HomeDiagramsDatabaseMapsForum About
     

Go Back   SkyscraperPage Forum > Regional Sections > América Latina > Brasil > Regiões Metropolitanas Mundiais


Reply

 
Thread Tools Display Modes
     
     
     
     
  #1  
Old Posted Aug 20, 2012, 3:33 PM
MAMUTE's Avatar
MAMUTE MAMUTE is offline
...
 
Join Date: Nov 2010
Location: Brasília
Posts: 13,799
Notícias Políticas-DF

Thread criado para postagens de notícias referentes a política local e RM
__________________
Concordou? Comente! Gostou? Comente! Discordou? Comente! Deixe sua Opinião!

Cadastre-se e Comente!
Reply With Quote
     
     
  #2  
Old Posted Aug 20, 2012, 3:34 PM
MAMUTE's Avatar
MAMUTE MAMUTE is offline
...
 
Join Date: Nov 2010
Location: Brasília
Posts: 13,799
TRF condena ex-governador do DF por violação do painel eletrônico do Senado



Arruda terá que pagar uma multa de cem vezes o salário dele em 2000


O Tribunal Regional Federal da 1ª Região condenou o ex-senador José Roberto Arruda, atualmente sem partido, a pagar uma multa de cem vezes o salário dele como então senador em 2000, por suposta violação do painel eletrônico do Senado Federal, na votação secreta que cassou o mandato político de Luiz Estevão naquela época. A determinação foi publicada no Diário Oficial da última quinta-feira (16)



A decisão considerou que Arruda praticou improbidade administrativa ao ordenar a quebra do sigilo da votação.

Além da multa, o também ex-governador do DF fica com os direitos políticos suspensos nos próximos cinco anos e proibido de contratar ou receber benefícios fiscais do poder público. Outras três pessoas foram condenadas pelo mesmo crime. Os bens de todos eles ficam indisponíveis até o pagamento das multas.











http://www.alo.com.br/noticias/ultim...Noticia=176736
__________________
Concordou? Comente! Gostou? Comente! Discordou? Comente! Deixe sua Opinião!

Cadastre-se e Comente!
Reply With Quote
     
     
  #3  
Old Posted Aug 22, 2012, 1:35 AM
MAMUTE's Avatar
MAMUTE MAMUTE is offline
...
 
Join Date: Nov 2010
Location: Brasília
Posts: 13,799
STJ abre inquérito para apurar ligação entre governador do DF e Cachoeira


Porta-voz de Agnelo diz que inquérito vai provar que acusações são falsas Em CPI, Agnelo disse que quadrilha planejou a derrubada dele do governo.

Atendendo pedido do Ministério Público Federal, o ministro Francisco Falcão, do Superior Tribunal de Justiça, determinou nesta terça-feira (21) abertura de inquérito sobre o suposto envolvimento do governador do Distrito Federal, Agnelo Queiroz (PT) com o grupo do contraventor Carlos Augusto da Silva Ramos, o Carlinhos Cachoeira.

O porta-voz do governo do Distrito Federal, Ugo Braga, disse para a reportagem do JN que o inquérito vai comprovar que as acusações contra Agnelo são falsas.

O STJ já havia determinado abertura de inquérito contra o governador de Goiás, Marconi Perillo (PSDB), também sobre um suposto envolvimento com a quadrilha de Cachoeira. Perillo nega ter relação com o bicheiro.

Em depoimento à CPI do Cachoeira, Agnelo disse que o suposto esquema criminoso comandado por Cachoeira tramou a derrubada dele do governo. Acompanhado do advogado Luis Claudio Alcoforado, Agnelo Queiroz afirmou que o governo do Distrito Federal "vem sendo perseguido" pelo crime organizado e que a presença dele na CPI é resultado da "luta política". Do lado de fora da sala da CPI se concentraram grupos pró e contra o governador.

"A organização aqui investigada tramou a minha derrubada. E não agiu sozinha. Valeu-se das falsas acusações plantadas no noticiário", declarou Agnelo, ao fazer a leitura de um texto durante o depoimento.

O governador criticou o que chamou de "notícias infundadas" e afirmou que nunca nomeou para cargo no governo nenhum indicado por Carlinhos Cachoeira, preso em fevereiro durante a Operação Monte Carlo, da Polícia Federal, apontado como chefe de uma quadrilha que explorava o jogo ilegal em Goiás e que também teria interesses em licitações no governo do Distrito Federal.

Em maio deste ano,o diretor administrativo-financeiro do Transporte Urbano do Distrito Federal (DFTrans), Milton Martins de Lima, foi afastado do cargo após ser citado em conversas telefônicas do contraventor Carlos Cachoeira, gravadas pela PF.

Em gravação da Polícia Federal sobre negociação para que a construtora Delta assumisse o sistema de bilhetagem eletrônica do DFTrans, Cachoeira cita um servidor do órgão de nome Milton. Segundo a PF, o servidor é Milton Lima Júnior. Lima Júnior nega qualquer relação com integrantes do grupo do bicheiro.

No telefonema, que tem duração de sete minutos e ocorreu em 14 de junho do ano passado, Cachoeira pergunta sobre a bilhetagem eletrônica a um de seus assessores, Gleyb Ferreira da Cruz.

O assessor diz que “Milton aceita” e pergunta se a porcentagem de 50% para cada um no negócio está mantida. Cachoeira pergunta quem é Milton. Gleyb diz que ele é do DFTrans.

