SkyscraperPage Forum

SkyscraperPage Forum (https://skyscraperpage.com/forum//index.php)
-   Infraestrutura & Transporte (https://skyscraperpage.com/forum//forumdisplay.php?f=696)
-   -   Transporte por Trilhos Brasília | Movimentação no Setor (https://skyscraperpage.com/forum//showthread.php?t=194614)

pesquisadorbrazil Aug 6, 2020 1:51 PM

Quote:

Originally Posted by BSB2008 (Post 9002524)
Já vi essa versão de traçado, mas não sei de onde vem essa informação de ser "pré-aprovado". A ideia de ter um binário nas vias S2 e N2 a primeira vista é interessante por atender os ministérios e seus anexos, mas o fato de as vias citadas serem mais de 600m distantes uma da outra complica o funcionamento do VLT nesse esquema (funcionaria se tivessem serviços em sentido horário e anti-horário, mas aí teria outras complicações...).

Você sabe como são os comunas do IPHAN, quando decidem, não tem volta, ainda mais que conseguiram aprovar uma lei que antes um órgão consultivo agora tem poder de vetar.

Portanto, inventaram que as margens do Eixo Monumental não podem ter árvores, no subsolo não pode ter estacionamento.... igual inventaram a criação de áreas de proteção ambiental. não tem nada de proteger o meio ambiente mas evitar da cidade cresça, com planejamento ou sem ele.

Nem um bairro com tudo que é auto sustentável pra eles agride o meio ambiente e tombamento da cidade. Mas...... os seus defensores podem cerca área pública, privatizar área de APP, e cercar nascentes e córregos. Isso pode.

BSB2008 Aug 6, 2020 6:46 PM

Quote:

Originally Posted by pesquisadorbrazil (Post 9002750)
Você sabe como são os comunas do IPHAN, quando decidem, não tem volta, ainda mais que conseguiram aprovar uma lei que antes um órgão consultivo agora tem poder de vetar.

Portanto, inventaram que as margens do Eixo Monumental não podem ter árvores, no subsolo não pode ter estacionamento.... igual inventaram a criação de áreas de proteção ambiental. não tem nada de proteger o meio ambiente mas evitar da cidade cresça, com planejamento ou sem ele.

Nem um bairro com tudo que é auto sustentável pra eles agride o meio ambiente e tombamento da cidade. Mas...... os seus defensores podem cerca área pública, privatizar área de APP, e cercar nascentes e córregos. Isso pode.

Tudo bem, aí tem 2 reações possíveis: ou se desiste, de antemão, de cada e qualquer iniciativa de mudar esse status quo (se é que ele ainda for assim mesmo), ou se tenta e tenta e tenta, sempre que possível, se mudar a situação e trazer a discussão para um patamar mais sensato e sustentável apra a cidade/DF. Eu particularmente sou adepto da segunda alternativa.

pesquisadorbrazil Aug 6, 2020 6:48 PM

Quote:

Originally Posted by BSB2008 (Post 9003097)
Tudo bem, aí tem 2 reações possíveis: ou se desiste, de antemão, de cada e qualquer iniciativa de mudar esse status quo (se é que ele ainda for assim mesmo), ou se tenta e tenta e tenta, sempre que possível, se mudar a situação e trazer a discussão para um patamar mais sensato e sustentável apra a cidade/DF. Eu particularmente sou adepto da segunda alternativa.

Concordo contigo, mas com IPHAN não tem diálogo e nads se pode mudar. A única alternativa, seria acabar com tombamento, assim, perde a razão da força do IPHAN.

MAMUTE Aug 25, 2020 11:56 PM

Concessão para Gestão, Operação e Manutenção dos Serviços de Transporte Metroviário do Distrito Federal



população opinará sobre projeto de concessão
Semob abre consulta pública sobre iniciativa que prevê aumento de 70% na capacidade do sistema e redução do tempo de espera em 40% em horários de pico



O projeto de concessão da gestão do Metrô do Distrito Federal vai permanecer em Consulta Pública por um mês, a partir desta terça-feira (25). A Secretaria de Transporte e Mobilidade (Semob) espera receber sugestões da sociedade sobre o projeto que prevê vários benefícios para o transporte público do DF, como o aumento na capacidade de transporte de passageiros no Metrô em 70% e a redução do tempo médio de espera dos trens nos horários de pico em 40%.

