SkyscraperPage Forum

SkyscraperPage Forum (https://skyscraperpage.com/forum/index.php)
-   Regiões Metropolitanas Mundiais (https://skyscraperpage.com/forum/forumdisplay.php?f=688)
-   -   Parcelamentos Urbanos e Rurais no Distrito Federal - movimentos do setor (https://skyscraperpage.com/forum/showthread.php?t=196108)

MAMUTE Dec 9, 2011 5:52 PM

Parcelamentos Urbanos e Rurais no Distrito Federal - movimentos do setor
 
Thread criado para discussões sobre o setor de condomínios horizontais e verticais, parcelamentos urbanos, parcelamentos rurais e novos Setores residenciais, Em Brasília e região...

MAMUTE Dec 9, 2011 5:53 PM

Moradores de Vicente Pires temem que os preços de imóveis se elevem muito após legalização


http://www.jornaldebrasilia.com.br/s.../09cid12f1.jpg


Prestes a ter seus terrenos regularizados, a situação fundiária de Vicente Pires divide as opiniões dos moradores. A área é de propriedade pública e, por isso, nenhum imóvel ou terreno pode ser comercializado. No entanto, a realidade na região é bem diferente. Além disso, com a legalização do local, a população teme a especulação imobiliária na região.



A intenção do governo é regularizar as propriedades daquela região administrativa em seis meses. O secretário de Regularização, Desenvolvimento Urbano e Habitação (Sedhab), Geraldo Magela, confirma que após o a legalização há possibilidade de o local sofrer uma supervalorização, contudo, garante que os atuais moradores poderão comprar os imóveis por um preço adequado. Segundo Magela, quem já mora no local terá a possibilidade de adquirir o terreno parcelado.



“O morador atual vai poder comprar o terreno com preço de terra nua e parcelado. Quem adquirir um imóvel após a regularização pagará o valor ajustado de acordo com o mercado imobiliário”, diz Magela.



De acordo com a superintendente da Secretaria de Patrimônio da União (SPU) no DF, Lúcia Carvalho, 90% da comunidade de Vicente Pires é de moradores de classe média, no entanto, mesmo com a classificação, a intenção é que os imóveis da região tenham um preço justo após a legalização da área. “Não queremos que os terrenos tenham valores de especulação imobiliária, até porque a melhoria na infraestrutura será para o próprio morador.”



Insegurança


Para Maria Lúcia Bezerra, 43 anos, a regularização da região representa uma vitória para a comunidade. Segundo ela, a situação é um ponto muito positivo, já que área irregular enfrenta problemas de infraestrutura e investimento.

No entanto, a feirante, que sonha em adquirir uma casa própria, teme não conseguir cumprir seu desejo após a legalização. “Moro de aluguel e se o preço já está caro agora, imagina o valor do terreno? Isso me faz repensar e procurar outra região, já que os preços ficarão muito mais altos. Pesará no bolso”, explica.




http://www.jornaldebrasilia.com.br/s....php?id=379458

MAMUTE Dec 9, 2011 5:56 PM

Mandado para construções no Sudoeste foi suspenso


Mandado de segurança que permitia as construções da Quadra 500 do Sudoeste foi suspenso pelo TJDFT. O TCDF já havia determinado a suspensão de qualquer atividade, até que todas as ações
em tramitação sejam concluídas


http://www.jornalalobrasilia.com.br/...0906.jpg&w=300









http://www.alo.com.br/noticias/ultim...Noticia=150037

MAMUTE Dec 13, 2011 3:28 PM

Moradores do Edifício Cristal do Park correm o risco de perder o imóvel


Titular da 4ª Promotoria de Justiça de Defesa do Consumidor acredita que pelo menos 500 moradores foram lesados por construtora que ergueu um conjunto habitacional, mas não pagou o terreno à Terracap


Os moradores do Edifício Cristal do Park, em Águas Claras, correm o risco de perder a propriedade do imóvel. O Ministério Público do Distrito Federal e Territórios (MPDFT) abriu um inquérito para investigar se os sócios da construtora Aires Costa, responsável pelo conjunto habitacional, e seu representante judicial junto à Receita Federal, à Junta Comercial e ao Procon-DF aplicaram um golpe durante a construção das duas torres do empreendimento. “O caso parece ser muito maior do que aparenta. Temo que seja mais um dos golpes que aplicam por aí. A construtora comprou o terreno, mas não pagou (à Terracap). E esse não deve ser o único prédio da empresa com o mesmo problema”, disse o titular da 4ª Promotoria de Justiça de Defesa do Consumidor, Guilherme Fernandes Neto. Procurada pelo Correio, a Aires Costa não retornou as ligações.

O promotor comparou o caso com o de três outras empresas, alvos de duas ações judiciaispropostas por ele em 2010 e neste ano por descumprirem os contratos imobiliários, prejudicando centenas de consumidores. A maioria dos moradores está descobrindo o problema ao terem recusadas as propostas de financiamentos por instituições bancárias — o empreendimento está sob ação judicial impetrada pela Terracap por conta da falta de pagamento.


http://imgsapp2.correiobraziliense.c...214606500o.jpg
Edifício Cristal do Park: os proprietários moram nas unidades, mas não têm a escritura

Para identificar os clientes da Aires Costa, o MPDFT marcou uma audiência pública para 2 de fevereiro de 2012, no auditório do órgão, em Brasília. “Sei que há outros prédios (da construtora) em Águas Claras e um outro em Sobradinho. Precisamos localizar essas pessoas”, afirmou Fernandes Neto. Ele reconheceu, no entanto, que o risco de o governo local entrar com o pedido de reintegração de posse do terreno antes mesmo de o encontro ocorrer é alto. Procurada, a assessoria de imprensa da Terracap informou que o departamento jurídico precisaria de mais tempo para dar uma resposta. “É preciso fazer uma pesquisa para informar com precisão as informações solicitadas”, explicou, por meio de nota, a Terracap.

O promotor contou ao Correio que a primeira carta de uma moradora chegou ao gabinete dele em julho. Ela descreveu as dificuldades em obter um financiamento após ter pagado R$ 40 mil de entrada no apartamento comprado por R$ 165 mil. No mês passado, ele recebeu outras quatro denúncias contra o mesmo edifício. “Resolvemos investigar melhor e tudo indica que é mais um golpe e pelo menos 500 pessoas devem ter sido lesadas. Pelas características, é possível que os consumidores não consigam ser indenizados, porque parece que existem ‘laranjas’ no processo”, comentou.