O bicheiro sugere a preparação do edital para o sistema de bilhetagem. Gleyb diz que o GDF está precisando do edital com urgência. O bicheiro então recomenda que o contrato seja feito sem licitação, em caráter emergencial. Propõe ainda a contratação da empresa Delta e pergunta quanto receberiam pelo negócio. Gleyb diz que a estimativa era de R$ 60 milhões.












http://g1.globo.com/distrito-federal...cachoeira.html
__________________
Concordou? Comente! Gostou? Comente! Discordou? Comente! Deixe sua Opinião!

Cadastre-se e Comente!
Reply With Quote
     
     
  #4  
Old Posted Sep 4, 2012, 1:16 AM
MAMUTE's Avatar
MAMUTE MAMUTE is offline
...
 
Join Date: Nov 2010
Location: Brasília
Posts: 13,799
Decretos do governador deverão passar por um série de critérios


A proposição e a tramitação dos decretos do governador do Distrito Federal deverão seguir uma série de diretrizes publicadas na edição desta segunda-feira (3/9) do Diário Oficial do DF. As normas estão estabelecidas no Decreto n.º 33.886/2012. Segundo o secretário-chefe da Casa Civil, Swedenberger Barbosa, a iniciativa partiu da necessidade de se estabelecer critérios e ritos que garantam o mérito, a legalidade e a conveniência de cada decreto. “Não havia nenhuma normatização local nesse sentido. Por isso, pegamos como referência o modelo utilizado na Presidência da República”, afirma o secretário.

O texto estabelece que as proposições de decretos encaminhados ao governador devem passar pelas análises da Casa Civil e da Consultoria Jurídica do DF. De acordo com as normas, os órgãos públicos precisam encaminhar as proposições de decreto com a apresentação das justificativas e dos pareceres sobre a constitucionalidade, a legalidade e a regularidade formal do ato normativo. Esses pareceres devem ser preparados pela assessoria jurídica do órgão proponente e apontar as normas que serão afetadas ou revogadas.

Cabe à Casa Civil analisar o conteúdo, a legalidade, a oportunidade e a conveniência das proposições de decreto do governador, de forma articulada com os órgãos e entidades do GDF, “de modo a coordenar e harmonizar seu conteúdo com o Programa de Governo e as políticas públicas das áreas correlatas”. De acordo com o Decreto 33.886, a Casa Civil também deve propor os ajustes necessários.

Por sua vez, a Consultoria Jurídica do DF deverá elaborar parecer sobre os “fundamentos constitucionais, legais e sobre a técnica legislativa e redacional das minutas de decretos encaminhadas para a deliberação do governador”. Ela também pode sugerir à Casa Civil diligências complementares para a instrução processual. Por fim, a consultoria deverá encaminhar o processo, com os pareceres e ajustes, ao secretário-chefe da Casa Civil para que a matéria seja submetida a apreciação do governador.











http://www.correiobraziliense.com.br...riterios.shtml
__________________
Concordou? Comente! Gostou? Comente! Discordou? Comente! Deixe sua Opinião!

Cadastre-se e Comente!
Reply With Quote
     
     
  #5  
Old Posted Sep 5, 2012, 12:29 AM
MAMUTE's Avatar
MAMUTE MAMUTE is offline
...
 
Join Date: Nov 2010
Location: Brasília
Posts: 13,799
Durval Barbosa afirma que 19 deputados receberam 420 mil para apoiar Pdot


Juiz da 2ª Vara da Fazenda Pública do DF ouviu novas revelações de Durval Barbosa na audiência de Instrução e Julgamento do processo que apura a participação do deputado distrital Aylton Gomes no esquema de pagamento de propina a parlamentares. A audiência aconteceu nesta terça-feira, 4/9, e além do réu Aylton Gomes, que responde à Ação de improbidade, foram ouvidas as testemunhas Durval Rodrigues Barbosa (delator do esquema) e Alexandre Cerqueira Braga, arrolado pelo réu.

O primeiro a depor foi Aylton Gomes que negou todas as acusações e afirmou estar surpreso com as denúncias que o incriminam. O depoente contou que na época de seu primeiro mandato, em 2007, encontrava-se filiado ao PMN e que atualmente está filiado ao PR. Que apoiou a candidatura de Roberto Arruda a governador do DF, em 2006, e que fazia parte da base aliada do Governo, passando depois a exercer o cargo de Administrador de Planaltina/DF.

Segundo ele, no início de 2007, rompeu relações com o governador durante solenidade de posse dos comandantes da Polícia Militar, ocasião em que foi destratado e constrangido por Arruda. A melhora do relacionamento se deu com a intervenção do PMN e, depois da reaproximação, ocorreu o convite para assumir o cargo de Administrador. Afirmou que na época da votação do PDOT tinha voltado a exercer o mandato de deputado por conta de promessas não cumpridas por Arruda em relação a investimentos e preenchimentos de cargos na Região Administrativa de Planaltina.

Inquirido pelo magistrado sobre José Geraldo e Omézio Pontes, Aylton Gomes afirmou que as relações entre eles eram estritamente profissionais e que os encontros mantidos com ambos se limitavam aos eventos relacionados ao GDF. Questionado pelo promotor sobre o método utilizado pelo governador de incremento dos investimentos nas regiões administrativas, o réu explicou que eram cedidas quotas de recursos financeiros e, pelo que se lembra, a quota inicial para Planaltina foi de R$ 50 mil.

