SkyscraperPage Forum

SkyscraperPage Forum (https://skyscraperpage.com/forum/index.php)
-   Regiões Metropolitanas Mundiais (https://skyscraperpage.com/forum/forumdisplay.php?f=688)
-   -   Noticias do Distrito Federal (https://skyscraperpage.com/forum/showthread.php?t=193977)

HLbsb Sep 21, 2011 1:19 AM

Isso aqui tá bem mais animado do que aquele marasmo lá! Maravilha poder acompanhar muito mais novidades!!!

MAMUTE Sep 21, 2011 1:49 AM

:previous:E seja bem vindo:cheers:

Fullgencio Sep 21, 2011 1:55 AM

Quote:

Originally Posted by HLbsb (Post 5417735)
Isso aqui tá bem mais animado do que aquele marasmo lá! Maravilha poder acompanhar muito mais novidades!!!

A única vantagem ainda do ssc é que tem um aplicativo para iPhone para o SSC que é muito show. Vc faz tudo no iPhone, responde thread, le mensagens, etc. Muito bom mesmo. Esse aqui bem que poderia ter um aplicativo igual, seria ótimo.

GMF Sep 21, 2011 3:33 AM

Quote:

Originally Posted by MAMUTE (Post 5416547)
:previous: Eu vi em algum lugar, não lembro onde, que o GDF está no limite dos gastos com pessoal nesse ano, só tem alguma previsão de reajustes salariais para 2012, os gastos previstos para 2011 não dão para praticamente nada de reajustes....

Não tá no limite. Os gastos já estouraram. Só não apareceu ainda na mídia porque o governo fez uns ajustes contábeis para disfarçar isso.

O governo precisa ser sincero e falar que não tem como pagar mais do que paga atualmente; quem tiver insatisfeito, que estude e vá para a área federal. E aí, fazer novos concursos para repor essas vagas. Mas, hoje o GDF gastou todo o dinheiro para dar reajuste, os profissionais continuam saindo, e agora mal tem condição de repor as vacâncias porque estourou os limites.

pesquisadorbrazil Sep 21, 2011 7:39 AM

Sejam bem vindos.... Aqui não tem aquela maracutaia da panelinha e regras ditatoriais... Vamos melhorar esse forum e até mesmo superar o clone desse.

MAMUTE Sep 21, 2011 11:21 AM

Quote:

Originally Posted by GMF (Post 5417888)
Não tá no limite. Os gastos já estouraram. Só não apareceu ainda na mídia porque o governo fez uns ajustes contábeis para disfarçar isso.

O governo precisa ser sincero e falar que não tem como pagar mais do que paga atualmente; quem tiver insatisfeito, que estude e vá para a área federal. E aí, fazer novos concursos para repor essas vagas. Mas, hoje o GDF gastou todo o dinheiro para dar reajuste, os profissionais continuam saindo, e agora mal tem condição de repor as vacâncias porque estourou os limites.

Uma reportagem que passou ontem no DFTV falando do assunto:

http://video.globo.com/Videos/Player...JUSTES,00.html


E seja bem vindo:cheers:

MAMUTE Sep 21, 2011 3:35 PM

Governo vai alterar área de unidade ecológica para regularizar condomínio



O Condomínio Pôr do Sol, em Ceilândia, tem mais de 12 mil moradores, mas apenas três das 27 quadras têm obras públicas


Para regularizar o Condomínio Pôr do Sol, em Ceilândia, e, assim, levar infraestrutura a uma das áreas mais carentes do Distrito Federal, o governo vai alterar a poligonal de uma unidade ecológica da região. As mudanças nos limites da área de relevante interesse ecológico (Arie) JK já estão em discussão e o projeto deve ser concluído em até dois meses. No último sábado, representantes do GDF e da comunidade se reuniram para debater medidas que acelerem o processo de regularização. A maior preocupação dos moradores é a falta de infraestrutura: apenas três das 27 quadras do condomínio têm rede de esgoto. Sem asfalto, quem vive no Pôr do Sol precisa conviver com a poeira e com a lama diariamente.