Até o próximo dia 25 de setembro, a Semob receberá contribuições para o aprimoramento dos estudos sobre a gestão, operação e manutenção do sistema por meio de parceria público-privada. Não se trata de proposta de privatização do Metrô. O projeto prevê que todos os bens associados à concessão sejam revertidos ao patrimônio público após o término do contrato.

O projeto prevê a renovação gradual e a ampliação da frota por meio da aquisição de novas composições. O usuário terá um meio confortável, seguro e confiável para o seu deslocamento. Todos os carros deverão receber a instalação de ar condicionado. Também está prevista a melhoria nas estações, em termos de funcionabilidade, acessibilidade, segurança e informação ao usuário, além da conclusão, pela concessionária, da Estação 104 Sul.

Economia

De acordo com os estudos, a concessão do Metrô deve gerar uma economia anual mínima de R$ 195 milhões, ao longo de 30 anos. Esses recursos poderão ser utilizados para a expansão da própria infraestrutura metroviária e aplicados em outras necessidades do Governo do Distrito Federal.

Com a concessão do transporte metroviário, o GDF pretende estimular o uso do transporte público através de um modelo que possibilitará o aperfeiçoamento dos serviços prestados. E ainda, alcançar a redução significativa dos valores de subsídio público necessários à operação do sistema.

Além de dar publicidade ao projeto e fomentar a participação da sociedade, a realização de Consulta e Audiência Públicas irá oferecer oportunidade de encaminhamento de pleitos e sugestões que possam aprimorar os estudos e editais. Os eventos terão caráter consultivo.

No período de um mês, a sociedade poderá participar dos debates sobre os estudos técnico, econômico-financeiro e jurídico, e também as minutas de edital e contrato que subsidiarão a futura licitação do empreendimento. A Audiência Pública sobre o projeto está marcada para às 10h do dia 17 de setembro, no Auditório do Departamento de Estradas de Rodagem (DER), localizado no edifício-sede do órgão, no SAM – Bloco C – Setor Complementares, Brasília-DF.

A audiência será aberta ao público, devendo ser respeitadas as medidas de controle sanitário e combate à pandemia de Covid-19, que estiverem vigentes no dia de realização do encontro. A sessão será transmitida por meio de videoconferência, em tempo real pela internet, sendo também possível o envio de contribuições de forma online durante as duas horas de duração do evento.

Toda a matéria a ser discutida estará disponível no site da Semob. As contribuições escritas deverão ser encaminhadas até o dia 25 de setembro por meio de mensagem eletrônica para o endereço consultametro@semob.df.gov.br, ou por meio de correio com aviso de recebimento, para o endereço: Setor de Áreas Isoladas Norte – SAIN – Estação Rodoferroviária Sobreloja Ala Sul – CEP: 70631-900, Brasília/DF. Durante a audiência pública também poderão ser entregues e protocoladas contribuições de forma presencial.

As informações complementares podem ser encontradas no Aviso de Consulta e Audiência Públicas, disponível na página da Audiência e Consulta Públicas no site da Semob.

*Com informações da Semob





https://www.google.com/amp/s/agencia...concessao/amp/

pesquisadorbrazil Aug 26, 2020 2:13 AM

O problema é que os vagões em Brasília são muito curtos... Me lembro do projeto do Agnelo de querer esticar os vagões e fazendo pequenas expansões nas estações e pronto, se resolve o problema.

BSB2008 Aug 27, 2020 3:03 AM

Quote:

Originally Posted by pesquisadorbrazil (Post 9022403)
O problema é que os vagões em Brasília são muito curtos... Me lembro do projeto do Agnelo de querer esticar os vagões...

Não são os vagões que são curtos, e sim o trem... Da mesma forma, o trem seria alongado e não os vagões. Tá parecendo texto de jornalista que não entende nada do que ele está falando... :D


Quote:

Originally Posted by pesquisadorbrazil (Post 9022403)
...e fazendo pequenas expansões nas estações e pronto, se resolve o problema.