O segundo depoimento foi de Durval Barbosa, que voltou a confirmar a existência do mensalão do DEM e a fazer revelações sobre o esquema de propina. Segundo ele, os 19 deputados distritais da base aliada do Governo, entre eles Aylton Gomes, receberam R$ 420 mil cada para votar a favor do Pdot. Apesar de afirmar não conhecer pessoalmente o deputado, disse ter certeza de que ele era também um dos agraciados com os pagamentos mensais, pois seu nome constava da lista encontrada na casa de Geraldo Maciel e também nas gravações feitas pela polícia.

Durval voltou a sustentar que não era o único a fazer o pagamento das propinas e que existiam outros operadores do esquema, entre eles Omézio Pontes e Geraldo Maciel. Revelou ainda que o convite aos deputados para assumirem as administrações regionais fazia parte das vantagens recebidas em troca de apoio político ao governo de Arruda.

O último depoente foi Alexandre Cerqueira que presenciou a briga de Arruda e Aylton Gomes na solenidade da PM. A testemunha confirmou a informação de Durval de que a distribuição dos cargos de administradores a deputados da base aliada fazia parte da estratégia política de Arruda. Citou como outro exemplo desse fato a Administração de Taguatinga, concedida ao deputado Benedito Domingos. Segundo ele, além do cargo, o administrador tinha promessa de investimentos nas respectivas regiões e podia indicar nomes para o preenchimento de outros cargos regionais.

Ao final da audiência, o juiz deferiu por solicitação das partes prazo comum de 30 dias para que sejam indicadas novas diligências que acharem necessárias à elucidação das denúncias constantes da ação.


Fonte: TJDFT









http://www.jornaldebrasilia.com.br/s....php?id=420888
__________________
Concordou? Comente! Gostou? Comente! Discordou? Comente! Deixe sua Opinião!

Cadastre-se e Comente!
Reply With Quote
     
     
  #6  
Old Posted Oct 16, 2012, 12:27 PM
GMF GMF is offline
Registered User
 
Join Date: Jun 2011
Posts: 143
OPINIÃO 2014, uma campanha antecipada

Por Ricardo Callado - A lista dos candidatos que buscam desalojar o governador Agnelo Queiroz (PT) do Palácio do Buriti é grande. Nunca tantos políticos, com tanta antecedência, se mobilizaram para ocupar o GDF. A movimentação nos bastidores é intensa.

Agnelo vai em busca da reeleição. Isso se o PT deixar. Comenta-se no petismo que o efeito João da Costa pode se repetir em Brasília. João é o atual prefeito de Recife (PE). Mesmo mal avaliado, queria mais quatro anos, mas o PT nacional descartou sua candidatura.

O projeto do governador passa pela unidade de seu partido. Muitos petistas acreditam que o deputado federal Geraldo Magela, atual secretário de Desenvolvimento Urbano e Habitação, seria um nome mais competitivo.

Se Agnelo não começar a se mexer e puxar todo mundo para o seu lado, a situação política fica muito difícil. O que se vê hoje é a debandada de aliados, tanto políticos quanto empresariais, insatisfeitos com a condução do governo. Além do não cumprimento de acordos. O reflexo disso na sociedade é evidente. Basta olhar os índices de aprovação.

Esse cenário é propício para o surgimento de candidaturas. Todos querem tirar uma lasquinha e agrupar os insatisfeitos com o atual comando do Buriti. Se continuar o descaso com os aliados, Agnelo tende a ficar isolado. Só restarão os seus sócios políticos: o secretário de Saúde Rafael Barbosa, o secretário extraordinário da Copa de 2014, Cláudio Monteiro, e o advogado Luis Carlos Alcoforado.

O quarto sócio, Paulo Tadeu, deve sair de cena e pensar na sobrevivência de seu grupo político. Ai, soma-se o presidente da Câmara Legislativa, deputado Patrício (PT). Aliás, Patrício é o Agnelo do Legislativo. É outro que põe em risco seu projeto político e joga fora a carreira por tomar decisões erradas. Na política, deve se fazer mais aliados que adversários. Não o contrário.

O resto, para o Palácio do Buriti, é o resto. Dão tapinhas nas costas e vão enrolando. Ou seja, está em curso a prática do suicídio político. E o maior derrotado não será Agnelo, e sim o PT. Depois de perder três campanhas e ficar 12 anos longe do poder, a legenda corre o risco de ficar outro tanto afastado do Buriti. Por pura falta de articulação política e o descaso ao tratar aliados como lixo ou de forma dissimulada. Os adversários agradecem.

Os dois principais candidatos hoje são o senador Rodrigo Rollemberg (PSB), da base do governo, e a deputada distrital Eliana Pedrosa (PSD), da oposição. Ambos estão em campanha. A cada insatisfação provocada pela turma do Buriti, mais gás ganham as candidaturas.

O partido de Eliana ainda tem a deputada distrital Liliane Roriz com pretensões de entrar na briga. A parlamentar tem a força do rorizismo como fator aglutinador e peso eleitoral.

No PDT, o senador Cristóvam Buarque é um bom nome para suceder Agnelo. Tem palavra, sabe respeitar e ser respeitado. O deputado José Antônio Reguffe surge como uma nova liderança na cidade. Tem voto e carisma.

O deputado federal Luiz Pitiman (PMDB) quer ser a novidade política da cidade. Sabe articular. É aliado do vice-governador Tadeu Filippelli (PMDB), mas este não quer confusão com o governo. Está bem atendido. Só na hora certa deve escolher o caminho a seguir.

