SkyscraperPage Forum

SkyscraperPage Forum (https://skyscraperpage.com/forum/index.php)
-   Infraestrutura & Transporte (https://skyscraperpage.com/forum/forumdisplay.php?f=696)
-   -   Transporte Aéreo - Movimentação no Setor (https://skyscraperpage.com/forum/showthread.php?t=194017)

pesquisadorbrazil Sep 20, 2011 9:05 PM

Transporte Aéreo - Movimentação no Setor
 
Movimentação na área de transportes aéreo na cidade de Brasília e região metropolitana

pesquisadorbrazil Sep 20, 2011 9:06 PM

Viajar de Avião custa menos no Brasil

Viajar de avião no Brasil custa hoje menos 14,26% em relação a 2010. Por isso, os aviões andam lotados, principalmente na baixa temporada. O trecho Brasília-Rio sai por R$ 85, menos do que uma passagem de ônibus. Para os Estados Unidos, há bilhetes de ida e volta a 700 dólares, com hotel e carro incluídos. Uma moleza. Mesmo com a tímida valorização do dólar, os aeroportos continuam cheios. Não apenas as classes C e D se valem do momento.

As elites seguem na mesma direção porque oportunismo é com elas. Com mais de dez vôos diários para os EUA, Europa e América do Sul, o Aeroporto JK, de Brasília, poderá receber vôos também da Alitália a partir de janeiro.

Fonte: http://www.fatorama.com.br/ks.html

pesquisadorbrazil Sep 20, 2011 9:14 PM

Será que é verdade? Alitália e Air France para janeiro de 2012. Nossa vai ter gente do outro forum tenho diarréia e hemorródias estourando...

Grooverider Sep 20, 2011 9:19 PM

Ai France eu até acredito, mas Alitalia eu fico na dúvida. Aliás, li uma reportagem onde o presidente da Air France dizia que Brasília seria o próximo destino da cia no Brasil. Faz todo sentido, ainda mais com o novo terminal.

pesquisadorbrazil Sep 20, 2011 10:01 PM

Quote:

Originally Posted by Grooverider (Post 5417471)
Ai France eu até acredito, mas Alitalia eu fico na dúvida. Aliás, li uma reportagem onde o presidente da Air France dizia que Brasília seria o próximo destino da cia no Brasil. Faz todo sentido, ainda mais com o novo terminal.

Eu concordo contigo, até mesmo porque eu vi essa reportagem. Mas no caso da Alitália, já é a 3a matéria que li com o mesmo assunto, as outras duas eu li no jornal de Brasília e não faz muito tempo.:)

salengasss Sep 23, 2011 2:41 PM

Poutz... eu acho que Brasília poderia ter um voo pra Italia sim. Rola gente pra isso! :cheers:

pesquisadorbrazil Sep 23, 2011 2:59 PM

Quote:

Originally Posted by salengasss (Post 5420742)
Poutz... eu acho que Brasília poderia ter um voo pra Italia sim. Rola gente pra isso! :cheers:

Isso mesmo mizifi, se realmente se concretizar, em breve teremos Lufthansa, Alitália e Air France. Mas como DEUS é Brasileiro, vai que a British Airlines venha também....:notacrook:

pesquisadorbrazil Sep 28, 2011 11:39 PM

Operadora alemã de aeroportos vê opções no Brasil
Por Álvaro Campos

Frankfurt - O executivo-chefe da operadora alemã de aeroportos Fraport, Stefan Schulte, afirmou que a empresa procura aquisições para expandir suas operações internacionais. Segundo ele, a América Latina atualmente oferece algumas privatizações atrativas de aeroportos, principalmente no Brasil e em Porto Rico.

De acordo com o executivo, a Fraport tem interesse na privatização de dois aeroportos em São Paulo e um em Brasília, que podem ser concedidos para a iniciativa privada ainda este ano.

Para Schulte, os aeroportos brasileiros são interessantes porque oferecem um potencial considerável para melhoria de eficiência, uma área na qual sua companhia tem experiência. "Nós queremos expandir nossa presença internacional, mas com um senso de proporção", comentou. As informações são da Dow Jones.

Fonte: http://veja.abril.com.br/noticia/eco...coes-no-brasil

MAMUTE Sep 29, 2011 7:17 PM

Amorim diz que compra de caças é fundamental e urgente


A compra de caças para a Força Aérea Brasileira (FAB) é considerada fundamental e urgente pelo ministro da Defesa, Celso Amorim, mas ainda não foi discutida %u201Cem profundidade%u201D com a presidenta Dilma Rousseff.

Amorim, que participa nesta quinta-feira (29/9) de audiência na Comissão de Relações Exteriores do Senado, destacou a relevância do assunto devido ao estado dos caças Mirage que país detém e do tempo que as empresas que produzem os aviões levam para entregá-los.

%u201CAté o final de 2013, nenhum dos 12 Mirages que estão em Anápolis estará em condição de atuar plenamente. É algo realmente muito urgente, muito importante. A necessidade de defesa da Amazônia, das fronteiras, impõe que nós tenhamos uma aviação de caças adequada%u201D, afirmou Amorim.

Apesar disso, o ministro disse que falou apenas superficialmente sobre o assunto com a presidenta. Amorim ressaltou ainda que os aviões não serão escolhidos apenas pelo preço, por considerar que %u201Cem defesa, o barato sai caro%u201D. A transferência de tecnologia, já colocada como requisito na escolha dos caças, será fator determinante.

%u201CHá atenção prioritária à transferência de tecnologia. Não apenas a promessas de transferências de tecnologia, mas a questões contratuais e à presença de empresas brasileiras no processo de transferência%u201D, explicou o ministro.











http://www.correiobraziliense.com.br...-urgente.shtml

pesquisadorbrazil Sep 29, 2011 8:49 PM

Emirates nega vinda de Airbus 380 ao Brasil

BRASÍLIA - O diretor geral da Emirates no Brasil, Ralf Aasmann, anunciou que a rota Dubai - Rio de Janeiro - Buenos Aires, com início previsto para 3 de janeiro, será operada por um B777-300 ER. A operação, de acordo com a companhia, deverá dobrar o atual volume de 10,6 mil passageiros transportados mensalmente no único voo diário da aérea no País.

Aasmamm, no entanto, negou os rumores de que a empresa traria para o Brasil o esperado Airbus 380, maior avião comercial de passageiros da história. Segundo o diretor, já existe autorização da Infraero para que a Emirates opere com o avião em Guarulhos (SP), mas a avaliação da companhia é que os aeroportos brasileiros não têm estrutura para receber uma aeronave desse porte. “É um avião que requer fingers sobrepostos para atender dois andares. Não pode voar em qualquer aeroporto”, afirmou.

Apesar da autorização para pousar em Guarulhos, a Emirates ainda precisa avaliar outros aeroportos como alternativas de emergência, como Viracopos (SP) e Cofins (MG). Os planos de expansão da aérea para o País estão limitados ao lançamento da nova rota. “Queríamos um segundo destino no Brasil e operar na Argentina. Esse investimento se dá em virtude do desenvolvimento da indústria do petróleo no Rio e dos diversos investimentos públicos previstos para Copa do Mundo e Olimpíada”, explicou.

A taxa de ocupação do voo da Emirates no Brasil atualmente é de 80%. Os investimentos para operacionalizar a nova rota envolvem a colocação de mais dois aviões, 60 empregos indiretos e 25 empregos diretos. As aeronaves possuem 304 assentos na classe econômica, 42 na executiva e oito cabines privadas na primeira classe.

Fonte: http://www.panrotas.com.br/noticia-t...tml?pesquisa=1

pesquisadorbrazil Sep 30, 2011 2:25 AM

EcoRodovias e Fraport formam consórcio para disputar aeroportos
Por Téo Takar | Valor

SÃO PAULO – A EcoRodovias e a alemã Fraport (Frankfurt Airport Services Worldwide) anunciaram hoje que formarão um consórcio para participar da licitação de concessão dos aeroportos de Guarulhos (SP), Viracopos (SP) e Brasília (DF).