Estas "pequenas" expansões nas estações nos túneis (Plano Piloto, Guará, Praça do Relógio...) seriam bastante "baratas", né...

pesquisadorbrazil Aug 27, 2020 2:06 PM

Quote:

Originally Posted by BSB2008 (Post 9023737)
Não são os vagões que são curtos, e sim o trem... Da mesma forma, o trem seria alongado e não os vagões. Tá parecendo texto de jornalista que não entende nada do que ele está falando... :D




Estas "pequenas" expansões nas estações nos túneis (Plano Piloto, Guará, Praça do Relógio...) seriam bastante "baratas", né...

Sem dúvidas as estações só fazerem um puxadinho. Agora os trens vem de fábrica atendendo requisitos da ABNT, teriam de encomendar composições maiores.

E falando nisso...Se houvesse problemas em esticar os trens, simples, adquirir trens com 2 andares e nem iria precisar aumentar a altura das estações e nem mesmo mexer nos trilhos.


Claro, os vagões no nível das estações seriam destinados a pessoas com deficiências, idosos e gestantes.

pesquisadorbrazil Aug 30, 2020 6:37 PM

Empresa que assumir Metrô-DF poderá escolher empregados que ficarão na estatal

Segundo a Semob, funcionários poderão permanecer em atividades remanescentes, migrar para a iniciativa privada ou ir para outros órgãos

https://uploads.metropoles.com/wp-co...-1-600x400.jpg

A minuta do contrato para concessão do Metrô-DF dá uma previsão sobre o futuro dos empregados após gestão, manutenção e operação do transporte metroviário da capital do país passarem para a iniciativa privada.

A parceria público-privada (PPP) terá duração de 30 anos. De acordo com o documento, a concessionária deverá apresentar a relação de funcionários do Metrô-DF que pretende incorporar aos seus quadros.

Os trabalhadores escolhidos vão passar por uma avaliação para identificar se há interesse deles na contratação. A minuta estabelece que deverá ser dada uma garantia de empregado limitada, mas o prazo não consta no documento.

A empresa precisará informar o regime trabalhista, previdenciário, observando a legislação, e o plano de carreira que pretende aplicar. As informações deverão ser apresentadas aos funcionários, em assembleia, e poderão ser ajustadas.

À coluna Grande Angular, a Semob disse que diferentes alternativas serão dadas aos funcionários do Metrô-DF. Os trabalhadores poderão, por exemplo, continuar nas atividades remanescentes da companhia ou serem aproveitados em outros órgãos e autarquias do Governo do Distrito Federal (GDF).

Os metroviários também vão ter, de acordo com a pasta, a possibilidade de serem contratados pela futura concessionária. Nesse caso, um novo vínculo empregatício será estabelecido e novas condições de trabalho, incluindo os salários, deverão ser definidas pela empresa.

Segundo a Semob, todos os direitos trabalhistas dos atuais empregados do Metrô-DF serão respeitados. Pontuou ainda que não cabe à empresa responder por eventuais demandas anteriores à transferência dos serviços.

“A futura concessionária terá interesse em contratar funcionários capacitados e experientes na prestação dos serviços de transporte metroviário de passageiros no âmbito do Distrito Federal, estabelecendo novo vínculo empregatício com aqueles que tenham interesse em migrar para a iniciativa privada”, assinalou.

A Companhia do Metropolitano do Distrito Federal informou à coluna que tem, hoje, 1.254 empregados.
Previsão sobre regime trabalhista e previdenciário dos empregados do Metrô-DF

Previsão sobre regime trabalhista e previdenciário dos empregados do Metrô-DFReprodução/Semob
Trecho da minuta do contrato de concessão do Metrô-DF fala sobre possibilidade de incorporação de trabalhadores da estatal

Trecho da minuta do contrato de concessão do Metrô-DF fala sobre possibilidade de incorporação de trabalhadores da estatalReprodução/Semob
Condições de incorporação dos trabalhadores do Metrô-DF à concessionária

Condições de incorporação dos trabalhadores do Metrô-DF à concessionáriaReprodução/Semob
Previsão sobre regime trabalhista e previdenciário dos empregados do Metrô-DF

Previsão sobre regime trabalhista e previdenciário dos empregados do Metrô-DFReprodução/Semob
Trecho da minuta do contrato de concessão do Metrô-DF fala sobre possibilidade de incorporação de trabalhadores da estatal

Trecho da minuta do contrato de concessão do Metrô-DF fala sobre possibilidade de incorporação de trabalhadores da estatalReprodução/Semob
1
Receio

A diretora de Comunicação do Sindicato dos Trabalhadores em Empresas de Transportes Metroviários do Distrito Federal (SindMetrô-DF), Renata Campos, afirmou que “a concessão de funcionários nunca é uma garantia e deixa longe os benefícios e a estabilidade”.