Ao mostrar a papelada do processo, ele revelou que a construtora tem como sócios José Valdomiro Moreira e Maria de Fátima Alves Oliveira. Em 2005, eles designaram como procurador uma terceira pessoa, identificada como Ricardo Martins Moreira Junior. “Isso não é normal. Até parece que já foi tudo arquitetado, de caso pensado”, comentou. Por conta disso, ele acredita que será difícil localizar os bens dos responsáveis pelo empreendimento.

Dívida
Composto por duas torres, o Edifício Cristal do Park foi lançado em 2000, quando as primeiras das 94 unidades começaram a ser vendidas. O Bloco A foi entregue sete anos depois. O B, em 2009. Os proprietários moram nas unidades, mas não têm a escritura. Os mais antigos começaram a se organizar em comissão para tentar fazer com que a construtora legalize a papelada. “Estamos tentando negociar há cinco anos, mas até agora nada”, contou um deles, que não quis se identificar.

Segundo ele, os débitos com a Terracap somavam R$ 402 mil até agosto, mas ainda há outras pendências com a Receita Federal, o INSS e o governo federal (PIS e Cofins). Elas alcançam R$ 500 mil. Logo, as dívidas do conjunto habitacional devem ultrapassar R$ 1 milhão. Outra moradora, que também pediu anonimato, revelou que mais dois prédios da mesma empresa em Águas Claras têm problemas parecidos. “Parece que ele (o representante) já abriu uma nova construtora, chamada Elo”, contou.

O que diz a lei
No Código de Defesa do Consumidor (CDC), os artigos que tratam sobre vício de qualidade ou quantidade são o 14, o 18 e o 20. Eles ressaltam que os fornecedores dos produtos ou a empresa responsável pela prestação dos serviços devem responder caso haja defeito que torne o consumo impróprio. Se o caso não puder ser resolvido dentro de um prazo de 30 dias, o consumidor pode exigir substituição, restituição imediata, monetariamente atualizada, e eventuais perdas. Quem vende responde até pelas informações insuficientes ou inadequadas.

Palavra do especialista:
Exigência do contrato
“Essa situação pode ser interpretada como um vício no negócio, um defeito no acordo, porque há um problema que não foi informado no momento da venda. Diante disso, o consumidor pode exigir o cumprimento do contrato inicial, assim como foi vendido. Se não for possível ou se ele não quiser insistir, ele deve pedir a rescisão, com a devolução das parcelas pagas; perdas e danos, decorrentes dos juros ou de qualquer prejuízo efetivo que a pessoa tenha tido; e o lucro cessante, que corresponde à valorização do imóvel. O apartamento também pode ter valorizado desde o momento da compra até a rescisão. Nesse caso, receber só o que foi pago é ter prejuízo. Para quem optar por insistir, há uma chance de ter êxito, usando o precedente do Superior Tribunal de Justiça (STJ). O entendimento do tribunal é de que, se a construtora tem uma dívida, o consumidor não deve ser penalizado. A empresa precisa arrumar meios de cumprir a promessa, sem que o terreno seja usado como forma de pagamento.”












http://www.correiobraziliense.com.br...o-imovel.shtml

MAMUTE Dec 22, 2011 9:34 PM

GDF cria Secretaria de Regularização de Condomínios


O governador do Distrito Federal Agnelo Queiroz criou a Secretaria de Regularização de Condomínios. A nova estrutura está publicada no Diário Oficial desta quinta-feira (22/12), e vai contar com diretorias e gerências para tratar dos mais variados temas relacionados a parcelamentos ilegais.

O decreto entra em vigor somente em 4 de janeiro. As expectativas agora recaem sobre quem comandará a pasta. Especula-se que o deputado Agaciel Maia (PTC) é quem indicará o nome. Entre os cerca de 600 mil moradores de parcelamentos irregulares, o receio é o uso político da pasta.








http://www.correiobraziliense.com.br...dominios.shtml

MAMUTE Dec 28, 2011 2:34 PM

Moradores do Alto da Boa Vista estão mais perto de comemorar regularização


Os moradores do Condomínio Alto da Boa Vista, em Sobradinho, estão mais próximos de realizar o sonho da regularização. O decreto que aprova o projeto urbanístico do parcelamento foi publicado no Diário Oficial do Distrito Federal de ontem. O documento, assinado pelo governador Agnelo Queiroz, era o último que faltava para que o condomínio fosse registrado em cartório. O 7° Ofício de Registro de Imóveis do DF, responsável pela região, vai analisar o processo para checar se ainda há pendências. Se a documentação estiver completa, o cartório poderá liberar as escrituras dos 2,6 mil terrenos do parcelamento no início de 2012.

Apesar de o condomínio ser muito extenso, apenas 150 lotes estão ocupados. A área é particular e quem já pagou pelo imóvel não terá que desembolsar mais nada para receber a escritura. As terras pertencem à empresa Martinez Empreendimentos Imobiliários, com sede em São Paulo.

Depois da conclusão do processo de regularização, os donos poderão repassar a escritura aos ocupantes que pagaram pelos terrenos. Os terrenos vazios que não foram comercializados também poderão ser negociados e os compradores de lotes que ainda não construíram as suas residências terão autorização da Administração Regional de Sobradinho para fazer edificações no local.

O processo do Condomínio Alto da Boa Vista recebeu o aval do Conselho de Planejamento Urbano e Territorial (Conplan) no último dia 12. O projeto urbanístico da área havia sido aprovado há dois anos, mas teve que ser refeito por conta de uma recomendação do Ministério Público do DF, que exigiu a aprovação prévia do Conplan. O decreto publicado ontem tem validade de 180 dias. Esse é o prazo que os moradores e os donos da terra terão para conseguir no cartório a liberação das escrituras. Depois disso, será preciso revalidar o decreto. O processo de regularização do Alto da Boa Vista começou há 20 anos, quando os proprietários deram entrada com o pedido de legalização junto ao governo.

Financiamento
O síndico do Alto da Boa Vista, Ranulfo Guedes, comemorou a publicação do decreto. Ele espera receber a escritura de seu lote no início do ano. “Moro no condomínio desde 2003 e, desde então, estou engajado na batalha pela regularização. Com as escrituras, poderemos pedir financiamento e será mais fácil conseguir autorização para construir. A partir disso, o condomínio vai deslanchar”, comentou Ranulfo.

Este ano, o síndico e representantes dos proprietários levantaram a documentação que faltava, como a emissão de certidões. Depois da apresentação do pedido de registro, o cartório abrirá prazo para possíveis pedidos de impugnação do processo. O tabelião também terá que consultar a Companhia Imobiliária de Brasília (Terracap) para saber se o governo local tem algum óbice contra a liberação das escrituras. Esse processo deve levar pelo menos 45 dias.