As alterações na poligonal são necessárias porque mais de 60% das casas do parcelamento irregular estão dentro da Arie JK. Hoje, cerca de 12 mil pessoas vivem no Condomínio Pôr do Sol. A gerente do Grupo de Regularização de Parcelamentos do GDF (Grupar), Lene Santiago, diz que o trabalho está avançado. “Resolvemos fazer essa análise por conta das dificuldades ambientais. É preciso tocar o processo de regularização com respeito ao meio ambiente e buscando o melhor desenho urbano para que possamos oferecer uma moradia de qualidade à comunidade”, comenta Lene. Ela explica que, apesar das mudanças na poligonal, muitas casas terão que ser demolidas. “Estamos fazendo um estudo para definir o número de famílias que deverão ser removidas. Até porque há casos de pessoas vivendo em área de risco”, justifica a gerente do Grupar.

A Arie JK foi criada pela Lei nº1.002, de janeiro de 1996. A finalidade da implantação dessa unidade ecológica era proteger o cerrado e os recursos hídricos da bacia do Ribeirão de Taguatinga, desde as nascentes dos córregos Cortado e Taguatinga até o encontro com os córregos do Valo e Gatumé. Essa área de relevante interesse ecológico já tem plano de manejo, elaborado e aprovado há seis anos. O estudo que define as atividades permitidas dentro da área foi realizado como compensação ambiental pelas obras de pavimentação da via que ligará Ceilândia e Samambaia. As obras da rodovia estão paradas, mas elas ficam dentro da Arie JK.

Adequação
Entre as diretrizes do plano de manejo da área está a revisão dos contratos de concessão assinados com chacareiros que arrendaram terrenos no local. O objetivo é adequar as atividades às determinações da legislação ambiental. Além disso, falta infraestrutura. A presença de lixo, mato e entulho é outro problema da Arie JK que terá de ser resolvido durante a execução do plano de manejo.

O projeto de alteração da poligonal da Arie JK define áreas com grande declividade e diferencia o potencial de drenagem do solo em vários pontos da área ecológica. Também há detalhes como o potencial erosivo dos terrenos e indicações sobre pontos que já têm alto grau de erosão. De acordo com o levantamento do Ibram, os recursos hídricos da Arie JK têm elevada importância para o Distrito Federal e há na região sítios arqueológicos.

A comunidade do Condomínio Pôr do Sol está otimista com as discussões sobre as alterações na poligonal da Arie JK, que poderão propiciar uma regularização mais rápida. A prefeita comunitária do Pôr do Sol, Leni Ângela Gomes Rabi, participou da reunião do último sábado, com representantes do governo. “A nossa regularização depende da mudança da poligonal. Assim, será mais fácil o governo trazer infraestrutura, asfalto, água e esgoto, que são hoje as nossas grandes necessidades”, comenta.









http://www.correiobraziliense.com.br...ndominio.shtml

MAMUTE Sep 21, 2011 3:39 PM

:previous:Não sei o que é pior, quem deixa as invasões crecerem ou quem regulariza passando por cima de tudo pra isso:dead::no:

MAMUTE Sep 21, 2011 3:43 PM

Área ocupada irregularmente será desocupada



Uma área pública de aproximadamente 11 mil metros ocupada irregularmente pela empresa Cimfel, que vende materiais de construção, no Setor de Indústria e Abastecimento (SIA) deverá ser desocupada em outubro. No Diário Oficial do Distrito Federal (DODF) foi publicada a ordem de serviço da Administração Regional revogando o termo aditivo para autorização de uso da área. A denúncia sobre o uso irregular da área foi feita pelo Jornal de Brasília, no último dia 31 de agosto. A Agência de Fiscalização do DF (Agefis) informou que a ação de remoção será incluída no calendário de ações fiscais do próximo mês.