A Fraport é uma das líderes mundiais na operação e administração de aeroportos. Além do Aeroporto de Frankfurt, um dos 10 maiores do mundo em tráfego de passageiros e cargas, a Fraport opera outros 13 terminais na Europa, Ásia e Américas.

A EcoRodovias opera cinco concessões de rodovias, entre elas a Imigrantes, que liga São Paulo à Baixada Santista, e também terminais logísticos.

(Téo Takar | Valor)
Fonte: http://www.valor.com.br/empresas/102...tar-aeroportos

pesquisadorbrazil Sep 30, 2011 2:27 AM

Já imaginou a jogada. A EcoVias ganha a licitação do aeroporto de Brasília, e mais as 3 concessões rodoviárias de Brasília para o Rio, Brasília para São Paulo via Goiânia e Brasília para São Paulo via Uberlândia? Nossa o povo em Brasília iria pirar, pois não querem pagar estacionamento rotativo e ter rodizio de carros na cidade. Imagina com pedágio.... Caracas... Preparem as carteiras....

HLbsb Sep 30, 2011 12:32 PM

^^

Pois é, Fraport seria um sonho, mas tem que ter EcoRodovias junto?! Acho absurdo cobrar uns R$20 de pedágio no trecho SP-Santos. Eles racham de ganhar dinheiro e ainda tem aqueles discursos endeusando o modelo... Já imagino o valor da taxa de embarque subindo exponencialmente!

MAMUTE Sep 30, 2011 8:34 PM

Horizonte do planejamento de aeroportos é 2041, afirma Dilma


Presidente discursou para empresários durante fórum em São Paulo.
Segundo ela, aeroportos não são só para Copa, mas 'para nós mesmos'.



A presidente Dilma Rousseff afirmou nesta sexta (30), em São Paulo, em discurso para empresários no Exame Fórum 2011, da revista "Exame", que o planejamento do governo para as concessões de aeroportos brasileiros tem como horizonte os anos de 2041 e 2031.

Segundo ela, o objetivo não é só assegurar aeroportos em condições de atender ao movimento que será gerado pela Copa do Mundo de 2014 e pelas Olimpíadas de 2016. "Não é sobretudo para isso que o governo federal e o setor privado têm que fazer aeroportos. Nós temos que fazer aeroportos para nós mesmos", afirmou.

"Hoje, nós estamos fazendo em três aeroportos um planejamento para 2041. É no horizonte de 2041 que nós iremos fazer algumas das concessões dos aeroportos; outras até 2031", declarou, sem entrar em detalhes quais seriam esses aeroportos. Nesta sexta-feira (30), está prevista a divulgação da minuta dos editais de concessão dos aeroportos de Brasília, Guarulhos e Viracopos pela Secretaria de Aviação Civil.

Em um discurso de improviso, a presidente defendeu o Programa de Aceleração do Crescimento (PAC) e a redução de custos para o investidor privado. Afirmou também que o governo faz um esforço para obter os menores preços nas obras de infraestrutura e que a parceria entre os setores público e privado são um caminho para isso. "Nós precisamos buscar essa parceria público-privada porque é a forma de eficientizar e tornar mais baratoo custo dos investimentos", disse.

Juros
Dilma disse ter a expectativa de que a taxa básica de juros da economia, a Selic, entre em um ciclo declinante em razão da "forma cautelosa" que o Banco Central, segundo ela, está operando.

"Nós esperamos iniciar um ciclo de redução da taxa básica. Obviamente isso só será possível dado as condições internas e externas [...]. Vai baixar, se for possível. Quanto mais a deflação ameaçar a economia mundial, produzindo queda dos preços, quanto mais a situação financeira ficar grave, desta vez nós vamos aproveitar uma parte, porque nós iremos levar as condições monetárias do nosso país a um nível que a conjuntura internacional permitir", afirmou.

Crise internacional
Ela disse ter "a consciência" de que a crise internacional tem "forte poder de contágio", mas, segundo afirmou, desta vez o Brasil está em "posição diferente" devido ao nível das reservas internacionais do país, "muito maiores que em 2008".

"Sabemos que não somos uma ilha", disse a presidente. Mas ressalvou que o governo tem os elementos para "construir as muralhas" que permitam que a economia brasileira seja menos atingida pela crise.

"A questão da crise e da oportunidade se coloca diante de nós. Vai haver redução grande da demanda por produtos. Nós sabemos que a instabilidade tem grande poder de contágio. Nós temos setor financeiro sólido e regulamentação adequada. Além isso, temos reservas muito maiores que em 2008. O Brasil está em situação muito diferente dos países desenvolvidos, que cada vez mais tem menos recursos fiscais. Mas não achamos que somos uma ilha isolada do mundo [...]. Nós estamos alertas."

"Crise e oportunidade, na história internacional, sempre vieram casados - não oportunidade para aproveitar o sofrimento de ninguém, mas para construir e ocupar o lugar que nós merecemos", completou.

Dilma ainda citou a perspectiva de um "vale-tudo" na economia mundial em relação ao que ela disse considerar um "descontrole" nos mercados financeiros de "vários países". "Nós não vamos temer o vale-tudo do processo de competição internacional nascido do fato de que os mercados financeiros estão completamente fora de controle em vários países e por isso espalha prejuízos e angústia para a maioria das nações".

Reiterou que o país não defenderá a "proteção pela proteção", citando a elevação de tributos sobre produtos importados, sobretudo a alta do IPI sobre automóveis, mas que quer "lutar pela competitividade" com investimentos internos e produção tecnológica. "Nós não vamos, para defender nossa competitividade, nem achatar salários, nem precarizar o mercado de trabalho ou manipular a taxa de câmbio", disse.

Indústria naval
Ela defendeu a manutenção dos investimentos na indústria naval, que, segundo afirmou, "tinha desaparecido.

"Nós que temos essa bênção de possuir esse país rico, e termos encotnrado no pré-sal o nosso petróleo, nós temos que ter um compromisso com a garantia de que a nossa indústria se transformará em uma indústria naval com componente nacional significativo. [...] Nós puxamos a indústria naval pelos cabelos, porque ela tinha desaparecido", afirmou.









http://g1.globo.com/economia/noticia...rma-dilma.html

pesquisadorbrazil Sep 30, 2011 9:02 PM

Fala sério, planejamento para 2041? Detalhe, se Brasília continuar crescendo 20% ao ano, quando chegar em 2041 o aeroporto de Brasília vai ter um movimento de aproximadamente 112 milhões de paxs. Eu quero ver é os projetos do novo plano diretor do aeroporto de Brasília. Para poder atender a esse fluxo de paxs.

pesquisadorbrazil Sep 30, 2011 9:21 PM

Diretor de Vendas da DELTA apresenta novidades da companhia

A companhia aérea Delta Air Lines terá voos diários para Detroit e Brasília, a partir do dia 14 de dezembro, este último, para atender a crescente procura pela região da América Latina. E também para aproveitar que a capital brasileira está sendo usada como um meio facilitador de conexão ao acesso a outros estados do País, e para que ainda assim possa diminuir o acúmulo de passageiros no Aeroporto Internacional de Guarulhos, em São Paulo. É o que informa o diretor Regional de Vendas da Delta Air Lines, Luiz Henrique Teixeira, em entrevista concedida ao Brasilturis Jornal.