A aposentada Maria Conceição de Araújo Costa, 62 anos, vive no Alto da Boa Vista há quase nove anos. Ela diz que a comunidade da região está acostumada a enfrentar ameaças de derrubadas há anos. “Uma vez, as equipes de fiscalização chegaram ao condomínio e eu tive que ser socorrida pelos bombeiros. De tão nervosa, quase tive um enfarto”, relembra a aposentada. “Agora, com as escrituras, nossa vida ficará muito mais tranquila. Poderemos construir nossas casas sem nenhum tipo de constrangimento”, acrescenta Maria Conceição.












http://www.correiobraziliense.com.br...arizacao.shtml

pesquisadorbrazil Dec 30, 2011 2:21 PM

Quote:

Originally Posted by MAMUTE (Post 5530212)
Moradores do Alto da Boa Vista estão mais perto de comemorar regularização


Os moradores do Condomínio Alto da Boa Vista, em Sobradinho, estão mais próximos de realizar o sonho da regularização. O decreto que aprova o projeto urbanístico do parcelamento foi publicado no Diário Oficial do Distrito Federal de ontem. O documento, assinado pelo governador Agnelo Queiroz, era o último que faltava para que o condomínio fosse registrado em cartório. O 7° Ofício de Registro de Imóveis do DF, responsável pela região, vai analisar o processo para checar se ainda há pendências. Se a documentação estiver completa, o cartório poderá liberar as escrituras dos 2,6 mil terrenos do parcelamento no início de 2012.

Apesar de o condomínio ser muito extenso, apenas 150 lotes estão ocupados. A área é particular e quem já pagou pelo imóvel não terá que desembolsar mais nada para receber a escritura. As terras pertencem à empresa Martinez Empreendimentos Imobiliários, com sede em São Paulo.

Depois da conclusão do processo de regularização, os donos poderão repassar a escritura aos ocupantes que pagaram pelos terrenos. Os terrenos vazios que não foram comercializados também poderão ser negociados e os compradores de lotes que ainda não construíram as suas residências terão autorização da Administração Regional de Sobradinho para fazer edificações no local.

O processo do Condomínio Alto da Boa Vista recebeu o aval do Conselho de Planejamento Urbano e Territorial (Conplan) no último dia 12. O projeto urbanístico da área havia sido aprovado há dois anos, mas teve que ser refeito por conta de uma recomendação do Ministério Público do DF, que exigiu a aprovação prévia do Conplan. O decreto publicado ontem tem validade de 180 dias. Esse é o prazo que os moradores e os donos da terra terão para conseguir no cartório a liberação das escrituras. Depois disso, será preciso revalidar o decreto. O processo de regularização do Alto da Boa Vista começou há 20 anos, quando os proprietários deram entrada com o pedido de legalização junto ao governo.

Financiamento
O síndico do Alto da Boa Vista, Ranulfo Guedes, comemorou a publicação do decreto. Ele espera receber a escritura de seu lote no início do ano. “Moro no condomínio desde 2003 e, desde então, estou engajado na batalha pela regularização. Com as escrituras, poderemos pedir financiamento e será mais fácil conseguir autorização para construir. A partir disso, o condomínio vai deslanchar”, comentou Ranulfo.

Este ano, o síndico e representantes dos proprietários levantaram a documentação que faltava, como a emissão de certidões. Depois da apresentação do pedido de registro, o cartório abrirá prazo para possíveis pedidos de impugnação do processo. O tabelião também terá que consultar a Companhia Imobiliária de Brasília (Terracap) para saber se o governo local tem algum óbice contra a liberação das escrituras. Esse processo deve levar pelo menos 45 dias.

A aposentada Maria Conceição de Araújo Costa, 62 anos, vive no Alto da Boa Vista há quase nove anos. Ela diz que a comunidade da região está acostumada a enfrentar ameaças de derrubadas há anos. “Uma vez, as equipes de fiscalização chegaram ao condomínio e eu tive que ser socorrida pelos bombeiros. De tão nervosa, quase tive um enfarto”, relembra a aposentada. “Agora, com as escrituras, nossa vida ficará muito mais tranquila. Poderemos construir nossas casas sem nenhum tipo de constrangimento”, acrescenta Maria Conceição.












http://www.correiobraziliense.com.br...arizacao.shtml

Eu sei que esse condominio, é um dos poucos de Sobradinho que prevê prédios de 20 andares. Será que isso continua?

MAMUTE Dec 30, 2011 2:32 PM

:previous:Se isso for mesmo possivel, acho que pode demorar, pois regularizaram agora e essas coisas costumam demorar, se o projeto inicial fosse autorizado seriam 15.000 lotes, agora que regularizaram, será que vão autorizar os lotes restantes???

pesquisadorbrazil Dec 30, 2011 2:43 PM

Quote:

Originally Posted by MAMUTE (Post 5532419)
:previous:Se isso for mesmo possivel, acho que pode demorar, pois regularizaram agora e essas coisas costumam demorar, se o projeto inicial fosse autorizado seriam 15.000 lotes, agora que regularizaram, será que vão autorizar os lotes restantes???

Claro, pois eles estão regularizando todo condominio, não apenas parte dele.

emblazius Jan 9, 2012 11:50 PM

Esse Condomínio do SHTO que está no anúncio eu nunca ouvi falar. me parece pequeno, mas também não constam informações nenhuma sobre ele no que tange regularização.

Link: http://venda.nuroa.com.br/ad/2000000...y=nuroa.com.br

pesquisadorbrazil Jan 11, 2012 12:08 PM

Quote:

Originally Posted by emblazius (Post 5543428)
Esse Condomínio do SHTO que está no anúncio eu nunca ouvi falar. me parece pequeno, mas também não constam informações nenhuma sobre ele no que tange regularização.

Link: http://venda.nuroa.com.br/ad/2000000...y=nuroa.com.br

Acredito que não tem nenhuma informações, pois ele já nasceu REGULARIZADO, o Setor Habitacional Tororó. Primeiro: Terras são TOTALMENTE PARTICULARES. Segundo: Iniciou a venda dos lotes depois de formalizado a criação do bairro. O primeiro condominio lançado oficialmente no bairro, se não me engano, foi Chapéu de Pedra. 100% regular.:tup:

MAMUTE Jan 20, 2012 1:41 PM

Regularização de Vicente Pires pode sair em julho


Oprocesso de regularização de Vicente Pires está cada vez mais próximo de uma conclusão. Nesta semana, a documentação para licenciamento ambiental chegou ao Instituto Chico Mendes (ICMBio). A previsão é de que em julho deste ano, ou mesmo antes, os moradores já consigam negociar a compra de seus lotes. A possibilidade de adiantamento na implementação de infraestrutura veio com o Termo de Ajustamento de Conduta (TAC) 002/2007, assinado entre o Ministério Público e o GDF para viabilizar a regularização do território do DF. O mesmo documento, no entanto, é a pedra no caminho dos condomínios fechados que tiveram a emissão de suas escrituras impugnadas.