De acordo com o órgão, por se tratar de uma área de grande porte, é necessário preparar uma ação específica de remoção. A previsão é que a desocupação do local seja agendada para outubro. O órgão já notificou à Cimfel e também emitiu uma multa inicial para o proprietário. O administrador do SIA, Edson Buscacio, afirmou que o papel da administração já foi cumprido com o cancelamento da autorização e a publicação do ato.



“Fizemos o cancelamento por compreender que o termo foi dado de forma irregular, encaminhamos à Corregedoria, ao proprietário da empresa e à Agefis.” Ele afirma que foi viabilizada a metragem do terreno, cumprindo o procedimento correto para a desocupação. “A única coisa pendente era ter sido concedido um termo aditivo de um contrato que venceu e não tinha sentido legal para vigorar. Nós cassamos, agora a Agefis vai fazer sua parte.”







http://www.jornaldebrasilia.com.br/s....php?id=365647

MAMUTE Sep 21, 2011 5:31 PM

Preço de motel dispara e tem alta de 12,36%, seis vezes maior que a média


Quatro horas em uma suíte chegam a custar R$ 589,60 ou R$ 2,5 mil por duas horas em acomodações de luxo


Frequentar motel em Brasília ficou mais caro no último ano. O reajuste médio aplicado pelos estabelecimentos do ramo na capital do país foi o maior entre as sete regiões metropolitanas pesquisadas entre agosto de 2010 e o mesmo mês deste ano, segundo o Índice Nacional de Preços ao Consumidor Amplo (IPCA), medido pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE). O aumento de 12,36% supera em seis vezes a média nacional (2,3%) e ultrapassa em cinco pontos percentuais a inflação do período (7,23%).


http://imgsapp2.correiobraziliense.c...557480405u.jpg
O investimento em motéis tem retorno rápido para as empresas do setor


Em todo o Distrito Federal, existem cerca de 30 motéis legalizados. Há ainda um número incontável de casas e hotéis clandestinos que funcionam como tais e não entram nessa soma. O valor cobrado varia bastante, a depender do nível das suítes, do dia da semana e do turno escolhido pelo cliente. Em um mesmo motel, a diferença entre a opção mais barata e a mais cara pode alcançar 500%. Quartos luxuosos chegam a incluir piscinas, sauna e cadeira erótica. Para usufruir do espaço por quatro horas, desembolsam-se até R$ 589,60.

Os empresários não divulgam o tamanho do faturamento, mas confirmam a máxima de que “motel é bom negócio em qualquer lugar do mundo”. As grandes redes de motel do DF são atreladas a outros empreendimentos, como postos de combustíveis, supermercados, construtoras e academias de ginástica. Os estabelecimentos costumam representar a maior fonte de receita dos grupos. Demanda não falta. Em média, os quartos registram dois giros diários, na linguagem do segmento, ou seja, o espaço é usado duas vezes por dia.

A alta dos preços nos motéis, na avaliação do consultor Alexandre Ayres, se encaixa no cenário de elevado poder aquisitivo da capital federal. “Quando há uma população ganhando melhor, itens supérfluos e relacionados ao lazer tendem a ficar mais caros”, explica, antes de reforçar que nos últimos anos os servidores públicos — responsáveis por um terço da massa salarial do DF — tiveram vencimentos reajustados acima da inflação. “A liberalização social também ajuda a explicar. A procura cresceu e os preços subiram”, completa.

Reajuste
No Flamingo Motel, pertencente à Rede Playtime, o reajuste médio no último ano foi de 7%. O local tem 69 quartos e emprega 103 pessoas, que trabalham em quatro turnos. “Os clientes nem sentem o aumento”, afirma a gerente, Elza Bezerra. O movimento, acrescenta ela, não caiu com a nova tabela. Pelo contrário, os quartos de dois andares, com “teto solar” e banheiras de mármore italiano e lâminas de ouro, principalmente, estão sempre reservados. “Nas semanas em que há alguma votação importante no Congresso, a demanda cresce ainda mais”, conta.

