em setembro, 142.721 moradores do DF tiveram o nome inscrito no SPC e 136.315 deixaram a lista. O presidente da CDL, Geraldo Araújo, considera os números positivos. “O índice de inadimplência do Distrito Federal fica em um patamar muito bom, estável. São sempre de 140 mil a 150 mil habitantes em uma população de mais de 3 milhões de pessoas, já que também é levado em conta o Entorno”, diz, referindo-se aos habitantes das cidades de outras unidades da Federação vizinhas de Brasília.

Araújo afirma que o comércio está esperando um entusiasmo moderado por parte dos consumidores no período das festas de fim de ano. “Será um Natal mais racional, por causa da crise na economia e da alta do dólar. Vai-se comprar menos. Estamos prevendo parcelamentos menores e débitos pequenos”, prevê. O presidente da CDL afirma que os varejistas estão renovando os estoques, principalmente nos segmentos de vestuário, calçados e eletroeletrônicos.

Cuidados
A salgadeira Antônia Maria da Silva, 52 anos, quer comprar um fogão, uma batedeira e um sofá novos em dezembro. Para fazer as aquisições, conta com o crédito. “É o único jeito, já que a gente não tem dinheiro para pagar à vista”, comenta. Para que nada atrapalhe os planos de Natal, Antônia já correu para limpar o nome na praça. Afinal, consumidores com o nome inscrito no SPC não podem comprar a prazo, obter créditos em bancos, nem ser avalistas.

A salgadeira tomou um empréstimo de R$ 180 em uma financeira e atrasou o pagamento das duas últimas prestações, cada uma no valor de R$ 48. Ontem, procurou a empresa credora para ver como o débito poderia ser renegociado. “Espero conseguir dividir, pois não tenho como quitar tudo agora”, comentou.

O especialista em educação financeira Álvaro Modernell, da consultoria Mais Ativos, aconselha cuidado ao assumir compromissos no período de festas. “É muito positivo que o consumidor esteja procurando pagar as dívidas. Mas é negativo fazer isso pensando só no fim de ano. Há que se levar em conta o futuro como um todo, principalmente porque está evidente que a crise na economia não é tão passageira quanto se pensava”, alerta. O especialista orienta que o ideal é comprar à vista. “Mas, se não for possível, deve-se evitar os parcelamentos muito longos, assumindo não mais do que duas ou três prestações”, defende.

Maioria feminina
Em setembro deste ano, a pesquisa sobre sexo e faixa etária dos consumidores no DF apontou que 54,32% dos incluídos no SPC são mulheres e 44,25% são homens. Em relação à faixa etária, o maior número de incluídos tem entre 30 e 39 anos (29,32%), seguidos de 40 e 49 anos (26,78%).











http://www.correiobraziliense.com.br...es-meses.shtml
Reply With Quote
     
     
  #212  
Old Posted Oct 14, 2011, 5:32 PM
MAMUTE's Avatar
MAMUTE MAMUTE is offline
...
 
Join Date: Nov 2010
Location: Brasília
Posts: 13,846
Fiquei sabendo hoje que está sendo construida uma concessionária mitsubishi em taguatinga, ao lado do posto Ale no pistão sul, Também inaugurou um concessionária Citroën no final do pistão sul, em frente a UCB, em breve também será inaugurada a concessionária da Honda do lado da orca, alí tá ficando bom, concorrência nunca é demais...
Reply With Quote
     
     
  #213  
Old Posted Oct 14, 2011, 5:36 PM
luizwagner luizwagner is offline
Registered User
 
Join Date: Sep 2011
Posts: 55
Quote:
Originally Posted by MAMUTE View Post
Fiquei sabendo hoje que está sendo construida uma concessionária mitsubishi em taguatinga, ao lado do posto Ale no pistão sul, Também inaugurou um concessionária Citroën no final do pistão sul, em frente a UCB, em breve também será inaugurada a concessionária da Honda do lado da orca, alí tá ficando bom, concorrência nunca é demais...
Pelo que eu vi nas placas, até achei estranho, mas aquele terreno que era do posto, entre a Orca e o Taguatinga Shopping, esta virando uma ampliação da Orca.. Não sei se estou enganado, mas quem esta fazendo o cercamento e a obra é a Real Engenharia e tem dizeres que a Orca esta trabalhando para ampliar o atendimento, ou algo assim..

Então ali na esquina só se for um prédio da Orca, com algo mais, na parte de trás é que vão sair os outros prédios..