A Delta tem como meta atingir o número de 120 codeshare no Brasil até 2012, conectando São Paulo, Rio de Janeiro e Brasília. “Visamos facilitar a vida do cliente, e com esses novos codeshare, o passageiro tem uma possibilidade maior de escolher a conexão que seja mais fácil e útil”, disse Teixeira, ressaltando que os trabalhos para alcançar essa meta já estão sendo feitos. E além do compartilhamento de voos que já é realizado com a GOL, também passará a ter com a Aerolineas Argentinas, com a qual a companhia acaba de assinar contrato de codeshare, para expandir esse acordo que está em fase de implantação.

De acordo com o diretor, a empresa está com liquidez financeira acima da expectativa do mercado, apresentando um crescimento até o 3º trimestre, de 24% só na América Latina, em relação ao mesmo período do ano passado. E de janeiro a maio, a lucratividade teve um aumento de 13% na América Latina, mesmo com o aumento do preço do combustível.

Já no segundo trimestre, a Delta registrou os seguintes resultados: alcançou US$ 366 milhões em venda bruta; teve US$ 198 milhões de lucratividade; e apresentou US$ 5,5 bilhões no fluxo de caixa. E o crescimento da Delta no Brasil, até o segundo trimestre foi de 44%.

Fonte: http://www.brasilturis.com.br/direto...?Materia=27165

pesquisadorbrazil Sep 30, 2011 9:21 PM

Caracas, isso que eu gosto, enquanto as companhias aéreas brasileiras ficam boicotando a cidade de Brasília. A Delta Airlines e American Airlines vão fazer a festa.

pesquisadorbrazil Sep 30, 2011 9:25 PM

Linktel oferece Wi-Fi em dez aeroportos nacionais

Serviço da empresa estará em vinte terminais aeroportuários,

A Linktel Corporate segue expandindo sua atuação no segmento aeroportuário. A corporação está oferecendo acesso Wi-Fi nos dez maiores terminais brasileiros do segmento. Até o final do ano, serão vinte aeroportos com os serviços da operadora, com a habilidade de roaming internacional pelo mundo todo.

“Nossa prioridade no momento é oferecer tecnologia com qualidade. Isto está sendo realizado em diversos terminais e num futuro breve estaremos em mais locais oferecendo Internet com qualidade de Primeiro Mundo”, explica Eduardo Gaspar, assessor da empresa para assuntos de mobilidade. São poucas as operadoras que oferecem Internet nos aeroportos brasileiros. Os preços de acesso variam entre R$ 6,90 (três horas), R$ 11,90 (seis horas) R$ 13,90 (oito horas). O pagamento é feito por meio de cartão de crédito que o usuário cadastra assim que solicita o acesso.

Atualmente, a empresa oferece este serviço para o Aeroporto Internacional Salgado Filho, em Porto Alegre (RS); Aeroporto Internacional Afonso Pena, em Curitiba (PR); Aeroporto Internacional Hercílio Luz, em Florianópolis (SC); Aeroporto Internacional do Galeão, no Rio de Janeiro (RJ); Aeroporto Internacional Juscelino Kubitschek, em Brasília (DF); Aeroporto Internacional de Cumbica, em Guarulhos (SP); Aeroporto de Congonhas, em São Paulo (SP); Aeroporto Internacional de Viracopos, em Campinas (SP); Aeroporto Internacional Tancredo Neves-Confins, em Belo Horizonte (MG)

Perfil-A Linktel Corporate é uma operadora que oferece soluções globais em telecomunicações de forma prática e eficaz viabilizando comunicações rápidas e seguras. Fundada há 11 anos, em parceria com a Linktel Lightwave Inc., especializada na construção de redes ópticas na Costa Oeste dos Estados Unidos. [www.linktelcorp.com].

Fonte: http://www.revistafator.com.br/ver_n...php?not=175358

pesquisadorbrazil Sep 30, 2011 10:00 PM

Estrangeiros poderão participar da concessão de aeroportos
Leilão para concessões de terminais de Brasília, Viracopos e Guarulhos foi marcado para 22 de dezembro

O governo divulgou hoje a minuta dos editais para o leilão de concessão de funcionamento dos aeroportos de Brasília, no Distrito Federal, Viracopos e Guarulhos, ambos no Estado de São Paulo. Pelas regras, a Infraero ainda manterá 49% de participação na administração dos aeroportos. O leilão foi marcado para o dia 22 de dezembro deste ano.

Empresas internacionais também podem participar do leilão. O governo, porém, espera que elas só entrem associadas a empresas nacionais. Além disso, as concessões terão prazo de 20 anos para Guarulhos, 25 anos para Brasília e 30 anos para Viracopos. Elas podem ser estendidas por até cinco anos.

Segundo a Infraero, os aeroportos de Brasília, Viracopos e Guarulhos operam 30% dos passageiros, 57% das cargas e 19% dos aviões do Brasil. O governo alega que precisa promover investimentos para atender à demanda, por isso resolveu contar com a iniciativa privada. A proposta já vinha sendo estudada desde o início do ano.

O governo argumentou a abertura da administração dos aeroportos para a iniciativa privada porque o setor aéreo precisa de investimentos imediatos em decorrência da crescente demanda. Segundo dados da Infraero, de 2003 a 2010, o aumento do número de passageiros subiu 118% no Brasil. Já a média mundial foi de 40%.

Além do aumento demanda nos últimos anos, o governo está preocupado em melhorar as condições dos aeroportos por conta da realização da Copa do Mundo, em 2014, quando o País irá receber um grande número de turistas. Nos contratos com as concessionárias, haverá previsão de multas no caso de não haja atendimento da demanda em todo o período do contrato, inclusive no período da Copa.

Como o Poder Online antecipou, os textos das minutas foram fechados nesta semana quando houve uma série de reuniões entre a presidenta Dilma Rousseff, a ministra-chefe da Casa Civil, Gleisi Hoffmann, e o ministro da Secretaria de Aviação Civil (SAC), Wagner Bittencourt.

A Presidência da República tenta rebater às críticas da oposição de que o governo perdeu a tese de que as privatizações são ruins. Na campanha presidencial em 2010, o PT ressaltou que o partido de Dilma combatia as privatizações. O objetivo era lembrar a população que o PSDB, quando esteve no poder, patrocinou a venda de empresas públicas.

O processo de licitação terá início com a publicação das minutas do edital pela Agência Nacional de Avião Civil (Anac). Em seguida, os textos permanecerão em consulta pública por 30 dias. O leilão dos três aeroportos ocorrerá ao mesmo tempo na Bolsa de Valores do Estado de São Paulo. Sairá vencedor do leilão a empresa que apresentar a maior proposta ao valor mínimo estabelecido pelo edital.

Horizonte de 2041

A concessão de aeroportos à iniciativa privada vai garantir a infraestrutura necessária do sistema de transporte aéreo pelos próximos 30 anos, disse hoje a presidenta Dilma Rousseff. “É no horizonte de 2041 que nós vamos fazer as concessões de alguns aeroportos”, informou ela ao participar de um fórum promovido pela revista Exame, em São Paulo.

As melhorias nos aeroportos não têm, de acordo com Dilma, vinculação específica com a Copa do Mundo de 2014 e com as Olimpíadas de 2016, mas sim, com o atendimento das necessidades da população. “Nós temos que fazer aeroportos para nós mesmos".

Para a presidenta, as empresas privadas têm um papel importante e complementar na execução das grandes obras que o país necessita. “O setor privado deve ser parte responsável pela modernização da infraestrutura do nosso país”, destacou. Dilma defendeu ainda as parcerias público-privadas (PPPs) como forma de aumentar a eficiência e reduzir gastos.

(com Agência Brasil)

Fonte: http://economia.ig.com.br/empresas/i...250957056.html

pesquisadorbrazil Sep 30, 2011 10:41 PM

Governo publica minuta dos editais de privatização de três aeroportos

O governo federal publicou nesta sexta-feira (30/9) no Diário Oficial da União (DOU) a minuta dos editais do Aeroporto Internacional Presidente Juscelino Kubitschek (Brasília), Aeroporto Internacional de Viracopos (Campinas-SP) e o Aeroporto Internacional Governador André Franco Monto (Cumbica), na Grande São Paulo. O texto passará a receber sugestões da sociedade por 30 dias, ao entrar em consulta pública.