Segundo a sindicalista, não é possível dizer se os funcionários terão boas condições durante a transição da gestão. “Não temos como avaliar, porque, primeiro, não se pode falar nisso sem vermos com calma todas as garantias necessárias. O governo coloca as coisas no papel, faz acordos e combinados, mas não cumpre nada do que fala”, salientou.

Renata disse que existe o risco de redução das remunerações. Questionada se muitos empregados têm interesse em migrar para a concessionária, a diretora do SindMetrô-DF respondeu que “a grande maioria pensa, nesse momento, apenas em lutar pelo seu emprego”. “Não chegamos a essa esfera, porque acreditamos que, se isso acontecer, o pacote de demissões estará pronto para nós”, opinou.

“Ouvimos muito o governo falar que não haverá demissões. Então, se esse processo chegar à conclusão, uma forma de ele cumprir sua palavra é colocar uma cláusula de garantia de empregos para todos os funcionários”, sugeriu.
Acordo

A minuta do contrato para concessão do Metrô-DF detalha que o número de passageiros transportados por ano vai passar de 41,8 milhões, em 2021, para 59,4 milhões, em 2050.

O objetivo do acordo é a concessão patrocinada da prestação dos serviços de gestão, operação e manutenção da rede metroviária do DF. Melhorias devem ser feitas, a fim de que o sistema seja modernizado e explorado de maneira integrada com os demais modos de transporte.

O valor do contrato, que terá duração de 30 anos, será de R$ 3,5 bilhões. Esse total é a projeção da soma das receitas provenientes da exploração da concessão.

Segundo a minuta do contrato, a empresa escolhida vai ter de dar garantia de R$ 62,5 milhões, entre a data de posse da rede metroviária e o 5º ano de gestão. Depois disso, a garantia será de R$ 31,2 milhões. O recurso poderá ser usado, por exemplo, no caso de a empresa não realizar as obrigações de investimento, intervenções de engenharia ou não pagar multas aplicadas.

Segundo o GDF, o projeto tem vários benefícios, como aumento da capacidade de transporte no Metrô-DF em 70% e redução em 40% do tempo médio de espera nos trens nos horários de pico.

A concessionária, de acordo com o governo local, deve instalar ar-condicionado nos veículos, concluir a Estação 104 Sul e melhorar as demais estações no que se refere à acessibilidade, segurança e informação ao usuário. A frota deverá ser renovada gradualmente e ampliada com a aquisição de novas composições.

Os estudos estimam economia anual mínima de R$ 195 milhões, segundo o GDF. O dinheiro poderá ser revertido para expansão da infraestrutura metroviária ou aplicado em outras necessidades do governo.

A tarifa paga pelos usuários, de acordo com a minuta do contrato, deve obedecer o valor fixado pelo secretário de Transporte e Mobilidade.
Audiência

A consulta pública para o projeto da PPP do Metrô-DF vai até o dia 25 de setembro de 2020. Os interessados podem contribuir em relação aos estudos de modelagem técnica, econômica-financeira, jurídica e às minutas de edital e do contrato. Os documentos, disponíveis no site da Semob, vão subsidiar a futura licitação para a concessão.

Em nota, a Semob pontuou que a consulta e a audiência públicas apresentam a proposta com o objetivo de colher subsídios para aperfeiçoar o estudo escolhido. “Dessa forma, não se trata de um trabalho finalizado, mas de um projeto aberto a melhorias por parte da sociedade”, disse.

A secretaria ressaltou que o projeto “não tem por objetivo privatizar o Metrô-DF, mas delegar a gestão, manutenção e operação dos serviços de transporte metroviário por 30 anos, retornando tais atribuições, após o período de concessão, para o Distrito Federal”.

Quem quiser fazer sugestões pode enviar mensagens para o e-mail consultametro@semob.df.gov.br ou por meio do Correio, com aviso de recebimento para Setor de Áreas Isoladas Norte – SAIN – Estação Rodoferroviária Sobreloja Ala Sul – CEP: 70631-900, Brasília/DF.