Ao lado da Orca é a Honda msm.. O Pistão Sul ta virando um novo setor de concessionárias.. Além das tradicionais GM, VW, Ford e Fiat, tem Peugeot, Kia, SsangYong, Citröen.. Acho que tem mais, não to lembrando agora..
Reply With Quote
     
     
  #214  
Old Posted Oct 14, 2011, 5:45 PM
GMF GMF is offline
Registered User
 
Join Date: Jun 2011
Posts: 143
Investimentos para o Distrito Federal

Menos de dois dias após assumir o cargo, o novo secretário Cristiano Araújo ( foto ) encontrou um desafio complicado pela frente. Passou a maior parte da tarde de ontem com os chineses da Foxconn, que pretende produzir o iPad no Brasil. O Parque Cidade Digital é um dos endereços possíveis para a empresa. A negociação para isso, porém, é complicada e passa por questões federais. Os chineses falam cada vez menos em investir e cada vez mais em obter financiamentos do BNDES.

TRÊS FÁBRICAS NO BRASIL

Os chineses tiveram agenda cheia. Após visitarem a presidente Dilma Rousseff foram ao Congresso. De lá, seguiram para um almoço na casa do senador brasiliense Gim Argello, que preside o PTB de Cristiano. Foi na casa de Gim que se reuniram com o novo secretário de Ciência e Tecnologia, além de outras autoridades do setor. O time da Foxconn acena com a possibilidade de instalar três fábricas no Brasil. Uma delas iria para a Cidade Digital.

RETROCESSOS

A propósito, o deputado Cristiano Araújo não gostou nada, mas nadinha mesmo, de sua indicação para a Secretaria de Ciência e Tecnologia ter sido chamada de "retrocesso" pelo senador Rodrigo Rollemberg. Afirma que retrocesso, para valer, é um senador eleito pelo Distrito Federal propor o desvio de recursos de Brasília para outra unidade da Federação.

FONTE: http://www.jornaldebrasilia.com.br/e...nal/pdf/21.pdf
Reply With Quote
     
     
  #215  
Old Posted Oct 14, 2011, 5:47 PM
GMF GMF is offline
Registered User
 
Join Date: Jun 2011
Posts: 143
Reply With Quote
     
     
  #216  
Old Posted Oct 14, 2011, 5:48 PM
GMF GMF is offline
Registered User
 
Join Date: Jun 2011
Posts: 143

Gostaria de estar errado, mas duvido que essas PPP´s saiam.
Reply With Quote
     
     
  #217  
Old Posted Oct 14, 2011, 6:11 PM
MAMUTE's Avatar
MAMUTE MAMUTE is offline
...
 
Join Date: Nov 2010
Location: Brasília
Posts: 13,846
Quote:
Originally Posted by luizwagner View Post
Pelo que eu vi nas placas, até achei estranho, mas aquele terreno que era do posto, entre a Orca e o Taguatinga Shopping, esta virando uma ampliação da Orca.. Não sei se estou enganado, mas quem esta fazendo o cercamento e a obra é a Real Engenharia e tem dizeres que a Orca esta trabalhando para ampliar o atendimento, ou algo assim..

Então ali na esquina só se for um prédio da Orca, com algo mais, na parte de trás é que vão sair os outros prédios..

Ao lado da Orca é a Honda msm.. O Pistão Sul ta virando um novo setor de concessionárias.. Além das tradicionais GM, VW, Ford e Fiat, tem Peugeot, Kia, SsangYong, Citröen.. Acho que tem mais, não to lembrando agora..

Tem mais, Hyundai, cherry, está já pronta, falta só inaugurar, também fiquei sabendo de outra consecionária do grupo Smaff em taguatinga, próxima ao shopping do PO na M-norte, só não sei se é de carros novos ou de usados, pois fica num local escondido atrás do bombeiro da ceilândia...já posto a localização...
Reply With Quote
     
     
  #218  
Old Posted Oct 14, 2011, 6:28 PM
MAMUTE's Avatar
MAMUTE MAMUTE is offline
...
 
Join Date: Nov 2010
Location: Brasília
Posts: 13,846
Quote:
Originally Posted by MAMUTE View Post
Tem mais, Hyundai, cherry, está já pronta, falta só inaugurar, também fiquei sabendo de outra consecionária do grupo Smaff em taguatinga, próxima ao shopping do PO na M-norte, só não sei se é de carros novos ou de usados, pois fica num local escondido atrás do bombeiro da ceilândia...já posto a localização...
Aqui a localização, da concesionária Smaff.

Reply With Quote
     
     
  #219  
Old Posted Oct 14, 2011, 7:12 PM
MAMUTE's Avatar
MAMUTE MAMUTE is offline
...
 