Em paralelo, o Tribunal de Contas da União (TCU) começa a analisar os editais. Durante a coletiva, que teve a participação do ministro da Secretaria de Aviação Civil, Wagner Bittencourt, do presidente da Infraero, Gustavo do Vale, e da Anac, com Marcelo Guaranys, foi confirmado o percentual que a Infraero terá nas futuras empresas. O capital será limitado a até 49%.

Questões como prazo das concessões, lance mínimo a ser oferecido e o percentual anual que as empresas terão de dividir com o governo serão definidos em outra minuta a ser publicada na segunda semana de outubro. A receita obtida com o leilão e com as anualidades serão encaminhadas para um fundo nacional da Aviação Civil, cujos recursos servirão para o investimento em aeroportos menores ou regionais.

Os leilões serão realizados na Bovespa, provavelmente no dia 22 de dezembro. Qualquer pessoa poderá participar e não poderá haver o mesmo vencedor em mais de um aeroporto.

Fonte: http://www.correiobraziliense.com.br...roportos.shtml

salengasss Oct 1, 2011 3:16 PM

Quote:

Originally Posted by pesquisadorbrazil (Post 5428331)
Já imaginou a jogada. A EcoVias ganha a licitação do aeroporto de Brasília, e mais as 3 concessões rodoviárias de Brasília para o Rio, Brasília para São Paulo via Goiânia e Brasília para São Paulo via Uberlândia? Nossa o povo em Brasília iria pirar, pois não querem pagar estacionamento rotativo e ter rodizio de carros na cidade. Imagina com pedágio.... Caracas... Preparem as carteiras....


Diminuir impostos e valor da gasolina o governo não quer diminuir não. É FODA! :hell:

MAMUTE Oct 1, 2011 8:57 PM

Governo define prazos para concessão de aeroportos



O consórcio vencedor do leilão do aeroporto de Guarulhos, na Grande São Paulo, ficará responsável pela administração do negócio por 20 anos. No caso de Brasília, a outorga valerá por 25 anos e, no de Campinas, interior de São Paulo, por 30 anos. Estes prazos, antecipados ontem pela Agência Estado, foram divulgados na minuta do edital publicada na edição extra do Diário Oficial da União de ontem e disponível apenas hoje na internet.

De acordo com o documento que está sob responsabilidade da Secretaria de Aviação Civil (SAC), será aceita prorrogação do contrato por mais cinco anos no caso de ficar demonstrada a necessidade de recomposição do equilíbrio econômico-financeiro da operação. Esse aditivo precisa, porém, receber o aval da Agência Nacional de Aviação Civil (Anac).


Ainda que o ministro da SAC, Wagner Bittencourt, não tenha revelado a data do leilão, a perspectiva é de que ocorra no dia 22 de dezembro deste ano e que a empresa vencedora assuma o negócio a partir de abril ou maio de 2012. Ganhará a disputa quem pagar o maior valor.


No ano que vem, serão confeccionados os editais para concessão dos aeroportos de Confins, em Belo Horizonte, e Galeão, no Rio de Janeiro. Em agosto, foi realizada a primeira concessão de um aeroporto, de São Gonçalo do Amarante, no Rio Grande do Norte.















http://www.istoedinheiro.com.br/noti...+DE+AEROPORTOS

pesquisadorbrazil Oct 2, 2011 1:30 AM

Brasil e Europa preparam liberalização de voos, diz Anac
A liberalização total deve ocorrer até 2014, ano da Copa do Mundo

Rio de Janeiro - A presidente Dilma Rousseff vai assinar na semana que vem com a União Europeia um acordo que prevê a completa liberalização das viagens aéreas até 2014, quando o Brasil sediará a Copa do Mundo, disse um dirigente da Anac na sexta-feira.

O acordo de "céus abertos" com a UE ocorre num momento de forte expansão na demanda brasileira por viagens internacionais, graças ao real valorizado e à solidez econômica do país.

Já a Copa de 2014 e a Olimpíada de 2016 devem estimular o afluxo de visitantes europeus ao país.

Bruno Dalcolmo, diretor de relações internacionais da Agência Nacional de Aviação Civil (Anac), disse à Reuters que o acordo permitirá um aumento gradual do número de voos entre o Brasil e a Europa a cada 12 meses, culminando com a liberalização total em 2014. No primeiro ano de vigência do acordo, deve haver um aumento de 20 por cento na frequência dos voos, segundo ele.

O Brasil já tem acordos paralelos de liberalização aérea com 15 dos 27 países da UE.

"Essa é a conclusão de um processo de liberalização que já vem ocorrendo nos últimos três a cinco anos," disse Dalcolmo.

O novo acordo foi concluído em março e será assinado por Dilma na semana que vem em Bruxelas.

Dentro de três anos, os passageiros já devem ter muito mais opções nas viagens Brasil-Europa, o que provavelmente levará a tarifas mais baixas e à abertura de voos diretos entre cidades menores nos dois lados do Atlântico.

Dalcolmo citou os novos voos diretos Porto Alegre-Lisboa (da TAP) e Rio-Amsterdã (Air France KLM) como exemplos das rotas que poderão ser criadas.

O número de passageiros viajando entre Brasil e Europa por via aérea cresceu 11 por cento no ano passado, chegando a 4,9 milhões de passageiros. Os brasileiros responderam pela maior parte desse aumento.

Mas Dalcolmo disse que o Brasil espera uma recuperação econômica da Europa dentro de alguns anos, e que isso resultará numa maior demanda por voos diretos para mais cidades brasileiras além de Rio e São Paulo.

O Brasil tem se apressado para ampliar sua capacidade aeroportuária a fim de atender à demanda doméstica e receber os visitantes adicionais na Copa, mas Dalcolmo disse que os aeroportos já estão preparados para o aumento dos desembarques internacionais.

"Os voos internacionais não colocam muita pressão sobre os aeroportos. A demanda doméstica é o principal motor por trás do que estamos vendo hoje em dia nos aeroportos brasileiros," afirmou.

O acordo também estipula que não haverá novas rotas internacionais no congestionado Aeroporto Internacional de Guarulhos, na Grande São Paulo, até que o processo de liberalização aérea seja concluído em 2014.

O Brasil também tem negociado um acordo semelhante com os Estados Unidos, com a expectativa de que seja concluído até 2015. Além disso, acrescentou o funcionário, para os próximos anos, há a intenção de fazer algo similar com a Argentina, segundo principal destino internacional dos brasileiros, atrás dos EUA.

Fonte: http://exame.abril.com.br/economia/b...-voos-diz-anac

MAMUTE Oct 4, 2011 1:21 AM

Gol conclui compra da Webjet por R$ 70 milhões


A Gol Linhas Aéreas divulgou fato relevante para informar que concluiu hoje a aquisição de 100% do capital social da Webjet por R$ 70 milhões, "sujeitos a ajustes menores, o que será apurado nos próximos 70 dias".

O comunicado mostra que houve uma redução de R$ 26 milhões no valor que a Gol divulgou estar disposta a pagar pela Webjet no início de julho, de R$ 96 milhões. A Gol foi procurada, mas não retornou até o momento.

No dia 8 de julho, a Gol havia divulgado a negociação com a Webjet pelo preço total de R$ 310,7 milhões, dos quais R$ 214,7 milhões de dívidas e R$ 96 milhões em desembolso ao controlador da Webjet, o empresário Guilherme Paulus, fundador e presidente do conselho de administração da operadora de turismo CVC, cujo controle foi vendido para o fundo de investimentos Carlyle por cerca de R$ 750 milhões.