Em duas horas nas chamadas suítes presidenciais, clientes gastam até R$ 2,5 mil, incluindo o uso do espaço, o consumo de bebidas e aperitivos e a compra de produtos eróticos. Como em hotéis, os valores do frigobar superam os de mercado. Nas unidades mais simples, no Flamingo, o gasto médio em quatro horas é de R$ 650. “O mercado de luxo em Brasília, inclusive nos motéis, é uma coisa que impressiona”, comenta Elza. Até o fim deste ano, serão inauguradas duas unidades luxuosas, uma delas decorada com referências ao carnaval de Veneza.

Para atrair a clientela, os motéis investem em constantes reformas. Os mais badalados gastam até R$ 400 mil para repaginar um único quarto, dinheiro que volta ao caixa rapidamente. No DF, há à disposição dos frequentadores cenários árabes, japoneses e europeus. “Motel é um negócio sempre em crescimento. Mesmo com concorrência, não há problema algum de rotatividade”, reforça o gerente operacional dos motéis Colorado e Park Way, Elson Cascão. Os preços nos 160 quartos — somando as duas unidades — variam entre R$ 39 e R$ 203.

No início deste segundo semestre, as suítes de luxo dos empreendimentos gerenciados por Cascão passaram por obras. Os valores, segundo ele, não tiveram nem terão reajuste nos próximos meses. “A última vez que mexemos na tabela foi em julho do ano passado. Podem ter ocorrido aumentos no mercado, mas os preços, de maneira geral, estão equilibrados.” Na disputa por clientes, os motéis têm oferecido promoções semelhantes, como 50% de desconto na segunda-feira para quem se hospeda no domingo.







http://www.correiobraziliense.com.br...-a-media.shtml

GMF Sep 21, 2011 11:15 PM

Os deputados distritais estão planejando uma grande reforma na Lei Orgânica do DF. A notícia completa pode ser vista em:

https://conteudoclippingmp.planejame...ra-por-reforma

O que me chamou a atenção foi uma proposta de retirar do Executivo a competência privativa para licenciar obras. Eu tenho fortes críticas à morosidade do GDF para tais licenciamentos, o que acaba por atrasar diversos empreendimentos. Mas, honestamente, não sei se dividir essa atribuição com o legislativo é a solução adequada; a CLDF é uma casa muito política e corrupta.

pesquisadorbrazil Sep 21, 2011 11:48 PM

Quote:

Originally Posted by GMF (Post 5418870)
Os deputados distritais estão planejando uma grande reforma na Lei Orgânica do DF. A notícia completa pode ser vista em:

https://conteudoclippingmp.planejame...ra-por-reforma

O que me chamou a atenção foi uma proposta de retirar do Executivo a competência privativa para licenciar obras. Eu tenho fortes críticas à morosidade do GDF para tais licenciamentos, o que acaba por atrasar diversos empreendimentos. Mas, honestamente, não sei se dividir essa atribuição com o legislativo é a solução adequada; a CLDF é uma casa muito política e corrupta.

Se os deputados fizeram isso, vai ser uma tranqueira, pois, ninguem esquece o que eles fizeram com a mudança de destinação de áreas, quem destruiu o planejamento do bairro de Águas Claras não foi o GDF, mas os dignissimos deputados distritais, aonde está atualmente o supermercado Pão de Açúcar, seria uma escola, e sim por diante.:whip:

MAMUTE Sep 22, 2011 2:02 AM

Proposta para automobilismo


Governador do DF se reúne com embaixador honorário de Brasília, Emerson Fittipaldi


Na tarde desta quarta-feira (21/09), o governador do Distrito Federal, Agnelo Queiroz, recebeu o embaixador honorário de Brasília para esportes a motor, Emerson Fittipaldi, no Palácio do Buriti. Durante o encontro, foi discutida uma proposta para trazer à capital federal grandes eventos da categoria.