A etapa que Vicente Pires ingressa é a última para a emissão do licenciamento prévio, que possibilita o início de elaboração dos projetos de implementação de infraestrutura como água potável, esgoto e rede de captação de águas pluviais. Os projetos já estão prontos e as obras, que só deveriam começar após emitida a licença de instalação, já iniciadas. A segunda licença, de instalação, deverá ser concedida nos próximos 90 dias, logo após a licença prévia. “Esperamos que com a boa vontade dos órgãos da administração pública seja possível antecipar esse prazo para cerca de 60 dias”, afirma o administrador de Vicente Pires, Dirsomar Chaves. A licença de instalação é o documento restante para que o registro em cartório da planta urbanística da cidade possa ser realizado.





O estudo urbanístico que formulou essa planta está pronto, faltando somente a aprovação das áreas destinadas à implementação de equipamento público. São 47 lotes onde serão construídas as escolas, postos de saúde, praças, biblioteca da cidade. O impedimento para a aprovação ainda é a negociação para a doação desses terrenos por parte dos chacareiros. A primeira proposta feita por essas áreas aos moradores, em 2009, foi aceita.










http://www.jornaldebrasilia.com.br/s....php?id=385755

emblazius Jan 20, 2012 1:56 PM

Quote:

Originally Posted by pesquisadorbrazil (Post 5545369)
Acredito que não tem nenhuma informações, pois ele já nasceu REGULARIZADO, o Setor Habitacional Tororó. Primeiro: Terras são TOTALMENTE PARTICULARES. Segundo: Iniciou a venda dos lotes depois de formalizado a criação do bairro. O primeiro condominio lançado oficialmente no bairro, se não me engano, foi Chapéu de Pedra. 100% regular.:tup:

Isso mesmo. O Chapéu de Pedra parece um oasis no meio do SHTO. Ele fica situado exatamente no meio do bairro.

O engraçado é que para acessá-lo somente por estrada de terra e quando se chega nele, vc não acredita que no meio do nada tem asfalto, caesb,ceb e tudo mais.

O Chapéu de Pedra é curioso. Depois de todo regularizado, tudo pronto pro prorpietário vender os lotes, ele pumba, bateu as botas e hoje está tudo no inventário dele. Uns 10% foi vendido somente.

HLbsb Jan 27, 2012 9:29 PM

Trazendo lá do outro fórum:

^^ Parece que tem novidades chegando aí. O EIV do Park Sul será discutido em fevereiro, conforme postado pelo forista abaixo:

Quote:

Originally Posted by cappires (Post 87901320)
O Governo do Distrito Federal (GDF), por intermédio da Secretaria de Habitação, Regularização e Desenvolvimento Urbano (Sedhab), está convocando a população do Setor de Garagens e Concessionárias de Veículos (SGCV) e do Trecho 1 do Setor de Múltiplas Atividades Sul (SMAS) da região Administrativa do Guará para a apresentação do Estudo de Impacto de Vizinhança (EIV). A reunião será no dia 29 de fevereiro, das 18h às 22h, no auditório da Administração do Guará.

De acordo com o subsecretário de Controle Urbano da Sedhab, Ricardo Baseggio, o estudo aborda o impacto dos novos empreendimentos que serão construídos na região, assim como as ações realizadas pelo poder público para minimizá-los. Até 2016, estão previstos para serem entregues no Guará nove empreendimentos residenciais e comerciais, sendo quatro apenas em 2013. Com os novos imóveis, a região receberá cerca de 23 mil novos moradores.

A realização do estudo contou com a participação de vários órgãos do GDF. “O Detran-DF (Departamento de Trânsito do Distrito Federal) e o DER (Departamento de Estradas de Rodagem) avaliaram o sistema viário. A CEB (Companhia Energética de Brasília) e a Caesb (Companhia de Saneamento Ambiental do Distrito Federal) analisaram as redes de energia e de água e esgoto e a Sedhab fez a analise urbanística”, informou Ricardo Baseggio.

Os interessados em obter mais informações sobre a apresentação do Estudo de Impacto de Vizinhança podem acessar o site da Sedhab (www.sedhab.df.gov.br) ou se dirigir ao edifício sede, que fica no SCS, Quadra 6, Bloco A, Lotes 13/14, 4º anda e consultar a cópia impressa do Estudo.

Fonte

Quote:

Originally Posted by cappires (Post 87947171)
Conforme meu POST acima, saiu o Estudo de Impacto de Vizinhança do Setor Park Sul. Agora já pode ser visto no site da SEDHAB, do GDF. E será apresentado dia 29/02/2012 (data sui generis...)

Acesse AQUI.

Interessante notar:

1) A Interbairros;
2) A Alameda Metropolitana;
3) Os bolsões de estacionamento do Parque do Guará.

Vamos ver se saem do papel...


MAMUTE Jan 29, 2012 1:12 PM

GDF regulariza lotes no ParkWay e no Lago Sul


Nesta segunda-feira (30), o governador Agnelo Queiroz oficializa a regularização de terrenos no ParkWay e Lago Sul (Setor de Habitações Internas Sul e Setor de Mansões Dom Bosco). Mais de 13 mil famílias serão beneficiadas. Todas as residências estão dentro das áreas de Proteção Ambiental (APA) Gama e Cabeça de Veado e estavam pendentes de regularização desde 2009. A finalização do estudo é resultado do esforço conjunto do secretário do Meio Ambiente e Recursos Hídricos, Eduardo Brandão; do presidente do Instituto do Meio Ambiente e dos Recursos Hídricos (Ibram), Nilton Reis, e dos administradores regionais do Lago Sul, Haroldo Gebrim, e do ParkWay, José Benevenuto Estrela.



A medida faz parte da política de regularização do Governo do Distrito Federal, que está atuando de forma bastante determinada para legalizar todas as áreas irregulares do DF, garantido segurança jurídica, com posse definitiva dos imóveis aos moradores. O governador Agnelo Queiroz afirma, no entanto, que não aceitará invasões nem ocupação de áreas não passíveis de legalização.