Na oposição, o deputado federal Izalci Lucas (PSDB) e o ex-deputado federal Alberto Fraga (DEM) são lembrados. Por último, o senador Gim Argello (PTB) aparece como a novidade da campanha. Vem fazendo um bom trabalho junto ao governo federal e possui apoio financeiro para uma campanha ao governo.

Quando se aproximar de 2014, começarão a surgir as primeiras composições. Esses nomes irão se aglutinar em grupos políticos fortes. A disputa vai ser boa. E Agnelo vai ter que se organizar para não ficar de fora.

FONTE: http://blogs.maiscomunidade.com/blogdocallado/
Reply With Quote
     
     
  #7  
Old Posted Oct 16, 2012, 5:15 PM
pesquisadorbrazil's Avatar
pesquisadorbrazil pesquisadorbrazil is offline
LLAP
 
Join Date: May 2011
Location: Brasília DF
Posts: 25,560
Um partido que até poderia ter algo de positivo perdeu sua principal estrela. A Heloísa Helena caiu fora do PSOL, pois afirmou que ela pensou que o PSOL seria uma peça muito importante para renovação política do Brasil bem como de Brasília descobriu que caiu numa cilada, o PSOL é tão sujo que nem os outros partidos. É mole. Então não pense que Marina Silva que também caiu fora do PV e Heloísa Helena que fez o mesmo do PSOL, não vão apoiar ninguem ligado a esses partidos aqui em Brasília.

E com certeza sozinhos, Cristovam e Rollemberg não tem chances de eleição se pensam sair como governador e vice, pois quem iriam apoiá-los? PDT e PSB?
Reply With Quote
     
     
  #8  
Old Posted Oct 16, 2012, 7:36 PM
MAMUTE's Avatar
MAMUTE MAMUTE is offline
...
 
Join Date: Nov 2010
Location: Brasília
Posts: 13,799

O terRORIZmo não ganha nunca mais por causa desa e de outras.

________________________

Durval Barbosa diz em depoimento que pagou R$ 100 mil a Jaqueline Roriz




O delator do esquema do mensalão do DEM, Durval Barbosa, presta depoimento no Tribunal de Justiça do Distrito Federal e Territórios (TJDFT) na tarde desta terça-feira (16/10). Durval era secretário de Relações Institucionais na gestão do ex-governador José Roberto Arruda.



Durval disse que pagava as contas de Arruda, inclusive de viagens internacionais. "Deixava dinheiro escondido, dólares, em um banheiro para ele", afirmou o delator.

O ex-secretário disse que Arruda frequentava a casa dele e que teria inclusive, deixado dinheiro de contratos de informática com a sogra dele.

Durval diz que pagou para que os políticos não falassem mal de Arruda na campanha: "Eu mesmo paguei R$ 200 mil para a Fátima Passos" Fátima era candidata pelo PSDC em 2006.

Mais cedo, a deputada federal Jaqueline Roriz e o marido dela, Manoel Neto, prestarem depoimento.












http://www.correiobraziliense.com.br...ne-roriz.shtml
__________________
Concordou? Comente! Gostou? Comente! Discordou? Comente! Deixe sua Opinião!

Cadastre-se e Comente!
Reply With Quote
     
     
  #9  
Old Posted Nov 21, 2012, 12:43 PM
MAMUTE's Avatar
MAMUTE MAMUTE is offline
...
 
Join Date: Nov 2010
Location: Brasília
Posts: 13,799
Roriz ajuiza ação na Justiça para disputar algum cargo nas eleições de 2014




Temendo os efeitos da Lei da Ficha Limpa, Roriz retirou a candidatura em 2010 e colocou a mulher na disputa


Impedido de se candidatar nas últimas eleições por circunstâncias judiciais, o ex-governador Joaquim Roriz (sem partido) trabalha uma estratégia para assegurar a sua elegibilidade em 2014. Ele tenta demonstrar, numa ação que tramita na 17ª Vara da Justiça Federal do DF, que não está enquadrado nas regras da Lei da Ficha Limpa, motivo que o fez ceder o posto de candidato à mulher, Weslian Roriz (PSC), no último pleito contra o petista Agnelo Queiroz (PT). O ex-governador sustenta que a renúncia ao mandato de senador, em 2007, cessou os efeitos da representação do PSol contra ele e impediu a abertura de processo administrativo disciplinar relacionado às suspeitas levantadas a partir de diálogos interceptados na Operação Aquarela — investigação que tratou de desvios de recursos do Banco de Brasília (BRB). Dessa forma, significaria uma absolvição.

A Lei da Ficha Limpa estabelece que o político que renunciar depois do oferecimento de uma representação protocolada contra ele, capaz de autorizar abertura de processo com potencial de cassação, se torna inelegível pelo período que durar o mandato e mais oito anos após o encerramento deste. Na ação, Roriz pede que a Justiça declare o arquivamento da representação do PSol — partido que pediu a cassação do então senador pelo PMDB. O ex-governador também requer um atestado de que sua renúncia foi aceita e, por isso, a representação perdeu o efeito e o processo ético-disciplinar foi suspenso. Com essa manifestação judicial em mãos, o ex-governador avalia que poderá contestar eventuais impugnações do registro de sua candidatura nas próximas eleições, caso resolva voltar a disputar o GDF ou, mais dificilmente, avaliam aliados, um cargo no Congresso.

















http://www.correiobraziliense.com.br...-de-2014.shtml
__________________
Concordou? Comente! Gostou? Comente! Discordou? Comente! Deixe sua Opinião!