A audiência pública para debater a concessão vai ocorrer no dia 17 de setembro, às 10h, no Auditório do Departamento de Estradas de Rodagem do DF (DER-DF), na sede da autarquia. A entrada na sessão, com vagas limitadas, será por ordem de chegada. A reunião será transmitida em tempo real pela internet, no canal da Semob-DF no YouTube.

Fonte: https://www.metropoles.com/colunas-b...rao-na-estatal

pesquisadorbrazil Aug 30, 2020 6:38 PM

Sindicalistas sempre eles que não querem largar o osso... ganham altos salários e a desculpa é sempre a mesma, que tem nível superior e são qualificados....

Interessante quando era de nível de 2o grau, o tratamento dos passageiros eram digno. Agora os atuais com nível superior tratam os usuários como lixo.

MAMUTE Sep 16, 2020 9:18 AM

Estações do metrô da 106 e 110 Sul estão prontas


Com mais esta etapa, o Metrô-DF passa a contar com 24 trens e 27 estações operacionais numa extensão de 42,38Km

Na próxima quarta-feira (15) serão inauguradas as duas novas estações de metrô da Asa sul, na 106 Sul e 110 Sul. As instalações são semelhantes às demais estações da Asa Sul e compreendem as passagens subterrâneas para os Eixos W e L.

Foram investidos R$ 35,8 milhões na conclusão das obras das estações e na implantação dos demais sistemas, como telefonia e sistema de transmissão de dados. As obras duraram 25 meses.

As estações 106 e 110 Sul funcionarão no mesmo horário das demais: de segunda a sábado, de 5h30 às 23h30, e aos domingos e feriados, de 7h às 19h. Não haverá alteração no intervalo entre os trens. Cada uma das estações têm 15 lojas e uma sala comercial. A ocupação dos espaços comerciais ainda está em negociação.





https://jornaldebrasilia.com.br/cida...estao-prontas/

salengasss Sep 16, 2020 11:23 AM

Até que enfim, estas estações ficaram prontas! :cheers:

pesquisadorbrazil Sep 16, 2020 12:11 PM

Quote:

Originally Posted by salengasss (Post 9043253)
Até que enfim, estas estações ficaram prontas! :cheers:

E para completar todas as estações falta da Estação Onoyama e da 104/105 sul...:cheers:

fortescue Sep 18, 2020 5:11 PM

Alguma previsão de expansão na Ceilândia e Samambaia?
Nunca mais ouvi nada a respeito..

pesquisadorbrazil Sep 18, 2020 6:41 PM

Quote:

Originally Posted by fortescue (Post 9046061)
Alguma previsão de expansão na Ceilândia e Samambaia?
Nunca mais ouvi nada a respeito..

Com a possibilidade de privatização, ficou tudo parado.

fortescue Oct 8, 2020 1:26 PM

Metrô apresenta falhas e fica mais lento na manhã desta quinta-feira
 
Devido a problemas técnicos, passageiros que se deslocavam de Samambaia ao Plano Piloto terão de desembarcar em Águas Claras

O Metrô voltou a apresentar falhas na manhã desta quinta-feira (8/10). Segundo a empresa, um problema com um veículo auxiliar afetou quatro das 27 estações.

Devido aos problemas técnicos, os passageiros do ramal Samambaia que desejarem chegar ao Plano Piloto precisarão desembarcar na Estação Águas Claras e, assim, pegar outro trem para chegar ao destino.

Na última sexta-feira (2/10), o Metrô-DF também sofreu com falhas que alteraram o funcionamento da frota de trens. Devido a um rompimento de cabos, o metrô passou três dias operando com número reduzido.

Nesta segunda-feira (5/10), o problema foi solucionado.

O Correio entrou em contato com o Metrô e a companhia informou que " um veículo auxiliar apresentou problema e a manutenção está atuando para retirá-lo da via."

"A Companhia do Metropolitano do Distrito Federal (Metrô-DF) informa que, devido a problemas técnicos, os usuários que embarcarem nas estações do ramal Samambaia com destino ao Plano Piloto, terão que desembarcar na plataforma da Estação Águas Claras para pegar outro trem. Um veículo auxiliar apresentou problema e a manutenção está atuando para retirá-lo da via."