Esse foi apenas um dos encontros entre o governador Agnelo Queiroz e Emerson Fittipaldi. Isso porque, em 25 de agosto, o decreto nº 33.154 designou o bi-campeão mundial de Fórmula 1 como embaixador honorário de Brasília para eventos a motor para atrair grandes competições da área e dinamizar as atividades do Autódromo Internacional de Brasília Nelson Piquet.

A iniciativa faz parte do projeto do governador Agnelo Queiroz em inserir Brasília no circuito internacional de eventos esportivos. A meta é democratizar o acesso à população e potencializar economicamente e socialmente a capital federal.




http://www.agenciabrasilia.df.gov.br/

GMF Sep 22, 2011 1:34 PM

Obras da nova sede do Executivo, em Taguatinga, devem começar este mês
 
http://imgsapp2.correiobraziliense.c...849597010o.jpg
O centro administrativo do governo local será construído em Taguatinga, em uma área de 178 mil metros quadrados, e terá 15 prédios. Obra deve ficar pronta em dois anos

As obras do novo centro administrativo do GDF podem começar no fim deste mês. A intenção foi confirmada pelo governador do Distrito Federal, Agnelo Queiroz, que pretende reduzir gastos com aluguel e otimizar a administração pública. Atualmente, das 33 secretarias, 17 acumulam despesas mensais de R$ 11,8 milhões com locação. Na semana passada, o Executivo deu um dos últimos passos para a construção do prédio que abrigará 15 mil servidores locais.

Uma carta foi encaminhada ao Instituto do Meio Ambiente e dos Recursos Hídricos do DF (Ibram) com o pedido de autorização para a demolição da rodoviária de Taguatinga — próxima aos acessos a Ceilândia e Samamabia — onde será erguido o centro.

A autorização passa por análises técnicas, mas a desativação já está prevista. A nova localização da rodoviária, que recebe diariamente cerca de 50 ônibus interestaduais e 200 coletivos urbanos, deve ser nas proximidades do Serejão. Em 2009, o Ibram havia concedido a licença de instalação do empreendimento, que ainda está vigente. Na época, existia uma discussão sobre quem deveria conceder a permissão ambiental, mas este ano, o instituto fez a revisão do documento e, por meio da assessoria de imprensa, informou que todos os pré-requisitos estão dentro dos parâmetros exigidos pela legislação.

O consórcio responsável pelo novo centro é o Centrad, formado pelas empresas Via Engenharia e Odebrecht. Ele negocia com o Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social
(BNDES) empréstimo de R$ 400 milhões para finalizar 15 prédios, em uma área total construída de 178 mil metros quadrados. No primeiro ano — prazo de entrega de sete prédios — o GDF vai pagar R$ 4,4 milhões mensais. Doze meses depois, quando o complexo estiver todo concluído, o valor passa para R$ 14 milhões, a serem pagos durante 20 anos. No fim deste prazo, o prédio será do governo.

Economia
O GDF prevê que cerca de R$ 12,7 milhões sejam economizados com aluguel. “Temos uma despesa grande com essa estrutura e a manutenção dela. Não faz sentido o governo ter esse tipo de gasto hoje. A construção será feita por meio de uma Parceria Público Privada (PPP) e vamos pagar em 20 anos. No fim do contrato, o prédio volta para o poder público”, afirmou Agnelo Queiroz. Além disso, as três regiões próximas ao centro administrativo — Ceilândia, Taguatinga e Samambaia — abrigam, juntas, cerca de um milhão de pessoas, quase a metade de toda a população do DF. “Será uma oportunidade de ver essa área crescendo economicamente”, completou o governador, durante inauguração do pronto-socorro do Hospital Regional Taguatinga (HRT), na terça-feira última.