Join Date: Nov 2010
Location: Brasília
Posts: 13,846
Quote:
Originally Posted by GMF View Post

Gostaria de estar errado, mas duvido que essas PPP´s saiam.
Pode ter certeza, o que vai aparecer de gente pra questionar essas PPP's, não sei se vai pra frente essa idéia, eu acho bom que se façam PPP's, mais tem que ser bem elaborado os contratos, caso contrário será um prato cheio para os corruptos
Reply With Quote
     
     
  #220  
Old Posted Oct 14, 2011, 9:47 PM
Jota's Avatar
Jota Jota is offline
Registered User
 
Join Date: Sep 2011
Posts: 3,488
Quote:
Originally Posted by MAMUTE View Post
Conflito por área nobre em Brasília deixa uma pessoa ferida
...............
“Querem transformar o santuário [dos índios] em pracinha e em zoológico. Isso é absurdo. Essa obra está a menos de 60 metros do santuário”, disse o estudante de Letras da UnB Diogo Ramalho, que está no local desde a chegada dos funcionários da construtora.
...............
“A comunidade indígena vizinha ao bairro tentou recorrer à Justiça para pleitear ampliação da área destinada a esta comunidade de 4,18 ha, para 50,00 ha. Porém, a decisão final da Juíza Federal Clara da Mota Santos, publicada no Diário Oficial no dia 16 de Setembro de 2011 determina que a comunidade deve se restringir à área de 4.1815 ha iniciais, o que exclui a projeção do Reserva Especial da área questionada”, diz trecho da nota.
...........
O diretor da empresa, Dilton Junqueira, não descartou a possibilidade de novos conflitos. “O poder público tem efetivamente que entrar no caso. Se não entrar, vai ter conflito. Teria que ter gente aqui da Funai [Fundação Nacional do Índio] e da Terracap [que vendeu a área]. Estamos entrando no que é nosso”, afirmou.
Na última quarta-feira (5), foi cassada a liminar que favorecia a permanência da comunidade indígena Fulni-o Tapuya na área. A decisão foi publicada no Diário Judicial no dia 6 e divulgada nesta terça-feira (11).
Ta aqui a resposta da FUNAI:

Para Funai, área ocupada no Noroeste não é terra tradicional indígena
Agência Brasil

Publicação: 14/10/2011 17:54 Atualização:

A área ocupada por indígenas no setor Noroeste, bairro de Brasília que atualmente encontra-se em construção, não é considerada como terra tradicional indígena pela Fundação Nacional do Índio (Funai). Nesta sexta-feira (14/10), dois manifestantes contrários à instalação do novo bairro foram agredidos por seguranças contratados pelas construtoras.

“A Funai não considera a área como terra tradicional indígena. O laudo apresentado pelo antropólogo Jorge Eremites não se sustenta, e a maioria das pessoas que vivem no local, ainda que há muito tempo, sequer são lideranças indígenas”, disse à Agência Brasil o indigenista da Funai Mário Moura.

Segundo Moura, os índios sequer têm direito a usocapião da terra. “Se fosse terra particular, eles teriam direito a usocapião, mas como é terra pública, isso não é aplicável”, disse o técnico da Funai. Ao todo, 27 índios das etnias Fulni-ô, Kariri-Xocó, Tuxá e Tupinambá vivem no local que alegam ser um santuário.

Mais cedo, a ministra do Meio Ambiente, Izabella Teixeira, defendeu a conciliação entre as partes. “Em toda situação de conflito nós temos que usar bom senso e [buscar] alternativas. Nós temos de conciliar [as partes]. As pessoas têm que ter lugar para ficarem adequadas. Eu tenho certeza de que o governo do Distrito Federal saberá agir”, declarou a ministra. “Nós temos instrumentos não só na área ambiental, mas instrumentos de políticas públicas de conciliar e buscar soluções que sejam inclusivas”, completou.

http://www.correiobraziliense.com.br...indigena.shtml


Esses ditos indios já perderam todas as causas ate agora, a FUNAI já declarou que eles não tem direito a ficar ali e ficam esses pregos enchendo o saco.
Reply With Quote
     
     
This discussion thread continues

Use the page links to the lower-right to go to the next page for additional posts
 
 
Reply

Go Back   SkyscraperPage Forum > Regional Sections > América Latina > Brasil > Regiões Metropolitanas Mundiais
Forum Jump


Thread Tools
Display Modes

Forum Jump


All times are GMT. The time now is 5:45 PM.

     

Powered by vBulletin® Version 3.8.7
Copyright ©2000 - 2023, vBulletin Solutions, Inc.