Fonte: Correio Braziliense

pesquisadorbrazil Oct 19, 2020 1:05 PM

Aquele negócio, aliado ao desmonte dos governos anteriores, que só visavam aumentar salários, mas nada de manutenção.

Aliada a sabotagem ou mesmo furto de cabos e lógico, ainda falta o sistema de alimentação exclusivo do metrô. Pois imagine se tivesse todo construído e com capacidade máxima... ele não iria andar por falta de eletricidade.

pesquisadorbrazil Nov 6, 2020 11:08 AM

Encontrei mais imagens do VLT, mostrando que o projeto abandonou a intenção do túnel em frente dos shoppings.

https://i.ibb.co/9YP6FT9/vlt-bsb-3.jpg

https://i.ibb.co/HzRt4CP/vlt-bsb-5.jpg

https://i.ibb.co/2sMVwjx/vlt-bsb-6.jpg

https://i.ibb.co/CVX1dK3/vlt-bsb-7.jpg

https://i.ibb.co/wyy4Lv3/vlt-bsb-8.jpg

https://i.ibb.co/Df846Xr/vlt-bsb-9.jpg

https://i.ibb.co/b6xLpG6/vlt-bsb-10.jpg

https://i.ibb.co/mRg96Kb/vlt-bsb-11.jpg

https://i.ibb.co/TWV21NM/vlt-bsb-12.jpg

https://i.ibb.co/fpN9HbX/vlt-bsb-14.jpg

https://i.ibb.co/mvnMQq8/vlt-bsb-16.jpg

https://i.ibb.co/7WRnvvb/vlt-bsb-17.jpg

https://i.ibb.co/fCz1j5R/vlt-bsb-18.jpg

https://i.ibb.co/KDKmjfH/vlt-bsb-26.jpg

https://i.ibb.co/1JVGVNT/vlt-bsb-27.jpg

https://i.ibb.co/Yf135HY/vlt-bsb-28.jpg

https://i.ibb.co/X3zMJRJ/vlt-bsb-30.jpg

https://i.ibb.co/54nL4L1/vlt-bsb-32.jpg

https://i.ibb.co/t264WYF/vlt-bsb-33.jpg

https://i.ibb.co/ZMrV9DZ/vlt-bsb-36.jpg

https://i.ibb.co/wJKb5Ln/vlt-bsb-37.jpg

https://i.ibb.co/vqTgvnh/vlt-bsb-41.jpg

https://i.ibb.co/GRBZ8V4/vlt-bsb-44.jpg

https://i.ibb.co/m8R8Lhr/vlt-bsb-51.jpg

pesquisadorbrazil Nov 6, 2020 11:11 AM


Doideira, oras não teremos nenhum retorno na avenida W3? A imagens deve estar errada, não mostra nenhum espaço para travessia de carros.

fortescue Nov 6, 2020 3:20 PM

Quote:

Originally Posted by pesquisadorbrazil (Post 9097924)

Doideira, oras não teremos nenhum retorno na avenida W3? A imagens deve estar errada, não mostra nenhum espaço para travessia de carros.

Estava pensando exatamente isso agora.. Até entendo que irão diminuir os cruzamentos, mas precisa haver previsão em alguns pontos na W3..

Outra coisa que observei é que eles vão manter o canteiro central na W3. Imaginava que o VLT iria correr por ali..

Acredito que muitas árvores antigas precisarão ser removidas, tendo em vista que as raízes são imensas e deformam a avenida..

pesquisadorbrazil Nov 6, 2020 5:58 PM

Quote:

Originally Posted by fortescue (Post 9098104)
Estava pensando exatamente isso agora.. Até entendo que irão diminuir os cruzamentos, mas precisa haver previsão em alguns pontos na W3..

Outra coisa que observei é que eles vão manter o canteiro central na W3. Imaginava que o VLT iria correr por ali..

Acredito que muitas árvores antigas precisarão ser removidas, tendo em vista que as raízes são imensas e deformam a avenida..

Durante a audiência pública, irão fazer devidas mudanças. Inclusive nas imagens não aparece os postes de energia e até o tamanho das estações irão mudar.


All times are GMT. The time now is 5:52 AM.

Powered by vBulletin® Version 3.8.7
Copyright ©2000 - 2020, vBulletin Solutions, Inc.