Outra preocupação é concentrar as atividades do governo em um único local. As secretarias que ficarão instaladas no complexo ainda não estão definidas, mas o prédio deve reduzir a distribuição dos 140 mil funcionários da administração pública, espalhados por todo o DF. “Vamos otimizar os serviços. Ao longo dos anos, alugaram prédios em locais distintos. Agora teremos a oportunidade de reunir serviços em um local”, detalhou Agnelo.

FONTE: http://www.correiobraziliense.com.br...este-mes.shtml

pesquisadorbrazil Sep 22, 2011 1:35 PM

Eu fiquei sabendo, que até a COPA, muitos motéis serão demolidos para dar lugar a hotéis econômicos, eu fiquei sabendo do caso do hotel Fantasy no SIA, que falaram que vai ser demolido para dar lugar a um hotel IBIS, alguém confirma isso?

pesquisadorbrazil Sep 22, 2011 1:38 PM

Quote:

Originally Posted by GMF (Post 5419384)
http://imgsapp2.correiobraziliense.c...849597010o.jpg
O centro administrativo do governo local será construído em Taguatinga, em uma área de 178 mil metros quadrados, e terá 15 prédios. Obra deve ficar pronta em dois anos

As obras do novo centro administrativo do GDF podem começar no fim deste mês. A intenção foi confirmada pelo governador do Distrito Federal, Agnelo Queiroz, que pretende reduzir gastos com aluguel e otimizar a administração pública. Atualmente, das 33 secretarias, 17 acumulam despesas mensais de R$ 11,8 milhões com locação. Na semana passada, o Executivo deu um dos últimos passos para a construção do prédio que abrigará 15 mil servidores locais.

Uma carta foi encaminhada ao Instituto do Meio Ambiente e dos Recursos Hídricos do DF (Ibram) com o pedido de autorização para a demolição da rodoviária de Taguatinga — próxima aos acessos a Ceilândia e Samamabia — onde será erguido o centro.

A autorização passa por análises técnicas, mas a desativação já está prevista. A nova localização da rodoviária, que recebe diariamente cerca de 50 ônibus interestaduais e 200 coletivos urbanos, deve ser nas proximidades do Serejão. Em 2009, o Ibram havia concedido a licença de instalação do empreendimento, que ainda está vigente. Na época, existia uma discussão sobre quem deveria conceder a permissão ambiental, mas este ano, o instituto fez a revisão do documento e, por meio da assessoria de imprensa, informou que todos os pré-requisitos estão dentro dos parâmetros exigidos pela legislação.

O consórcio responsável pelo novo centro é o Centrad, formado pelas empresas Via Engenharia e Odebrecht. Ele negocia com o Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social
(BNDES) empréstimo de R$ 400 milhões para finalizar 15 prédios, em uma área total construída de 178 mil metros quadrados. No primeiro ano — prazo de entrega de sete prédios — o GDF vai pagar R$ 4,4 milhões mensais. Doze meses depois, quando o complexo estiver todo concluído, o valor passa para R$ 14 milhões, a serem pagos durante 20 anos. No fim deste prazo, o prédio será do governo.

Economia
O GDF prevê que cerca de R$ 12,7 milhões sejam economizados com aluguel. “Temos uma despesa grande com essa estrutura e a manutenção dela. Não faz sentido o governo ter esse tipo de gasto hoje. A construção será feita por meio de uma Parceria Público Privada (PPP) e vamos pagar em 20 anos. No fim do contrato, o prédio volta para o poder público”, afirmou Agnelo Queiroz. Além disso, as três regiões próximas ao centro administrativo — Ceilândia, Taguatinga e Samambaia — abrigam, juntas, cerca de um milhão de pessoas, quase a metade de toda a população do DF. “Será uma oportunidade de ver essa área crescendo economicamente”, completou o governador, durante inauguração do pronto-socorro do Hospital Regional Taguatinga (HRT), na terça-feira última.