O secretário de Meio Ambiente considera a regularização desses lotes um marco para os moradores que sempre agiram de boa fé e esperavam o documento há anos. “Quando chegamos aqui nos deparamos com esses processos parados e conseguimos construir uma solução jurídica junto ao Ministério Público para agilizar o processo de regularização. Compilamos estudos ambientais antigos e complementamos com outros e, por um esforço coletivo com o Ibram, demos agilidade ao processo de regularização”, explica Eduardo Brandão.



Os moradores recebem agora o estudo ambiental. Isso significa que a construção de residências nesses lotes não agride o meio ambiente. Com o documento, eles poderão dar continuidade ao procedimento de aprovação do plano de ocupação, alvará ou habite-se, na administração de cada cidade, uma vez que estarão de acordo com a legislação ambiental vigente para a APA Gama e Cabeça de Veado.



“Este governo cumpre com seriedade a legislação ambiental vigente e tem feito o esforço necessário para a conclusão e regularização de todos os lotes restantes”, enfatiza Eduardo Brandão. Os estudos para a liberação de novos processos já estão em curso. De acordo com o secretário, todos os procedimentos estão sendo feitos em nome da celeridade, visando sempre o interesse dos moradores destas regiões e a qualidade ambiental da cidade.



Confira o número de famílias beneficiadas por cidade, num total de 13.010:



Dom Bosco (Lago Sul) – 1.552

Parque Way – 8.000

SHIS ( Lago Sul) – 3.458











http://www.jornaldebrasilia.com.br/s...387122&secao=N

Maths2 Jan 29, 2012 8:12 PM

Gente bafão...kkkk
Estava eu caminhando até o fim da minha rua,quando me deparei com o muro de onde funcionava o Ensino Médio do Colégio Isac Newton pintado de verde e branco e com a marca via engenharia...Acho que teremos mais um mega empreendimento em Taguatinga,pela minha janela eu já via que estavam demolindo a estrutura do colégio(que já não era usada a uns 2 anos) a cerca de 1 mês.O ponto negativo é que vou perder os 180° de vista livre que eu tinha,mas o impacto não será tão grande,e o positivo é que se o empreendimento for bonito(to na torcida) vou poder postar fotos do andamento sempre.Agora é esperar o Lançamento.Fica aqui na CSB 10,rua do Marista de Taguá,nã é porque eu moro aqui mas eu acho que é o melhor lugar de Taguá...kkkk

MAMUTE Jan 29, 2012 8:21 PM

:previous:Maths2, voçê sabe o que será construido em um terreno na samdu sul, em frente ao Hospital são vicente, onde tinha uma porção de barracos que foram demolidos...Será que vem algum lançamento por aí...

Maths2 Jan 29, 2012 9:35 PM

:previous::previous::previous:
Ainda não faço ideia do que seja,mas tenho dúvidas se podem construir um prédio ali no meio das casas,mas com certeza em breve terei noticias sobre aquele terreno...:D

pesquisadorbrazil Jan 30, 2012 3:03 PM

Eu sei que a Via vai lançar um hotel corporativo em Taguatinga, vai ser atrás da rádio atividade. Agora esse, eu desconhecia. Mas eu não estranho, devido a falta de licitações pela Terracap, as construtoras vão avançar em cima dos terrenos de particulares. Eu queria saber do destino daquele Clube Nipo Brasileiro no Pistão Sul. Me falaram que já tem algum tempo que venderam, alguém desconfia do que vai ser construído lá.

overmatik Feb 1, 2012 5:41 PM

Quote:

Originally Posted by pesquisadorbrazil (Post 5569786)
Eu sei que a Via vai lançar um hotel corporativo em Taguatinga, vai ser atrás da rádio atividade. Agora esse, eu desconhecia. Mas eu não estranho, devido a falta de licitações pela Terracap, as construtoras vão avançar em cima dos terrenos de particulares. Eu queria saber do destino daquele Clube Nipo Brasileiro no Pistão Sul. Me falaram que já tem algum tempo que venderam, alguém desconfia do que vai ser construído lá.

Grande Pesquisa! e o nosso alphaville cara, micou mesmo? Diziam que ia ser o novo eldorado mas de uns tempos para cá não ouvi mais nada...

pesquisadorbrazil Feb 1, 2012 6:02 PM

Quote:

Originally Posted by overmatik (Post 5572828)
Grande Pesquisa! e o nosso alphaville cara, micou mesmo? Diziam que ia ser o novo eldorado mas de uns tempos para cá não ouvi mais nada...

Que nada, micou não, hoje está nos classificados, edital para formalizar o condominio, inclusive com valores, como condominio no valor de 0,79 (setenta e nove centavos) por m2 e 142 reais por lote.

E em março sai a 2a etapa.:tup:

E por falar em condominios, saiu no fim de semana um outro condominio na região da DF 140, da empresa Damha.:tup:

dummed Feb 2, 2012 1:07 PM

Quote:

Originally Posted by pesquisadorbrazil (Post 5572853)
Que nada, micou não, hoje está nos classificados, edital para formalizar o condominio, inclusive com valores, como condominio no valor de 0,79 (setenta e nove centavos) por m2 e 142 reais por lote.

E em março sai a 2a etapa.:tup:

E por falar em condominios, saiu no fim de semana um outro condominio na região da DF 140, da empresa Damha.:tup:

É verdade, leiam aí (a área do condomínio na df-140 será de mais de 1 milhão de metros quadrados):

http://ow.ly/i/r4wD/original

MAMUTE Feb 2, 2012 5:36 PM

:previous:Seja bem vindo Dummed:cheers: esse condominio já tem previsão de lançamento??? alguem sabe???

emblazius Feb 2, 2012 7:38 PM

Quote:

Originally Posted by dummed (Post 5574181)
É verdade, leiam aí (a área do condomínio na df-140 será de mais de 1 milhão de metros quadrados):

http://ow.ly/i/r4wD/original

Bom demais. Agora vou ficar com meus terrenos no Bairro.

Maths2 Feb 9, 2012 1:38 AM

Novidades do empreendimento da Via aqui na csb...Parece que o lançamento ocorrerá em Junho/Julho.Serão apartamentos de 2 e 3 quartos sem metragem passada pro corretor que está em frente ao terreno.Previsão de entrega é 2015...Um sr do meu prédio mencionou que na base do prédio terá um mini shopping também(ao estilo Águas Claras).Vou ver se amanhã tiro umas fotos do terreno pra vocês verem e assim que tiver mais informações posto aqui.

emblazius Feb 17, 2012 1:15 AM

Saiu a licença ambiental do Tororó. Estive presente na audiência o qual o setor foi tido como um exemplo para todas as regularizações do DF.