Cadastre-se e Comente!
Reply With Quote
     
     
  #10  
Old Posted Dec 8, 2012, 7:09 PM
MAMUTE's Avatar
MAMUTE MAMUTE is offline
...
 
Join Date: Nov 2010
Location: Brasília
Posts: 13,799
Em plenária, PSB decide deixar o Governo do Distrito Federal


A executiva e os filiados do PSB decidiram deixar o Governo do Distrito Federal. Foram 241 votos a favor da saída, 43 contra e uma abstenção. A decisão do partido foi tomada em plenária realizada neste sábado (8/12) no Parlamundi da Legião da Boa Vontade (LBV), na 916 Sul. O presidente do partido, Marcos Dantas, disse que a saída ocorreu porque o GDF se distanciou dos compromissos de campanha. "O governador se afastou dos copromissos e se aproximou de forças da velha forma de se fazer política", disse.

O partido possui aproximadamente 60 cargos no governo. Na segunda-feira (10), uma nova reunião definirá como será a saída. Na próxima semana, devem deixar o GDF os políticos que ocupam cargos no primeiro escalão. Faltam deixar o governo o secretário do Turismo, Luis Otávio Neves, o administrador do Lago Norte, Jaime Recena, e o presidente da Ceasa, Wilder Santos.

A saída do Secretário de Agricultura, Lúcio Valadão, e do presidente da Empresa de Assitência Técnica e Extensão Rural (Emater), José Guilherme Leal, já foram publicadas no Diário Oficial do DF, a pedido deles. A reunião de hoje foi precedida de outras 16 plenárias regionais que também indicaram a saída do partido do governo.











http://www.correiobraziliense.com.br...-federal.shtml
__________________
Concordou? Comente! Gostou? Comente! Discordou? Comente! Deixe sua Opinião!

Cadastre-se e Comente!
Reply With Quote
     
     
  #11  
Old Posted Dec 8, 2012, 7:25 PM
MAMUTE's Avatar
MAMUTE MAMUTE is offline
...
 
Join Date: Nov 2010
Location: Brasília
Posts: 13,799
2014 é logo ali
__________________
Concordou? Comente! Gostou? Comente! Discordou? Comente! Deixe sua Opinião!

Cadastre-se e Comente!
Reply With Quote
     
     
  #12  
Old Posted Dec 23, 2012, 7:46 PM
pesquisadorbrazil's Avatar
pesquisadorbrazil pesquisadorbrazil is offline
LLAP
 
Join Date: May 2011
Location: Brasília DF
Posts: 25,560
Me desculpe, esse jornal da Comunidade é maria vai com as outras. Eles jamais iriam colocar uma noticia que desagrade o GDF, pois, quem iria bancar o jornal grátis deles, sem verba PÚBLICA.

O mesmo ocorre com a Rede Globo, saiu na imprensa, que a verba pública destinada a Globo é de quase 1 bilhão anuais. Vai que o Governo Federal deixe de fazer propaganda na Globo, como a TV iria sobreviver. De novelas? kkkkk
Reply With Quote
     
     
  #13  
Old Posted Dec 25, 2012, 1:39 PM
MAMUTE's Avatar
MAMUTE MAMUTE is offline
...
 
Join Date: Nov 2010
Location: Brasília
Posts: 13,799
73% das propostas na Câmara do DF são indicações sem efeito prático



Número de projetos de lei não somam nem 10% do total de propostas Presidente da Câmara diz que fato se deve às novas normas da Casa.

O número de projetos de lei em tramitação na Câmara Legislativa do Distrito Federal em 2012 representou menos de 10% do total de propostas feitas pelos deputados ao longo do ano. Dos 7.137 documentos em discussão na Casa, 5.209 (73%) foram indicações feitas pelos deputados.

As indicações são sugestões feitas ao Executivo para que adote providências em relação a alguma matéria ou envio projeto à Câmara sobre assunto de competência exclusiva do governo. Esse tipo de documento não tem efeito prático porque o Executivo não tem obrigação de atender ao pedido.

O presidente da Câmara, deputado Patrício (PT), afirma que é normal o número de indicações maior do que outras propostas. Segundo ele, a mudança nas normas da Casa tornou mais difícil levar projetos de Lei ao Plenário.

“A meta era que a cada mês dois projetos de lei fossem aprovados por parlamentar, mas a partir deste ano um projeto só é levado ao plenário depois de ser analisado por todas as comissões da Casa. Por isso caiu o número de projetos. Mas a medida é importante porque diminui os riscos do projeto ser inconstitucional, por exemplo, o que atrapalha o andamento dos trabalhos na casa”, afirma Patrício.

Dos projetos de lei apresentados, nem todos chegam a ser votados. Em 2012, 17 projetos foram retirados, 3 vetados e 1 arquivado. Dos 404 novos projetos de lei apresentados este ano, 112 foram sancionados.

Cerca de 20% das 755 propostas aprovadas pela Câmara, que incluem indicações, moções e requerimentos, foram de autoria do Poder Executivo. No total, encaminhou 152 documentos à Câmara, dos quais 131 projetos de lei.

Entre os parlamentares, quem mais teve documentos aprovados foi o deputado Wasny de Roure (PT), eleito presidente da Câmara para o biênio 2013-2014. Das 56 propostas de autoria do deputado que foram aprovadas, apenas 4 eram projetos de lei. As demais foram projeto de decreto legislativo (4), requerimentos (16) e moções (32).