Outra preocupação é concentrar as atividades do governo em um único local. As secretarias que ficarão instaladas no complexo ainda não estão definidas, mas o prédio deve reduzir a distribuição dos 140 mil funcionários da administração pública, espalhados por todo o DF. “Vamos otimizar os serviços. Ao longo dos anos, alugaram prédios em locais distintos. Agora teremos a oportunidade de reunir serviços em um local”, detalhou Agnelo.

FONTE: http://www.correiobraziliense.com.br...este-mes.shtml

Percebo que tem muitas pessoas contra o projeto, principalmente aquela pseudo especialista da REDE GLOBO, que pelas entrevistas que ela dá, está mais por fora do que tudo.

Não entende nada de tombamento, e fala que esse projeto vai prejudicar quem morar em outras regiões que são funcionários do GDF, mas esquece que para esses funcionários, eles vão continuar se deslocando do mesmo jeito de hoje em dia para ir ao trabalho.

pesquisadorbrazil Sep 22, 2011 1:40 PM

Quote:

Originally Posted by MAMUTE (Post 5419024)
Proposta para automobilismo


Governador do DF se reúne com embaixador honorário de Brasília, Emerson Fittipaldi


Na tarde desta quarta-feira (21/09), o governador do Distrito Federal, Agnelo Queiroz, recebeu o embaixador honorário de Brasília para esportes a motor, Emerson Fittipaldi, no Palácio do Buriti. Durante o encontro, foi discutida uma proposta para trazer à capital federal grandes eventos da categoria.

Esse foi apenas um dos encontros entre o governador Agnelo Queiroz e Emerson Fittipaldi. Isso porque, em 25 de agosto, o decreto nº 33.154 designou o bi-campeão mundial de Fórmula 1 como embaixador honorário de Brasília para eventos a motor para atrair grandes competições da área e dinamizar as atividades do Autódromo Internacional de Brasília Nelson Piquet.

A iniciativa faz parte do projeto do governador Agnelo Queiroz em inserir Brasília no circuito internacional de eventos esportivos. A meta é democratizar o acesso à população e potencializar economicamente e socialmente a capital federal.




http://www.agenciabrasilia.df.gov.br/

Vamos ver se não é mais um projeto que vai ficar no papel.

pesquisadorbrazil Sep 22, 2011 1:41 PM

Quote:

Originally Posted by GMF (Post 5418870)
Os deputados distritais estão planejando uma grande reforma na Lei Orgânica do DF. A notícia completa pode ser vista em:

https://conteudoclippingmp.planejame...ra-por-reforma

O que me chamou a atenção foi uma proposta de retirar do Executivo a competência privativa para licenciar obras. Eu tenho fortes críticas à morosidade do GDF para tais licenciamentos, o que acaba por atrasar diversos empreendimentos. Mas, honestamente, não sei se dividir essa atribuição com o legislativo é a solução adequada; a CLDF é uma casa muito política e corrupta.

Eles deveriam fechar a brecha na lei, que dá o direito de uma pessoa mudar o IPTU comercial de uma sala, para o IPTU residencial de uma kitinete, isso que está destruindo o tombamento da cidade.

MAMUTE Sep 22, 2011 2:52 PM

Quote:

Originally Posted by GMF (Post 5419384)
http://imgsapp2.correiobraziliense.c...849597010o.jpg
O centro administrativo do governo local será construído em Taguatinga, em uma área de 178 mil metros quadrados, e terá 15 prédios. Obra deve ficar pronta em dois anos

As obras do novo centro administrativo do GDF podem começar no fim deste mês. A intenção foi confirmada pelo governador do Distrito Federal, Agnelo Queiroz, que pretende reduzir gastos com aluguel e otimizar a administração pública. Atualmente, das 33 secretarias, 17 acumulam despesas mensais de R$ 11,8 milhões com locação. Na semana passada, o Executivo deu um dos últimos passos para a construção do prédio que abrigará 15 mil servidores locais.

Uma carta foi encaminhada ao Instituto do Meio Ambiente e dos Recursos Hídricos do DF (Ibram) com o pedido de autorização para a demolição da rodoviária de Taguatinga — próxima aos acessos a Ceilândia e Samamabia — onde será erguido o centro.