Depois do anúncio do negócio, a Gol iniciou uma auditoria nas contas da Webjet. A data do contrato de venda e compra de ações foi fixada no dia 1º de agosto de 2011.














http://economia.uol.com.br/ultimas-n...0-milhoes.jhtm

MAMUTE Oct 5, 2011 2:52 PM

País tem recorde de acidentes aéreos



O Centro de Investigação e Prevenção de Acidentes Aeronáuticos (Cenipa) registrou 125 acidentes aéreos no País até o dia 30, volume que ultrapassou os 110 ocorridos em todo o ano de 2010. Trata-se de número recorde desde o início da série histórica, em 2001. O recorde anterior havia sido em 2009, com 113 acidentes. E nos números atuais ainda não estão computados os dois acidentes ocorridos no primeiro fim de semana de outubro, um deles no interior de São Paulo (com quarto mortos) e o outro em Curitiba, no Paraná. Os números não levam em conta os incidentes aeronáuticos, como pousos de emergência.

Helicópteros. Os acidentes com helicópteros, um meio de transporte que tem sido muito usado principalmente nas grandes cidades, crescem ano a ano. Segundo dados da Agência Nacional de Aviação Civil (Anac) recolhidos até o fim de julho, quando haviam sido registrados 89 dos 127 acidentes ocorridos até hoje, problemas com helicópteros representaram 18% do total, ou seja, dos 89 acidentes computados, 16 haviam sido com helicópteros (que respondem por 10% da frota aérea, com 1.553 aparelhos registrados).


O ex-ministro da Aeronáutica brigadeiro Mauro Gandra, um especialista do setor, atribui ainda o aumento do número de acidentes aéreos ao longo dos anos ao "esquartejamento dos setores de comando da aviação civil". Ele se refere particularmente ao período a partir de 2005, quando foi criada a Anac, em substituição ao Departamento de Aviação Civil (DAC), que ficava na Aeronáutica. Na sua opinião, vários órgãos passaram a funcionar de forma independente, sem diálogo entre si.


O brigadeiro observa que havia um respeito maior às regras ditadas pelo Cenipa, que tinham por objetivo prevenir fatores que levaram a um determinado acidente, voltassem a se repetir em outro. "Além disso, as partes passaram a não se falar", observou ele, lembrando que é preciso que as autoridades façam um "trabalho de formiguinha de conscientização da necessidade de prevenção de acidentes aeronáuticos", sobretudo em aeroclubes e escolas de pilotagem.



Motivos - Estudo realizado pelo Cenipa, levando em consideração todos os acidentes ocorridos entre 2001 e 2010, aponta que, na lista dos fatores que mais contribuíram para a ocorrência dos desastres aéreos lidera o julgamento de pilotagem. Trata-se da inadequada avaliação, por parte do piloto, de determinados aspectos relacionados à operação da aeronave, estando qualificado para operá-la.


O Cenipa sempre alerta que um acidente acontece por uma somatória de fatores. Em segundo lugar, a responsabilidade dos acidentes é atribuída à supervisão inadequada, pela gerência de não tripulantes, e em terceiro vem o planejamento do voo - seguido dos aspectos psicológicos.


Entre os 24 itens listados como fatores contribuintes, o controle do trafego aéreo aparece em último lugar, a manutenção das aeronaves vem em 7.º lugar, a instrução dos operadores da aeronave em 10.º e as condições meteorológicas adversas, em 11.º lugar.





http://www.jornaldebrasilia.com.br/s....php?id=368072

MAMUTE Oct 5, 2011 2:57 PM

Transporte aéreo brasileiro continua crescendo num ritmo chinês



De janeiro a agosto, a demanda de passageiros por viagens de avião teve expansão de 20% nas rotas domésticas e de quase 16% nos destinos internacionais


Nem mesmo a crise internacional e a desaceleração da economia doméstica conseguem travar o setor de transporte aéreo no Brasil, que continua avançando num ritmo chinês. O efeito lógico – e que pode ser constatado na prática – é a falta de infraestrutura nos aeroportos, já que os investimentos não acompanham a evolução desse mercado.

http://www.grandesconstrucoes.com.br...ories/7772.jpg


Um balanço da Agência Nacional de Aviação Civil (ANAC) divulgado nesta terça-feira mostra que a demanda de passageiros nas rotas domésticas cresceu 13,45% em agosto, na comparação com o mesmo período do ano passado.

Em relação à oferta de assentos, o aumento foi de 14,31%. Como a oferta cresceu mais que a demanda, a taxa de ocupação caiu de 69,22% para 68,70%.

No acumulado do ano, as companhias aéreas brasileiras registram crescimento de 20,14% na procura por voos no mercado nacional em relação ao mesmo período do ano anterior. A oferta de assentos foi 14,39% maior e, portanto, a taxa de ocupação saltou de 67,91% para 71,32% já que o crescimento da demanda superou o da oferta.

Nas rotas internacionais realizadas pelas empresas brasileiras, a expansão da demanda em agosto foi de 5,91% em relação ao mesmo mês do ano anterior. No mesmo período, a oferta de assentos aumentou 6% e, portanto, a taxa de ocupação caiu de 78,32% para 78,26% já queo crescimento da oferta foi maior que o da demanda.

No acumulado do ano, o crescimento da procura por voos foi de 15,83% na comparação com 2010, enquanto a oferta teve expansão de 10,53%. Como o crescimento da demanda superou o da oferta, a taxa de ocupação subiu de 75,41% para 79,02%.

A ANAC esclarece que "a oferta é representada pelo assento-quilômetro oferecido, o qual representa a quantidade de quilômetros percorridos por cada assento oferecido. Já a demanda é representada pelo passageiro-quilômetro transportado, o qual representa a quantidade de quilômetros voados por cada passageiro".

2010 foi excepcional

O crescimento registrado neste ano é expressivo, pois ocorre em cima de uma base elevada. Em 2010, a demanda nas rotas domésticas teve expansão de 23,47%, enquanto nos destinos internacionais, a alta foi de 20,38%.

Do lado da oferta de assentos, houve avanço de 17,99% nas rotas domésticas e de 9% nas internacionais.

O índice de assentos ocupados das companhias aéreas brasileiras nos voos domésticos chegou a 68,81%, índice superior ao registrado em 2009 (65,76%).

Já no segmento internacional, a ocupação atingiu 76,38% no ano passado, um avanço expressivo em relação a 2009, que foi de 69,16%.

Veja a evolução do setor aéreo em agosto de 2011 e no acumulado do ano:

Fonte: ANAC

Transporte Aéreo Agosto 2011 x 2010 Jan a Ago 2011 x 2010

Alta da demanda na rota doméstica 13,45% 20,14%

Alta da demanda na rota internacional 5,91% 15,83%

Alta na oferta na rota doméstica 14,31% 14,39%

Alta na oferta na rota internacional 6,00% 10,53%

Taxa de Ocupação na rota doméstica 68,70% 71,32%

Taxa de Ocupação na rota internacional 78,26% 79,02%








http://www.grandesconstrucoes.com.br...oticia&id=7772

MAMUTE Oct 6, 2011 2:50 AM

Aeronaves brasileiras têm em média 25 anos, diz Abag


A idade média da frota brasileira de aeronaves de aviação geral é de 25 anos, segundo levantamento feito pela Associação Brasileira de aviação Geral (Abag). Do total de aeronaves registradas no País, 52% estão na faixa de 21 a 40 anos. Outros 29% da frota possuem menos de 15 anos, o que indica, segundo a entidade, um processo de renovação. Somente 7% das aeronaves de aviação geral hoje registram idade acima de 40 anos.





"Um dado muito interessante e que também indica o crescimento da aviação executiva no Brasil é o fato de 14% da frota apresentar entre 1 e 5 anos de idade", avalia Francisco Lyra, presidente da ABAG.