O deputado Joe Valle foi o parlamentar com maior número de projetos de lei aprovados. Foram 14 de um total de 26 proposituras.










http://g1.globo.com/distrito-federal...o-pratico.html
__________________
Concordou? Comente! Gostou? Comente! Discordou? Comente! Deixe sua Opinião!

Cadastre-se e Comente!
Reply With Quote
     
     
  #14  
Old Posted Dec 25, 2012, 9:49 PM
pesquisadorbrazil's Avatar
pesquisadorbrazil pesquisadorbrazil is offline
LLAP
 
Join Date: May 2011
Location: Brasília DF
Posts: 25,560
Todos os deputados distritais parecem não ter um analista legislativo com especialização em CONSTITUIÇÃO DISTRITAL E FEDERAL, pois isso, sempre aprovam leis INCONSTITUCIONAIS. Então se gasta um gigantesco tempo e dinheiro público para leis, que no futuro podem ser consideradas inconstitucionais ou sem efeito algum. E pior, parecem sofre de caduquice, pois, a cada eleição, se troca os deputados, mas os velhos e novos deputados distritais, insistem no erro. Agora para aprovar título de cidadão honorário, isso eles fazem com prazer, e claro, puxação de saco com dinheiro público. Será que o lider da banda U2 recebeu o seu título a domicilio?
Reply With Quote
     
     
  #15  
Old Posted Jan 14, 2013, 2:44 PM
MAMUTE's Avatar
MAMUTE MAMUTE is offline
...
 
Join Date: Nov 2010
Location: Brasília
Posts: 13,799
Frequência e gastos dos deputados federais



No Distrito Federal, a campeã de gastos é a deputada Érika Kokay (PT). Quem menos usou o dinheiro público foi Reguffe (PDT)


A Câmara dos Deputados divulgou no seu site oficial os gastos dos deputados com a cota de atividade parlamentar, que é utilizada para pagar desde o telefone do gabinete até possíveis escritórios fora da Câmara. No DF, quem mais gastou na soma dos gastos de 2011 e 2012 foi a deputada Érika Kokay (PT), com R$ 543.855,35; seguido do deputado Izalci (PSDB), com R$ 536.202,78. Os que menos gastaram foram os deputados Policarpo (PT), com R$ 309.262,52; e Reguffe (PDT), com apenas R$ 19.407,46.

Reguffe foi também entre todos os 513 deputados o que menos computou gastos, tanto com a cota de atividade parlamentar como com a verba de gabinete, que é utilizada para o custeio dos assessores. A Câmara divulgou, também, a frequência dos deputados durante os dois primeiros anos da legislatura. Os mais faltosos do DF foram a deputada Jaqueline Roriz (PMN), com 40 faltas; e o deputado Ronaldo Fonseca (PR), com 15 faltas em dias com sessões deliberativas. Quem menos faltou foi o deputado Reguffe, que não teve nenhuma falta em 2011 nem em 2012 nas sessões.





http://comunidade.maiscomunidade.com...EDERAIS.pnhtml
__________________
Concordou? Comente! Gostou? Comente! Discordou? Comente! Deixe sua Opinião!

Cadastre-se e Comente!
Reply With Quote
     
     
  #16  
Old Posted Jan 14, 2013, 7:12 PM
pesquisadorbrazil's Avatar
pesquisadorbrazil pesquisadorbrazil is offline
LLAP
 
Join Date: May 2011
Location: Brasília DF
Posts: 25,560
Sinceramente na futura disputa de 2014, eu acredito na dobradinha PSB e PDT. Agora se eles misturarem com PSOL e PSTU, irão perder muitos eleitores. Sem contar, que tem gente do PSOL querendo lançar governador.

As pessoas esquecem do principal. O que adianta o PSOL eleger um governador sem ter deputados distritais. Vai ser que nem o governo do Cristovam Buarque, que não fez nada por Brasília.

Adianta toinho do psol, se eleito, e querer aprovar leis, e as mesmas forem vetadas pela camara legislativa. Como autoritário, vai querer criar leis por MP. E claro, eles nem estão ligando para os efeitos que Roriz apto na jogada e Marina Silva indicando alguem de sua confiança para governador.

A polarização irá ficar entre Roriz e esse outro canditado, o resto é carta fora do baralho.
Reply With Quote
     
     
  #17  
Old Posted Jan 21, 2013, 3:09 PM
MAMUTE's Avatar
MAMUTE MAMUTE is offline
...
 
Join Date: Nov 2010
Location: Brasília
Posts: 13,799
Articulações no DF ainda em cima do muro



O desembarque do PSD no GDF ainda é incerto. Ao final de 2012, o partido flertava com o Palácio Buriti, mas, segundo o presidente regional da sigla, Rogério Rosso, nada mudou. “Minha boa relação com o governador Agnelo não significa nada. O PSD foi o primeiro partido a adotar a posição de independência no DF e continua assim”, afirmou.

Segundo Rosso, neste ano o partido tomará posições. O presidente nacional Gilberto Kassab começou uma série de reuniões em cada unidade da Federação. No DF, a conversa será em fevereiro.

Para garantir vigor eleitoral em 2014, o partido deve ampliar o quadro de zonais neste ano. Atualmente, a legenda possui zonais em seis regiões administrativas: Plano Piloto, Taguatinga, Ceilândia, Lago Norte, Brazlândia e Samambaia. Até o fim do ano, a meta é ter representações para se aproximar mais da população e filiados em todas as regiões administrativas do DF.