A autorização passa por análises técnicas, mas a desativação já está prevista. A nova localização da rodoviária, que recebe diariamente cerca de 50 ônibus interestaduais e 200 coletivos urbanos, deve ser nas proximidades do Serejão. Em 2009, o Ibram havia concedido a licença de instalação do empreendimento, que ainda está vigente. Na época, existia uma discussão sobre quem deveria conceder a permissão ambiental, mas este ano, o instituto fez a revisão do documento e, por meio da assessoria de imprensa, informou que todos os pré-requisitos estão dentro dos parâmetros exigidos pela legislação.

O consórcio responsável pelo novo centro é o Centrad, formado pelas empresas Via Engenharia e Odebrecht. Ele negocia com o Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social
(BNDES) empréstimo de R$ 400 milhões para finalizar 15 prédios, em uma área total construída de 178 mil metros quadrados. No primeiro ano — prazo de entrega de sete prédios — o GDF vai pagar R$ 4,4 milhões mensais. Doze meses depois, quando o complexo estiver todo concluído, o valor passa para R$ 14 milhões, a serem pagos durante 20 anos. No fim deste prazo, o prédio será do governo.

Economia
O GDF prevê que cerca de R$ 12,7 milhões sejam economizados com aluguel. “Temos uma despesa grande com essa estrutura e a manutenção dela. Não faz sentido o governo ter esse tipo de gasto hoje. A construção será feita por meio de uma Parceria Público Privada (PPP) e vamos pagar em 20 anos. No fim do contrato, o prédio volta para o poder público”, afirmou Agnelo Queiroz. Além disso, as três regiões próximas ao centro administrativo — Ceilândia, Taguatinga e Samambaia — abrigam, juntas, cerca de um milhão de pessoas, quase a metade de toda a população do DF. “Será uma oportunidade de ver essa área crescendo economicamente”, completou o governador, durante inauguração do pronto-socorro do Hospital Regional Taguatinga (HRT), na terça-feira última.

Outra preocupação é concentrar as atividades do governo em um único local. As secretarias que ficarão instaladas no complexo ainda não estão definidas, mas o prédio deve reduzir a distribuição dos 140 mil funcionários da administração pública, espalhados por todo o DF. “Vamos otimizar os serviços. Ao longo dos anos, alugaram prédios em locais distintos. Agora teremos a oportunidade de reunir serviços em um local”, detalhou Agnelo.

FONTE: http://www.correiobraziliense.com.br...este-mes.shtml



Gostei dessa notícia, o centro administrativo já estava demorando, mas começar as obras próximo ao periodo das chuvas:no: é muita sacanagem que só liberaram o início das obras agora, mas vamos torcer para que de tudo certo:yes:

MAMUTE Sep 22, 2011 3:01 PM

Quote:

Originally Posted by pesquisadorbrazil (Post 5419392)
Percebo que tem muitas pessoas contra o projeto, principalmente aquela pseudo especialista da REDE GLOBO, que pelas entrevistas que ela dá, está mais por fora do que tudo.

Não entende nada de tombamento, e fala que esse projeto vai prejudicar quem morar em outras regiões que são funcionários do GDF, mas esquece que para esses funcionários, eles vão continuar se deslocando do mesmo jeito de hoje em dia para ir ao trabalho.

Aquela "especialista" não tem nem argumentos para questionar o projeto, ela fala como se a maioria dos funcionários do GDF morassem em Sobradinho, Planaltina e Condomínios, tem pessoas que moram em Luziânia e vão diariamente para o Plano piloto, distância é o de menos, as vantagens do novo centro administrativo são maiores que os incômodos:cheers:


All times are GMT. The time now is 6:39 AM.

Powered by vBulletin® Version 3.8.7
Copyright ©2000 - 2023, vBulletin Solutions, Inc.