O estudo mostra que os helicópteros e jatos vêm aumentando gradativamente a participação na frota brasileira. Nos últimos cinco anos, a cada mês, dois jatos novos e 5,4 helicópteros foram adicionados à frota nacional. Entre os helicópteros, cerca de 500 têm até cinco anos de uso, 177 entre 6 e dez anos e 299 entre 11 e 15 anos.





Os aviões a pistão são os que mais contribuem para o envelhecimento da frota. São mais de 3 mil aeronaves com mais de 30 anos. Já os turboélices passaram por uma forte renovação - 31% têm até dez anos de uso.













http://www.jornaldebrasilia.com.br/s...368182&secao=N

MAMUTE Oct 6, 2011 5:48 PM

Aeroportos privatizados cobram mais


Além da taxa de embarque, o viajante vai pagar outra de conexão


A Secretaria de Aviação Civil divulgou ontem (5) que às companhias aéreas vão ter que pagar R$ 7 por passageiros que fizerem a conexão nos aeroportos de Brasília, Guarulhos (SP) e Viracopos (Campinas). O valor vai gerar recursos para obras de infraestrutura nesses aeroportos que possuem volume de conexões. Apesar da tarifa ter sido anunciada ontem (5), às companhias aéreas não foram comunicadas oficialmente. Segundo especialista, quem vai acabar arcando com a despesa será o passageiro que já paga uma taxa de embarque e agora terá que pagar mais outra.

http://www.jornalalobrasilia.com.br/...2011085030.jpg
Tarifa vai bancar serviços oferecidos aos passageiros

Em nota divulgada pela Secretaria de Aviação Civil, a nova tarifa será recolhida pelas concessionárias que irão viabilizar junto ao governo às reformas do aeroportos. O objetivo da tarifa é cobrir os serviços que o novo concessionário prestará aos usuários nas pontes de embarque e desembarque como por exemplos: o uso de carrinhos para transporte de bagagens, inspeção de raios-X, ônibus e área de restituição de bagagem.

Segundo o gestor aeroportuário, Marcos Lázaro, a tarifa a ser cobrada é bastante contraditória “ são muitos os casos em que o passageiro não utiliza esses serviços de conexão como os mencionados pela secretaria. Um passageiro de conexão não usufrui de sala de embarque e não passa novamente no Raio -X. Além disso, ele muda de um avião para o outro e muitas vezes nem utiliza o ônibus”, reclama.

Lázaro exemplifica que no aeroporto de Campinas os aviões da companhia Azul ficam estacionados um do lado do outro “os passageiros da Azul se deslocam de um avião para outro caminhando, tem algo para cobrar aí? Isso tem que ser discutido melhor”, alerta. Ainda segundo ele, quem vai acabar pagando será o usuário e não as companhias aéreas. “É claro que o preço da passagem vai aumentar e as companhias não vão ficar no prejuízo”, prevê Lázaro

A reportagem do Alô entrou em contato com a TAM para saber se o preço da passagem vai aumentar, mas a empresa informou por meio de sua assessoria que não foi comunicada oficialmente sobre a nova cobrança e seria impossível fazer uma previsão nesse momento.






http://www.alo.com.br/noticias/ultim...Noticia=140417

salengasss Oct 6, 2011 6:02 PM

Começou a roubalheira! :bash:

MAMUTE Oct 6, 2011 6:13 PM

:previous:Se os serviços prestados melhorarem 1000% aí eu pago com gosto:D

HLbsb Oct 6, 2011 7:34 PM

:previous:
Eu acho que faz bastante sentido essa taxa de conexões, já que os serviços do aeroporto geralmente são utilizados.

Outra coisa, a taxa SEMPRE foi paga pelo consumidor e NUNCA foi imbutida no preço da passagem, como a reportagem deu a entender. É bem discriminado o valor pago pelo trecho e as taxas. No caso apenas a taxa de embarque. Ocorreria apenas a inclusão da taxa de conexões, quando fosse o caso...

Isso nos faz dar conta que tendo o AIJK uma movimentação aproximada de 15 milhões de pax/ano, ele realiza cerca de 7,5 milhões de embarques, mas só recebe a taxa de embarque de uma parcela desses. Não sei precisar atualmente qual é o percentual de conexões em BSB, mas são milhões de passageiros que usam o aeroporto sem que nenhum centavo de suas taxas de embarque fiquem por aqui. O mesmo ocorre com GRU, VCP, CGH, GIG, CNF... A alternativa é retirar do aeroporto emissor parte da taxa que está recebendo integralmente. Só assim o consumidor não é onerado em nada, caso contrário, são duas taxas e a empresa aérea nada tem a ver com isso...

emblazius Oct 6, 2011 8:08 PM

Mas a gente já paga taxa demais meu Deus do céu. Agora vai virar moda conexão para cobrar taxa. Povo besta ese brasileiro. Jesus Misericórdia dos nossos governantes que só sabem nos assaltar. Mais taxa, taxa disso, taxa daquilo. Até para ir ao Banheiro vão cobrar, para ir se despedir do parente no aeroporto vao cobrar. Que isso. a coisa ta bagunçada.

salengasss Oct 7, 2011 1:19 PM

Esse é o primeiro passo para pagar taxas, quando o avião fizer escalas. AGUARDEM!!!!!!!

MAMUTE Oct 8, 2011 3:30 AM

CUT faz protesto contra privatização de aeroportos


A Central Única dos Trabalhadores (CUT) fez uma manifestação na tarde desta sexta-feira (7), no Aeroporto Internacional de Guarulhos, contra a transferência parcial de parte dos aeroportos brasileiros à iniciativa privada. A privatização deve começar em dezembro pelos terminais de Guarulhos (SP), Viracopos (Campinas) e Brasília. A concessão de outros aeroportos, como o do Galeão, no Rio, e o de Confins, em Minas Gerais, ainda está em estudo.


“Entendemos que isso vai encarecer as tarifas e piorar a qualidade dos serviços. Com certeza, poderíamos atrair o capital privado para expandir os aeroportos sem a necessidade de privatizar a Infraero [Empresa Brasileira de Infraestrutura Aeroportuária]”, disse o presidente da CUT, Artur Henrique.


Mais de 100 pessoas participaram da manifestação. Entre elas, delegados da CUT de quase todo o país, que estavam reunidos em uma plenária em Guarulhos, funcionários da Infraero e de sindicatos de aeroportuários e aeroviários.


De acordo com os sindicalistas, o governo precisa manter o controle acionário da Infraero, mesmo que decida abrir o capital da empresa estatal. O governo quer que a iniciativa privada fique com 51% de participação dos aeroportos privatizados. As entidades sindicais consideram alto esse percentual.


“O ganhador da licitação terceiriza ou quarteiriza e diminui a qualidade do serviço. Estamos vendo o que está acontecendo em várias obras do PAC [Programa de Aceleração do Crescimento]”, disse o presidente da CUT.


Os manifestantes percorreram todos os terminais do aeroporto gritando palavras de ordem contra a privatização. Por alguns instantes, as duas faixas de acesso ao desembarque do aeroporto foram fechadas.


“A privatização vai trazer a elitização dos aeroportos e o aumento das tarifas. O que incomoda a elite do país é que os aeroportos começaram a ser frequentados pelo povão. Um governo eleito pelos trabalhadores com discurso contra a privatização não pode privatizar um patrimônio do país como é a Infraero”, disse o presidente da Federação Nacional dos Trabalhadores da Aviação Civil (Fentac), Celso Klafke










http://www.jornaldebrasilia.com.br/s....php?id=368617

HLbsb Oct 8, 2011 9:54 PM

:previous:

É certo que a Infraero tem muita gente competente, mas a estrutura estatal acaba inutilizando qualquer potencial humano. Essa mesma estrutura estatal dá uma série de garantias para uma série de parasitas que só se mobilizam na hora de defender interesses bem particulares.