“O PSD foi fundado em 2011. Em 2012, nós estruturamos o partido e centramos esforços nas eleições da Região Metropolitana. Em 2013, nossas preocupações são com a formação do programa partidário e com a filiação de lideranças para termos candidatos nas eleições”, disse.

Pelos bastidores, observa-se que o governo está dividido quanto à adesão do PSD. Comenta-se que parte do governo, incluindo o próprio governador, considera positiva a entrada do partido, que poderia repor as perdas de outros partidos, como PSB e PDT. Especula-se até que o PSD ficaria com a Secretaria do Entorno.

Outras frentes do GDF avaliam que o peso político do PSD não é equivalente ao PDT ou PSB e que o ingresso da sigla poderia inviabilizar o resgate das boas relações com estes partidos.

Ameaça de deixar o partido
A atual composição do PSD local tem estreitos laços com a cúpula nacional. No entanto, outros fatores pesam na adesão. “Eu não tenho dificuldade nenhuma com o Agnelo. Mas é claro que outros participantes do partido têm uma enorme dificuldade não só com a Agnelo, mas com o governo”, analisou Rosso, referindo-se às deputadas distritais Liliane Roriz, Celina Leão e Eliana Pedrosa.

Em diferentes ocasiões, as três deram sinais concretos de que podem abandonar a sigla caso ela parta para a coligação governista.

Liliane Roriz espera que o partido continue garantindo a liberdade individual para cada filiado. "Ajudei a fundar o PSD com esse formato de defender os interesses da população acima de qualquer coisa", explicou. Ela diz que se a sigla decidir apoiar o governo Agnelo estará indo contra as vontades do povo.

Liliane Roriz afirmou que respeitará a decisão dos colegas de legenda, caso decidam migrar para a base. "Minha oposição ao PT está na genética. Teria que procurar um partido que aceitasse essa minha característica", declarou.

Do lado do GDF, outro fator tem que ser considerado: a rusga entre Rosso e o vice-governador Tadeu Filippelli. “Espero que minhas diferenças com Tadeu tenham ficado em 2012. Em 2013, espero que tenhamos um novo tempo”, acenou Rosso. Enquanto a bandeira branca está posta de um lado, longe dos holofotes comenta-se que o mesmo tipo de aceno ainda não pode ser observado do outro lado desta questão.

Conheça o posicionamento do PSD em relação aos grandes temas:

1. Transportes: A sigla avalia que a solução do caos no trânsito passa por fortes investimentos em transportes de massa. Nesse sentido, o partido aposta fichas em projetos nos moldes do Veículo Leve sobre Trilhos (VLT), do Veículo Leve sobre Pneus (VLP) e na expansão do metrô.

2. Saúde: O modelo atual de saúde pública encontra-se falido, aos olhos do partido. Para a legenda, a gestão pública deve elaborar um novo modelo de atendimento às demandas da população, levando em consideração o DF e a Região Metropolitana. Uma estratégia seria uma nova composição da rede com o apoio de parcerias público-privadas (PPPs).


3. Região Metropolitana: É uma das principais bandeiras do partido. A legenda considera necessária uma nova articulação entre Governo Federal, GDF e os governos de Goiás e Minas Gerais, no sentindo de pactuar novas formas de atendimentos aos desafios da região. Entre as fileiras, do partido também é presente o pensamento de que a Região Metropolitana não é problema para o DF, mas sim a possível solução de diversos problemas da capital. Uma vez que a região seja equilibrada, poderá render empregos e pólos econômicos de desenvolvimento.


4. Segurança: O partido avalia que já é tempo de o GDF buscar a autonomia para a negociação salarial dos servidores da área. Hoje, qualquer aumento, benefício ou mesmo abertura de concurso público para policiais civis, militares ou membros do Corpo de Bombeiros precisa passar pelo crivo do Governo Federal. Por outro lado, a legenda considera necessário a construção de um mecanismo jurídico que permita aos órgãos de segurança do DF atuar na Região Metropolitana, uma vez que um grande número de criminosos do DF tem domicílio ou base de operações nos municípios vizinhos ao DF.


5. Educação: O partido considera que o DF ainda é carente de instituições de ensino superior públicas. Uma proposta seria a criação de um centro estadual, que poderia usar as estruturas das escolas públicas no horário noturno, nas unidades que não tivessem turnos neste horário. Professores da rede pública poderiam ser incentivados a ministrar as aulas por meio de complementação salarial.


















http://www.jornaldebrasilia.com.br/s...444739&secao=N
__________________
Concordou? Comente! Gostou? Comente! Discordou? Comente! Deixe sua Opinião!

Cadastre-se e Comente!
Reply With Quote
     
     
  #18  
Old Posted Jan 29, 2013, 2:37 PM
MAMUTE's Avatar
MAMUTE MAMUTE is offline
...
 
Join Date: Nov 2010
Location: Brasília
Posts: 13,799
Inquérito confirma escutas ilegais no GDF, mas não explica motivações



Comissão da Polícia Civil conclui a ocorrência de quatro episódios classificados como arapongagem que envolvem autoridades do DF, mas não aponta nomes ou motivações. Escutas ilegais no Palácio do Buriti e vazamento de gravações foram alguns dos casos apurados


Criada em maio para investigar espionagem política na capital do país, a Comissão de policiais da elite do Distrito Federal concluiu relatório sem novidades. O trabalho foi encerrado no fim do ano passado e entregue pelo diretor-geral da Polícia Civil, Jorge Xavier, ao governador Agnelo Queiroz (PT), que, por sua vez o encaminhou à procuradora-geral de Justiça do DF, Eunice Amorim Carvalhido.