Queria só por um dia poder entrar no SSC e mandar o forista que me chamou de hipócrita Se fuder, ou um belo Chupa filha da puta.

Fica o recado para se alguem conhece-lo.
:banana::jester::cheers:

MAMUTE Feb 17, 2012 1:26 AM

:previous:Mas foram todos os condominios contemplados com a licença ambiental???E quando vai ser totalmente regularizado???

emblazius Feb 17, 2012 9:50 AM

:previous: Foi sim Mamute. A licença ambiental foi para o bairro, ou melhor, para o setor habitacional tororó. Agora cada condomínio deverá cumprir as condicionantes impostas. No caso do condomínio onde tenho meus lotes, nos projetos elaborados pela Geológica, já acatamos todas as condicionantes e o processo esta no Grupar na fase final.

emblazius Feb 17, 2012 9:57 AM

Complementando a resposta, o SHTO, como bairro, completou todas as fases para sua implantação, ou seja, o bairro está regularizado. Agora entram as obras públicas para o setor. Lembrando que muitas já constam na loa-df. O bairro não se confunde com cada condomínio, que deverão, como eu disse, apresentar os projetos de licenciamento ao GRUPAR. Existem diversos parcelamentos que ainda nem começaram, existem uns que estão avançados e existem outros, como presenciei na audiência, de grandes empresários, que estavam só esperando a lcença ambiental do bairro para lançarem os condomínios de alto padrão. To pensando em comprar mais um lote no setor. Vamos ver se da certo.

MAMUTE Feb 17, 2012 10:52 AM

:previous:Com a regularização a tendencia é de que, os lotes e terrenos se valorizem, sendo que, com os novos condominios à serem lançados, vão começar os primeiros comercios planejados e shoppings, Hospitais particulares entre outras melhorias:yes:
Já estou ansioso para ver os novos lançamentos na região, espero que lançem até o início do segundo semestre:cheers:

MAMUTE Feb 24, 2012 11:53 AM

Restaurante de 200m² próximo a Ermida Dom Bosco é derrubado pela Agefis

http://imgsapp2.correiobraziliense.c...835314466i.jpg
O restaurante estava interditado devido a perda do alvará

Um restaurante que funcionava aos fins de semana no condomínio Village Alvorada, próximo a Ermida Dom Bosco, no Lago Sul, foi derrubado por funcionários da Agência de Fiscalização do Distrito Federal (Agefis) nesta quinta-feira (23/2).

O estabelecimento de 200m² já estava interditado há seis meses devido a perda do alvará de funcionamento. O restaurante estava em uma área de proteção permanente e o imóvel não estava de acordo com a Lei 9.605/98, que diz que o perímetro de 30 metros deve ser respeitado para as construções à beira do Lago Paranoá.

Além de funcionários da Agefis, estiveram presentes na demolição do restaurante representantes da Polícia Militar, do Ministério Público e alguns moradores da região. Os tratores levaram cerca de 30 minutos para derrubarem o estabelecimento.





http://www.correiobraziliense.com.br...a-agefis.shtml

pesquisadorbrazil Feb 24, 2012 9:57 PM

Isso mesmo, falta agora demolir todas as construções a 30 metros do Lago Paranoá e melhor, aproveitar para instalar uma gigantesca ciclovia na região desde a Ponte do Bragueto até a Ponte localizada perto do Zoológico.

MAMUTE Feb 25, 2012 8:40 PM

Noroeste
 
DF comemora avanço em obras de infraestrutura

A Associação das Empresas do Mercado Imobiliário do Distrito Federal (Ademi-DF) teve a confirmação de que as obras de infraestrutura do Noroeste serão entregues até agosto, quando está prevista a conclusão do primeiro empreendimento no bairro. O secretário de Obras do Distrito Federal, Oto Silvério Guimarães Júnior, ainda convidou a entidade para compor uma comissão que irá supervisionar os trabalhos e permitir o avanço do setor. Os associados receberam garantias de boa parte das concessionárias do governo. Por parte da Novacap, o diretor de urbanização Erinaldo Sales disse que a conclusão da primeira etapa de asfaltamento, meio-fio e macrodrenagem estará pronta em breve. A obra do Parque Burle Marx já teve sua licitação concluída e deve ter início imediato, segundo Erinaldo. A iluminação pública é uma das maiores preocupações dos empresários, mas a CEB confirmou o andamento das obras das linhas 1 e 2.









http://comunidade.maiscomunidade.com...TRUTURA.pnhtml

pesquisadorbrazil Feb 26, 2012 5:47 PM

Sindicato é
acusado de manter
vigarice indígena



O Ministério Público Federal abriu inquérito para investigar suposta participação de dirigentes do Sindicato dos Servidores Públicos Federais no DF na manutenção de comunidade indígena vigarista que invadiu o Noroeste, novo bairro de Brasília. Os índios vieram de vários Estados, e agora alegam que o local é “território sagrado”. O MPF suspeita que eles sejam usados como instrumento de pressão em pleitos sindicais.

Fonte: http://www.claudiohumberto.com.br/principal/

pesquisadorbrazil Feb 26, 2012 5:56 PM

Eu quero ver o circo pegar fogo....

emblazius Feb 26, 2012 8:59 PM

Agora o SHTO vai cair na boca da mídia. Cara de pau é o Wasny falar que a chácara dele, de 20 hectares vale 60 mil. São 200.000 metros quadrados, isso dariam, brutos, uns 200 lotes de mil metros. Tirando o necessário para implantação de um condomínio regularizado, vamos colocar uns 140 lotes de 1000 metros. Levando em conta que cada lote de mil metros no Santa Barbara ta em torno de 160 mil de média, e ele vendendo para uma grande incorporadora pela metade do preço, isso daria 80mil x 140 = 11.200 milhões. Isso sendo uma suposição bem possível. Acho que o nobre deputado precisa rever sua declaração de IR ou seu contador. Mesmo que ele diminua sua porcentagem, ainda é muita grana.

Segue a matéria.
http://www.clicabrasilia.com.br/edic...nal/pdf/18.pdf

Viajante Feb 26, 2012 11:57 PM

Quote:

Originally Posted by emblazius (Post 5606134)
Agora o SHTO vai cair na boca da mídia. Cara de pau é o Wasny falar que a chácara dele, de 20 hectares vale 60 mil. São 200.000 metros quadrados, isso dariam, brutos, uns 200 lotes de mil metros. Tirando o necessário para implantação de um condomínio regularizado, vamos colocar uns 140 lotes de 1000 metros. Levando em conta que cada lote de mil metros no Santa Barbara ta em torno de 160 mil de média, e ele vendendo para uma grande incorporadora pela metade do preço, isso daria 80mil x 140 = 11.200 milhões. Isso sendo uma suposição bem possível. Acho que o nobre deputado precisa rever sua declaração de IR ou seu contador. Mesmo que ele diminua sua porcentagem, ainda é muita grana.