A Infraero não será privatizada com as concessões, mas claro que a partilha da administração dos principais aeroportos criará outro ambiente profissional. Aqueles que são sérios dentro da estatal devem estar comemorando a possibilidade de usar seu potencial. Já os parasitas que sabem que não poderão continuar ganhando sem trabalhar estão preocupados e chamam a CUT pra questionar preços das operações aeroportuárias (o que a CUT tem a ver com isso?!)

MAMUTE Oct 12, 2011 4:25 PM

Governo cria tarifa de R$ 7 para conexões em voos



O ministro da Secretaria Especial de Aviação Civil, Wagner Bittencourt, anunciou hoje a criação de uma tarifa de conexão, no valor de R$ 7, para voos domésticos e internacionais. O ônus dessa tarifa será da companhia aérea, e não do consumidor final.

"Quem decide se um voo faz conexão ou não é a companhia aérea. O usuário não será onerado com isso", ressaltou o ministro, durante a entrega da modelagem econômico-financeira das concessões dos aeroportos de Brasília, Congonhas e Viracopos, para o Tribunal de Contas da União (TCU).


Bittencourt também anunciou hoje que, além do valor que a empresa ou consórcio vencedor pagará para administrar o aeroporto leiloado, haverá ainda a cobrança de uma contribuição variável sobre a receita bruta obtida com a gestão dos terminais.


Para Guarulhos, haverá uma contribuição variável de 10% sobre a receita bruta; para Viracopos (Campinas-SP), o porcentual será de 5%; e 2% para Brasília.







http://www.istoedinheiro.com.br/noti...NEXOES+EM+VOOS

MAMUTE Oct 13, 2011 9:15 PM

Lance mínimo por Cumbica em leilão será de R$ 2,3 bilhões


O governo fixou em R$ 2,3 bilhões o valor mínimo a ser pago ao poder público pelo vencedor do leilão de concessão do aeroporto internacional de Cumbica, em Guarulhos (SP), informou nesta quinta-feira o ministro da Secretaria de Aviação Civil, Wagner Bittencourt. Para a concessão do aeroporto de Viracopos (SP), o lance mínimo no leilão ficou em R$ 521 milhões. Para o de Brasília, o valor foi definido em R$ 75 milhões.


Vencerão a disputa empresas ou consórcios que oferecerem o maior montante ao governo, a partir desses três lances mínimos. O dinheiro será arrecadado na forma de uma contribuição e será usado pelo governo para obras em outros aeroportos, que permanecerão sob controle público.


Bittencourt entregou nesta quinta-feira ao Tribunal de Contas da União (TCU) os dados econômico-financeiros do edital de concessãso dos três aeroportos. Além dos lances mínimos, o ministro apresentou as projeções de investimentos previstos a serem feitos pelos concessionários nos terminais.


O maior investimento será em Viracopos, com projeção de R$ 9,9 bilhões. Em Guarulhos, o valor ficará na casa dos R$ 5,2 bilhões, enquanto em Brasília o total estimado é de R$ 2,7 bilhões.

Bittencout estima que, ao longo da concessão, a receita não-tarifária do aeroporto de Guarulhos deva chegar a R$ 804 milhões em 2032, frente aos R$ 373 milhões estimados para 2012. As receitas não-tarifárias são aquelas obtidas, por exemplo, com estacionamentos, alugueis de lojas e publicidade. A receita com tarifas em Guarulhos deve alcançar R$ 888 milhões em 2032, em relação aos R$ 718 milhões projetados pelo governo para o ano que vem.


De acordo com a Secretaria de Aviação Civil, o retorno sobre o capital investido - conhecido como ROI - nos aeroportos de Guarulhos, Viracopos e Brasília é previsto em 6,46%.

Contribuição variável
Os vencedores dos aeroportos terão, ainda, de pagar ao governo uma contribuição variável. No caso de Guarulhos, ela foi fixada em 10% da receita bruta. No aeroporto de Viracopos (SP), essa contribuição será de 5%, enquanto que em Brasília (DF) ficará em 2% da receita bruta, segundo Bittencourt. O ministro evitou falar sobre a data do leilão - inicialmente previsto para 22 de dezembro. A publicação da versão definitiva do edital depende, agora, do aval do TCU.


O presidente do TCU, ministro Benjamin Zymler, disse que equipes do tribunal trabalhão até nos fins de semana para garantir rapidez na tramitação do edital.











http://not.economia.terra.com.br/not...6178nE5E7KS025

MAMUTE Oct 14, 2011 3:02 AM

Concessionárias terão que investir R$ 4,2 bi em aeroportos até a Copa


Até o final dos períodos de concessão, investimentos chegam a R$ 17,8 bi.
Valor vai ser aplicado nos aeroportos de Guarulhos, Campinas e Brasília
.




As empresas que vencerem os leilões de concessão dos aeroportos de Guarulhos, Campinas e Brasília serão obrigadas a fazer investimentos iniciais, que somam cerca de R$ 4,2 bilhões, para atender aos passageiros que vão acompanhar no país a Copa de 2014. A informação foi dada na tarde desta quinta-feira (13) pela Secretaria de Aviação Civil (SAC).

Esse valor inicial corresponde a 23,6% dos cerca de R$ 17,8 bilhões de investimentos em infraestrutura nova previstos para os três aeroportos durante todo o período de concessão (20 anos em Guarulhos, 25 em Brasília e 30 em Viracopos). O valor total dos investimentos havia sido apresentado mais cedo, quando a SAC entregou ao ribunal de Contas da União (TCU) os estudos técnicos, econômicos e financeiros para a concessão dos três aeroportos.

As obras iniciais terão que ficar prontas até o final de 2013, de acordo com a SAC. Só depois da análise do TCU é que o edital de concessão poderá ser publicado. Os valores não incluem gastos com manutenção e a operação dos aeroportos.

Entre os investimentos iniciais a que as concessionárias estarão obrigadas estão a construção do terceiro terminal de passageiros e um pátio com capacidade para 32 aeronaves no aeroporto de Guarulhos, o mais movimentado do país.

No aeroporto de Viracopos (Campinas), a vencedora do leilão terá que ampliar o terminal, que vai ganhar capacidade para mais 1.550 passageiros internacionais em desembarque e outros 1.500 em embarque nos horários de pico, além de um pátio para 35 aviões.

Já no aeroporto de Brasília, a empresa será responsável pela obra de ampliação do terminal para que absorva mil novos passageiros internacionais em desembarque, além de outros 1.200 embarcando em hora de pico. Também terá que construir novo pátio com espaço para 24 aeronaves.

Multa
De acordo com o diretor-presidente da Agência Nacional de Aviação (Anac), Marcelo Guaranys, o contrato prevê multa de cerca de R$ 150 milhões caso as concessionárias não cumpram, dentro do prazo, os investimentos iniciais obrigatórios nos três aeroportos.

Para forçar as empresas a cumprir os investimentos em ampliação e melhoria durante o prazo de concessão, os contratos vão prever, além de multas, a possibilidade de o governo reter receita das concessionárias e também, em último caso, a caducidade do negócio.
















http://g1.globo.com/economia/noticia...para-copa.html

luizwagner Oct 14, 2011 1:52 PM

Vocês chegaram a ver as imagens no projeto conceitual do governo?

Segue o link pra matéria completa: http://g1.globo.com/economia/noticia...oncedidos.html

E as imagens:

http://s.glbimg.com/jo/g1/f/original...uarulhos-2.jpg
Guarulhos

http://s.glbimg.com/jo/g1/f/original...iracopos-2.jpg
Viracopos

http://s.glbimg.com/jo/g1/f/original...brasilia-2.jpg
Brasília

HLbsb Oct 14, 2011 2:14 PM

:previous:

Que bom que a Infraero não fará os projetos definitivos! Quanto espaço desperdiçado!!!

luizwagner Oct 14, 2011 2:47 PM

Quote:

Originally Posted by HLbsb (Post 5444431)
:previous:

Que bom que a Infraero não fará os projetos definitivos! Quanto espaço desperdiçado!!!