Com 25 páginas, o documento intitulado “Relatório final de atividades”, trata de quatro situações que podem ser classificadas como arapongagem. Mas não indica quem são os responsáveis pelos grampos ou vazamentos de informações e as motivações. O primeiro caso citado se refere à escuta clandestina instalada, em 2005, no telefone da casa da procuradora Cláudia Fernanda de Oliveira Pereira, do Ministério Público de Contas do DF.










http://www.correiobraziliense.com.br...tivacoes.shtml
__________________
Concordou? Comente! Gostou? Comente! Discordou? Comente! Deixe sua Opinião!

Cadastre-se e Comente!
Reply With Quote
     
     
  #19  
Old Posted Feb 5, 2013, 12:50 PM
MAMUTE's Avatar
MAMUTE MAMUTE is offline
...
 
Join Date: Nov 2010
Location: Brasília
Posts: 13,799
Câmara do DF descarta pagar IR de 14º e 15º não recolhido de deputados




Por decisão da Mesa Diretora, parlamentar terá de recorrer individualmente CLDF informou que vai depositar, em juízo, o valor de multa imposta à Casa.


A Câmara Legislativa do Distrito Federal (CLDF) anunciou que não vai pagar o valor não recolhido de Imposto de Renda sobre o 14º e 15º salários, entre 2008 e 2012, de 37 parlamentares e ex-parlamentares da Casa, nem a multa imposta a cada deputado pelo não recolhimento. Ao todo, a dívida com a Receita Federal chega a R$ 1,12 mihão.

Pela decisão da Mesa Diretora, que se reuniu na tarde desta segunda-feira (4), cada parlamentar terá de pagar o valor que deixou de ser recolhido e terá de recorrer individualmente sobre a multa cobrada pela Receita.

A Câmara também informou que vai questionar a decisão da Receita Federal, mas vai depositar, em juízo, os R$ 631 mil de multa à Casa. Segundo a Câmara, o recolhimento não foi feito porque a CLDF entendia que o 14º e 15º salários se tratavam de verbas indenizatórias e, portanto, estariam isentas do pagamento do IR.

O presidente da Câmara, Wasny de Roure (PT), afirmou que vai informar aos deputados nesta terça-feira (5) pela manhã sobre a decisão da Mesa Diretora.
Embora o benefício tenha sido oferecido desde 1999, a lei brasileira só permite cobrança de dívidas fiscais sobre os últimos cinco anos. No dia 28 de fevereiro do ano passado, a Câmara aprovou o fim do benefício. Em 2012, os deputados receberam apenas o 14º salário.

Dos 46 deputados distritais que atuaram entre 2008 e 2012, 9 parlamentares optaram por não receber o recurso. O pagamento do benefício foi extinto em 2012, por unanimidade.










http://g1.globo.com/distrito-federal...deputados.html
__________________
Concordou? Comente! Gostou? Comente! Discordou? Comente! Deixe sua Opinião!

Cadastre-se e Comente!
Reply With Quote
     
     
  #20  
Old Posted Feb 21, 2013, 6:50 PM
MAMUTE's Avatar
MAMUTE MAMUTE is offline
...
 
Join Date: Nov 2010
Location: Brasília
Posts: 13,799
Câmara Legislativa do DF aprova fim dos votos e reuniões secretas



Mudanças integram novo regimento interno da Casa, analisado nessa terça Alterações também prevêem não haver limite para reeleição de corregedor.


A Câmara Legislativa do Distrito Federal aprovou a substituição das votações secretas por votações abertas, além da proibição de reuniões e sessões secretas. As mudanças fazem parte do projeto que institui o novo regimento interno da Casa, analisado nesta terça-feira (19).

Também segundo o texto, os deputados que integram a Comissão de Governança, Transparência e Controle, criada no final de 2012, podem participar de mais duas comissões permanentes da Casa.

Para os outros distritais, permanece o limite de participar apenas de duas comissões permanentes. Ao todo, a Câmara do DF tem dez comissões.
As alterações também preveem não haver limite de reeleição para os cargos de corregedor e ouvidor.

Nesta segunda, a Casa publicou o número de vagas que cada partido e bloco ocupará nas comissões da Casa. O número de integrantes por partido ou bloco em de cada comissão depende do número de parlamentares de cada legenda.

Cinco blocos partidários agregam os 24 parlamentares. O PT-PRB e PMDB- PTC-PTdoB-PPL são os maiores, com seis integrantes cada. Cada bloco e partido tem direito a duas vagas por parlamentar – a exceção é o bloco PT-PRB, que, apesar de ter seis integrantes indica apenas 10 membros para as comissões, já que o presidente da Câmara, Wasny Rodrigues (PT), é impedido pelo regimento de integrar qualquer comissão.







http://g1.globo.com/distrito-federal...-secretas.html
__________________
Concordou? Comente! Gostou? Comente! Discordou? Comente! Deixe sua Opinião!

Cadastre-se e Comente!
Reply With Quote
     
     
This discussion thread continues

Use the page links to the lower-right to go to the next page for additional posts
 
 
Reply

Go Back   SkyscraperPage Forum > Regional Sections > América Latina > Brasil > Regiões Metropolitanas Mundiais
Forum Jump


Thread Tools
Display Modes

Forum Jump


All times are GMT. The time now is 10:39 AM.

     

Powered by vBulletin® Version 3.8.7
Copyright ©2000 - 2022, vBulletin Solutions, Inc.