Segue a matéria.
http://www.clicabrasilia.com.br/edic...nal/pdf/18.pdf

Pô, vou lá perguntar se ele não quer vender por 60 mil. Se ele quiser, eu compro. :banana:
Mais um refugiado do SSC chegando (na verdade não fui expulso mas percebi que aqui já está tendo mais informações de Brasília do que lá). :tup:

Jota Feb 27, 2012 1:09 AM

Quote:

Originally Posted by emblazius (Post 5606134)
Agora o SHTO vai cair na boca da mídia. Cara de pau é o Wasny falar que a chácara dele, de 20 hectares vale 60 mil. São 200.000 metros quadrados, isso dariam, brutos, uns 200 lotes de mil metros. Tirando o necessário para implantação de um condomínio regularizado, vamos colocar uns 140 lotes de 1000 metros. Levando em conta que cada lote de mil metros no Santa Barbara ta em torno de 160 mil de média, e ele vendendo para uma grande incorporadora pela metade do preço, isso daria 80mil x 140 = 11.200 milhões. Isso sendo uma suposição bem possível. Acho que o nobre deputado precisa rever sua declaração de IR ou seu contador. Mesmo que ele diminua sua porcentagem, ainda é muita grana.

Segue a matéria.
http://www.clicabrasilia.com.br/edic...nal/pdf/18.pdf

Se a chácara dele realmente não foi loteada então a avaliação deve ser feita como chácara em área rural, o calculo de quanto valeria se fosse loteado não faz sentido para avaliação do imóvel para questões legais.

O calculo que vc esta fazendo seria para um lucro irregular, não tenho a mínima ideia de quanto vale uma chácara no Tororó mas tbm não podemos dizer que o valor esta errado por que se ele loteasse valeria mais...

MAMUTE Feb 27, 2012 2:10 AM

Quote:

Originally Posted by Viajante (Post 5606326)
Pô, vou lá perguntar se ele não quer vender por 60 mil. Se ele quiser, eu compro. :banana:

Pois é, também pensei nisso:yes: se ele quiser pago até o dobro:D

Quote:

Originally Posted by Viajante (Post 5606326)
Mais um refugiado do SSC chegando (na verdade não fui expulso mas percebi que aqui já está tendo mais informações de Brasília do que lá). :tup:


Não se acanhe e seja bem vindo viajante:cheers::cheers: Pensei que tinha te convidado pra participar aqui, mas de qualquer forma sinta-se em casa:tup:

emblazius Feb 27, 2012 2:26 AM

Quote:

Originally Posted by Jota Ferro (Post 5606393)
Se a chácara dele realmente não foi loteada então a avaliação deve ser feita como chácara em área rural, o calculo de quanto valeria se fosse loteado não faz sentido para avaliação do imóvel para questões legais.

O calculo que vc esta fazendo seria para um lucro irregular, não tenho a mínima ideia de quanto vale uma chácara no Tororó mas tbm não podemos dizer que o valor esta errado por que se ele loteasse valeria mais...

Eu sei. Fiz isso por alto. Obviamente se a chácara dele é no SHTO, facilmente ele consegue fazer um loteamento regularizado, ainda mais se vender para grandes incorporadoras. O bairro ta aprovado, com as licenças todas aprovadas, agora cabe a cada condominio preparar sua legalização, o que a maioria está fazendo perfeitamente.

Por fim, esse cálculo é para um lucro irregular mesmo, até pq é o único parâmetro existente no Tororó. Imagine você se for fazer para o lote regularizado ao nível do Reserva by Santa Mônica?

pesquisadorbrazil Feb 27, 2012 6:30 PM

Quote:

Originally Posted by Viajante (Post 5606326)
Pô, vou lá perguntar se ele não quer vender por 60 mil. Se ele quiser, eu compro. :banana:
Mais um refugiado do SSC chegando (na verdade não fui expulso mas percebi que aqui já está tendo mais informações de Brasília do que lá). :tup:

Seja bem vindo a República Livre de MODERADORES DITADORES, e espero que nenhum daquela raça venha querem aportar por aqui, pois com certeza vai ser literalmente ignorado por todos.:cheers::banana::whip:

emblazius Mar 1, 2012 3:34 PM

Vendo na proposta de PDOT, verifiquei algumas coisas interessantes.

1- a famosa DF 045 - Estrada Parque Roncador, consta como malha viária, mesmo que não exista de fato. Minha dúvida é: será que se os planos fosse de mantê-la excluída, ela já não estaria fora do PDOT?

2 - analisando as marges da DF 140, verifica-se que ao longo de toda a via, até o limite do DF, se torna área urbana, sendo que hoje existe basicamente mato.

http://www.sedhab.df.gov.br/001/0010...79&btOperacao=

MAMUTE Mar 1, 2012 5:43 PM

Termo de conduta sobre a regularização dos condomínios deve ser revisto


O Conselho de Planejamento Territorial e Urbano do Distrito Federal (Conplan) quer facilitar e agilizar a regularização dos condomínios horizontais. O empecilho maior está no Termo de Ajustamento de Conduta (TAC), assinado em 2007, que exige a prévia regularização de cada setor habitacional para liberação do registro dos condomínios. Esse processo, porém, que é de responsabilidade do GDF, é mais complicado e muito demorado.
Com base nesta exigência, no início deste ano, o Ministério Público do DF (MPDF) impugnou o registro em cartório das escrituras de dois parcelamentos aprovados pelo Conplan. O conselho é formado pelo poder público, sociedade civil organizada e órgãos técnicos, e proferiu a decisão na manhã de ontem.
muros
Uma outra dificuldade encontrada no TAC – assinado pelo GDF e MPDF – para a regularização é a necessidade de abertura dos condomínios, ou seja, a retirada de muros e guaritas. A última exigência prevê que sejam estabelecidos os locais para equipamentos públicos dentro dos setores.

O secretário de Habitação, Geraldo Magela, considera que o Ministério Público esteja em um processo efetivo para inviabilizar as regularizações. “O PDOT (Plano Diretor de Ordenamento Territorial) já permite a regularização com a manutenção dos muros. O TAC está ultrapassado. Outras legislações aprovadas trazem uma série de regulamentações sobre regularização. Estamos propondo a revisão do TAC, que tanto pode ser atualizar como simplesmente cancelar”, declara Magela.