Pois é.. Também creio que é só um conceito pra dar noção dos locais da expansão e do "formato" desejado.. O projeto real será outro.. Este conceito ficou meio "desconjuntado", não dá uma impressão de ser o mesmo aeroporto, achei meio estranho e realmente o espaço é pouco aproveitado..

HLbsb Oct 14, 2011 3:25 PM

Mais detalhes sobre os projetos:
http://www.aviacaocivil.gov.br/arquivos/tcu13outubro

Capacidade máxima para BSB seria de 50 milhões

MAMUTE Oct 14, 2011 3:26 PM

Quote:

Originally Posted by luizwagner (Post 5444409)
Vocês chegaram a ver as imagens no projeto conceitual do governo?

Segue o link pra matéria completa: http://g1.globo.com/economia/noticia...oncedidos.html

E as imagens:

http://s.glbimg.com/jo/g1/f/original...uarulhos-2.jpg
Guarulhos

http://s.glbimg.com/jo/g1/f/original...iracopos-2.jpg
Viracopos

http://s.glbimg.com/jo/g1/f/original...brasilia-2.jpg
Brasília

Valeu luizwagner por compartilhar essa informação conosco:tup:

MAMUTE Oct 14, 2011 3:28 PM

Só pra complementar, uma imagem de como era o antes e como será depois..

http://s.glbimg.com/jo/g1/f/original...brasilia-1.jpg

http://s.glbimg.com/jo/g1/f/original...brasilia-2.jpg

Jota Oct 14, 2011 5:51 PM

Quote:

Originally Posted by MAMUTE (Post 5444504)
Só pra complementar, uma imagem de como era o antes e como será depois..

http://s.glbimg.com/jo/g1/f/original...brasilia-2.jpg

Rapaz esse povo da Infraero gosta de um corredor comprido viu? Ia precisar pegar um onibus para ir de uma lado ao outro do aeroporto. :haha: :haha:

MAMUTE Oct 14, 2011 6:38 PM

:previous:Andar faz bem pra saúde e mal pra minha preguiça:D

MAMUTE Oct 14, 2011 7:04 PM

aqui vão as imagens das expansões e etapas de construção.

http://i856.photobucket.com/albums/a...emttulo1-1.png

http://i856.photobucket.com/albums/a...temamute/2.png

http://i856.photobucket.com/albums/a...temamute/3.png

http://i856.photobucket.com/albums/a...temamute/4.png

http://i856.photobucket.com/albums/a.../Semttulo5.png

http://i856.photobucket.com/albums/a...temamute/6.png

http://i856.photobucket.com/albums/a...temamute/7.png

MAMUTE Oct 14, 2011 9:11 PM

Avianca quer maior presença de aéreas em concessões


O Synergy, da família Efromovich, já construiu e opera terminais aeroportuários em outros países da América Latina, como por exemplo na Colômbia


A Avianca pedirá ao governo para que aumente o limite de participação das empresas aéreas nos consórcios que disputarão os aeroportos de Brasília, Guarulhos e Brasília. "Gostaríamos de participar, montamos um grupo de estudos para analisar as oportunidades, mas agora está tudo suspenso porque o edital anunciado não permite que a gente participe. Vamos sugerir que o governo amplie a possibilidade de participação das companhias aéreas", disse hoje José Efromovich, presidente da Avianca Brasil e sócio do grupo Synergy.

O Synergy, da família Efromovich, já construiu e opera terminais aeroportuários em outros países da América Latina, como por exemplo na Colômbia. Na minuta do edital da concessão dos três aeroportos brasileiros, que está em audiência pública, o governo limitou a participação das empresas aéreas nos consórcios em 1%. No edital do aeroporto de São Gonçalo do Amarante (RN), por exemplo, licitado recentemente, a participação das companhias aéreas estava limitada a 10%.


http://epocanegocios.globo.com/Revis...0254549,00.jpg
OceanAir passa a operar como Avianca no Brasil e recebe quatro aeronaves A319


Sobre a nova taxa de conexão que deve ser criada, que também consta na minuta do edital, o executivo disse que ainda não teve tempo de avaliar o impacto dessa despesa no resultado da empresa. Ontem, o governo anunciou que o valor da taxa será de R$ 7 e que esse custo terá de ser arcado pelas companhias aéreas, não pelos consumidores. "Se ela for mesmo implementada, haverá um pequeno incremento nos custos, mas ainda não sabemos o impacto real." Segundo ele, aproximadamente 27% das passagens vendidas pela Avianca são voos que têm alguma conexão.












http://epocanegocios.globo.com/Revis...ONCESSOES.html

MAMUTE Oct 18, 2011 1:34 AM

Demanda por voos domésticos sobe 9,06% em setembro


A demanda por voos domésticos em setembro cresceu 9,06% em relação ao mesmo mês do ano passado, enquanto a oferta aumentou 15,04%. Desde janeiro de 2011, o crescimento acumulado da procura por voos domésticos chega a 18,52%, enquanto a oferta cresceu 13,80%. As informações são do relatório de Dados Comparativos Avançados, publicados hoje pela Agência Nacional de Aviação Civil (Anac).

Os voos internacionais operados por empresas brasileiras apresentaram um crescimento de demanda de 6,57% em relação ao mesmo mês do ano passado, enquanto a oferta aumentou 4,33%. No acumulado de 2011, a demanda aumentou 13,83%, contra 9,46% da oferta.


A GOL/Varig Linhas Aéreas manteve a liderança do mercado doméstico em setembro, com 38,87%, seguida pelo Grupo TAM, com 38,22%. As demais empresas aumentaram sua fatia de mercado, com 22,91%, contra 18,30% no ano passado - o que representa um aumento de 25% na participação de mercado dessas empresas em relação a setembro de 2010.


No mercado de voos internacionais operados por empresas brasileiras, o Grupo TAM responde por 88,55% do mercado, contra 10% da GOL/Varig e 1,45% da Avianca.








http://www.istoedinheiro.com.br/noti...06+EM+SETEMBRO

MAMUTE Oct 18, 2011 2:02 AM

Funcionários da Infraero devem parar em Guarulhos e Brasília


BRASÍLIA – Os funcionários da Infraero deverão paralisar suas atividades nos aeroportos de Guarulhos e Brasília a partir da zero hora de quinta-feira. A mobilização é liderada pelo Sindicato Nacional dos Aeroportuários (Sina). Nesta terça-feira, uma reunião ocorrerá em Campinas (SP) para decidir se os trabalhadores de Viracopos também vão aderir à paralisação.

A greve não tem propósito de reivindicar benefícios trabalhistas. Segundo o Sina, trata-se de “um alerta” contra a privatização de atividades hoje desempenhadas por funcionários da Infraero. Cerca de 3 mil trabalhadores da estatal atuam em Guarulhos, Brasília e Viracopos em funções nas áreas de logística de pátio, transmissão de informações e segurança aérea.

Estão programados dois dias de paralisação. Segundo o Sina, a decisão foi tomada após seis encontros realizados entre o sindicato, a Secretaria de Aviação Civil e Secretaria da Presidência da República.

Apesar da decisão de seus funcionários, a Infraero garante que as operações dos aeroportos de Guarulhos e Brasília não serão afetadas. Por meio de sua assessoria, a estatal informou que, se necessário, irá deslocar funcionários para que os serviços não sejam prejudicados. O mesmo ocorrerá se a mobilização também atingir o aeroporto de Viracopos.














http://www.valor.com.br/brasil/10557...hos-e-brasilia


All times are GMT. The time now is 12:25 PM.

Powered by vBulletin® Version 3.8.7
Copyright ©2000 - 2021, vBulletin Solutions, Inc.