No caso dos condomínios Lago Sul I, no Jardim Botânico, e Vivendas Lago Azul, no Grande Colorado, o espaço destinado aos equipamentos estaria fora do setor habitacional por não terem terrenos vazios para esse fim.
“Já foi ofertada uma solução que não atrapalha em nada, observando o projeto urbanístico ou ambiental, como certificou a câmara técnica, e até mesmo o bom senso” afirma Gilma Ferreira, uma das conselheiras do Conplan. Áreas fora dos setores do Grande Colorado e Jardim Botânico, ainda não regularizados, foram dadas como opção no projeto urbanístico.







http://www.jornaldebrasilia.com.br/s....php?id=392272

pesquisadorbrazil Mar 1, 2012 8:45 PM

Quote:

Originally Posted by MAMUTE (Post 5611344)
Termo de conduta sobre a regularização dos condomínios deve ser revisto


O Conselho de Planejamento Territorial e Urbano do Distrito Federal (Conplan) quer facilitar e agilizar a regularização dos condomínios horizontais. O empecilho maior está no Termo de Ajustamento de Conduta (TAC), assinado em 2007, que exige a prévia regularização de cada setor habitacional para liberação do registro dos condomínios. Esse processo, porém, que é de responsabilidade do GDF, é mais complicado e muito demorado.
Com base nesta exigência, no início deste ano, o Ministério Público do DF (MPDF) impugnou o registro em cartório das escrituras de dois parcelamentos aprovados pelo Conplan. O conselho é formado pelo poder público, sociedade civil organizada e órgãos técnicos, e proferiu a decisão na manhã de ontem.
muros
Uma outra dificuldade encontrada no TAC – assinado pelo GDF e MPDF – para a regularização é a necessidade de abertura dos condomínios, ou seja, a retirada de muros e guaritas. A última exigência prevê que sejam estabelecidos os locais para equipamentos públicos dentro dos setores.

O secretário de Habitação, Geraldo Magela, considera que o Ministério Público esteja em um processo efetivo para inviabilizar as regularizações. “O PDOT (Plano Diretor de Ordenamento Territorial) já permite a regularização com a manutenção dos muros. O TAC está ultrapassado. Outras legislações aprovadas trazem uma série de regulamentações sobre regularização. Estamos propondo a revisão do TAC, que tanto pode ser atualizar como simplesmente cancelar”, declara Magela.

No caso dos condomínios Lago Sul I, no Jardim Botânico, e Vivendas Lago Azul, no Grande Colorado, o espaço destinado aos equipamentos estaria fora do setor habitacional por não terem terrenos vazios para esse fim.
“Já foi ofertada uma solução que não atrapalha em nada, observando o projeto urbanístico ou ambiental, como certificou a câmara técnica, e até mesmo o bom senso” afirma Gilma Ferreira, uma das conselheiras do Conplan. Áreas fora dos setores do Grande Colorado e Jardim Botânico, ainda não regularizados, foram dadas como opção no projeto urbanístico.







http://www.jornaldebrasilia.com.br/s....php?id=392272

Tem que ser revisto sim, o MP em alguns casos está paralisando os tramites de empreendimentos já CONSOLIDADOS, então com ou sem TAC, os empreendimentos já existem, e pior, no caso do Tororó e em terras perto da DF 140 são terrenos PARTICULARES, então não cabe o MP ficar dando palpite aonde não é chamado, até mesmo porque, em vez de ajudar está atrapalhando o processo.

MAMUTE Mar 12, 2012 6:13 PM

AlphaVille 1 é entregue com festa e test life



A AlphaVille Urbanismo recebeu no último dia 3 os futuros moradores do AlphaVille Residencial 1 para comemorar a entrega antecipada do empreendimento. Nesse primeiro momento, foram entregues a infraestrutura principal, como portaria, ruas e o clube do AlphaVille Residencial 1. Quem passar pelo local terá a chance de conhecer um pouco mais do conceito da companhia, dentro da proposta de um test life, no qual é vivida a experiência de morar num empreendimento da marca. Com 40 anos de atuação, a AlphaVille Urbanismo apresenta uma proposta exclusiva de planejamento urbano, com empreendimentos horizontais.












http://coletivo.maiscomunidade.com/c...ST-LIFE.pnhtml

cappires Mar 16, 2012 7:09 PM

Confesso que essa eu não sabia: ao que tudo indica, já batizaram o local que abriga os condomínios da SOF Sul, SGCV e SMAS.

Vai se chamar SHVS - Setor Habitacional Vertical Sul. Falta ainda fazer a divisão das quadras.

Menos pior do que ter como endereço "Setor de Garagens e Concessionárias de Veículos". Ficaria esquisito...

Ainda tenho curiosidade de saber o que será feito daquele bolsão de estacionamento em frente ao Living e o Prime.

cappires Mar 16, 2012 7:32 PM

Quote:

Originally Posted by cappires (Post 5630018)
Confesso que essa eu não sabia: (...) Vai se chamar SHVS - Setor Habitacional Vertical Sul.

Vixe... "papei mosca"! Esse nome existe há pelo menos 10 anos!

pesquisadorbrazil Mar 17, 2012 1:17 PM

Quote:

Originally Posted by cappires (Post 5630018)
Confesso que essa eu não sabia: ao que tudo indica, já batizaram o local que abriga os condomínios da SOF Sul, SGCV e SMAS.

Vai se chamar SHVS - Setor Habitacional Vertical Sul. Falta ainda fazer a divisão das quadras.

Menos pior do que ter como endereço "Setor de Garagens e Concessionárias de Veículos". Ficaria esquisito...

Ainda tenho curiosidade de saber o que será feito daquele bolsão de estacionamento em frente ao Living e o Prime.

Aquele asfalto todo, vai virar mais lotes.:tup:

cappires Mar 17, 2012 3:54 PM

Quote:

Originally Posted by pesquisadorbrazil (Post 5630851)
Aquele asfalto todo, vai virar mais lotes.:tup:

Não encontrei nenhuma evidência disso no Relatório Final do EIV do Park Sul.

Para quem quiser dar uma olhada, está AQUI.

Ainda não o li todo, mas não vi referência explícita a isso.

MAMUTE Mar 17, 2012 4:16 PM

:previous: Se você ver pelo Google Earth dá muito bem pra seguir com a quadra, não creio que fique aquele terreno vago...

Também o terreno deve ser da Terracap para ser vendido num futuro próximo...


All times are GMT. The time now is 9:24 AM.

Powered by vBulletin® Version 3.8.7
Copyright ©2000 - 2021, vBulletin Solutions, Inc.